As fotos de surf do Raphael Tognini dão muita onda
Andrew Serrano pronto para surfar sem prancha. Foto: Raphael Tognini
VICE Sports

As fotos de surf do Raphael Tognini dão muita onda

Depois de respirar gás lacrimogêneo nos protestos de SP como fotógrafo da VICE, nosso parceiro hoje se dedica ao mar.
20.6.17

De malas feitas e câmera na mão, Raphael Tognini largou a vida na cidade de São Paulo e o emprego que tinha na VICE Brasil para morar no Guarujá, sua terra natal, e se dedicar inteiramente aos assuntos da família. Filho de shaper (aquele profissional que projeta e esculpe pranchas) e de mãe jornalista de surf (uma das primeiras do país, diga-se), o fotógrafo vem fazendo registros incríveis dentro e fora d'água desde que aportou no litoral e ali decidiu ficar.

Publicidade

Não é de se estranhar que ele tenha trocado as nuvens de gás lacrimogêneo que respiramos intensamente durante as Jornadas de Junho, em 2013, pela brisa do mar e o cheirinho de peixe frito exalando dos quiosques. Enquanto sua parceira de trampo, posso afirmar com um pouco de tristeza que perdemos um grande fotógrafo aqui na redação, mas os surfistas e as ondas ganharam o olhar afiadíssimo de um cara extremamente sangue bom, talentoso e dedicado.

Junior Faria. "Este é um clique de último segundo antes de não ter mais visão", disse o fotógrafo. Foto: Raphael Tognini

"Meu berço ficava no meio da fábrica da família, onde lixavam as pranchas", relembra. Com a mãe sempre escrevendo para revistas de surf, a casa dos Togninis recebia profissionais da imagem o tempo todo. Dali para a curiosidade de meter o olho num viewfinder (aquele visor que o fotógrafo encaixa um dos olhos) foi um pulo. "Um dia eu ganhei uma câmera descartável e fotografei tudo, da rotina da fábrica até a merda do cachorro no quintal", brinca.

Travadão durante a adolescência, Raphael pensou em ser jornalista, mas viu que a dificuldade em se expressar com palavras atrapalharia esse percurso. Até perceber que, com as imagens, a coisa fluía de maneira mais orgânica. Começou, então, a fotografar surfistas. E nunca mais parou. Faz isso há pelo menos 15 anos.

"Essa coisa viva e mutante do mar sempre me deixa apaixonado." Foto: Raphael Tognini

Com uma caixa estanque para proteger o equipamento e pé de pato, ele se entrega às aguas do mar. Apesar de prazeroso, o ofício não é dos mais simples. O surfista se mexe, assim como a onda, a correnteza e os outros surfistas. É preciso um pouco de malemolência para não cair no clique morto de uma manobra qualquer. "Quando estou fotografando, sinto que estou surfando também."

A real é que meu ex-colega de trabalho é movido a aventura. Pergunto se ele se recorda do primeiro ato do Movimento Passe Livre em 2013, onde corremos feito uns doidos da polícia, que atacou fortemente manifestantes e imprensa. "Lembro da galera na linha de frente, do nada, gritando 'Vamos invadir a Avenida 23 de Maio' e, minutos depois, a parada já pegando fogo e bala de borracha voando. Foi foda."

"Prancha é um negócio lindo! Essa meu pai fez em 1975. A foto fiz em 2013, acho. É em película." Foto: Raphael Tognini

Ao lado da parceira de vida e jornalista Carol Bridi, Tognini toca o canal independente Flamboiar desde 2015. "Gosto de mostrar o universo do surf como um todo, não apenas a ação na água. Acho que existem poucas atividades tão completas e complexas. É uma descarga mental, é um esporte, é um estilo de vida, vai muito além do estereótipo de bobão de praia que o povo da cidade grande enfiou goela abaixo de todo mundo", dispara.

Além do tesão pelo esporte, contribuir para manter a essência marginal e de contracultura do surf acesa mantém meu caro amigo Rapha a mil na profissão. "Sou ainda aquele pivete com a câmera descartável tirando foto da merda do cachorro. Retratar o surf é retratar a minha vida."

Publicidade

Veja mais uns cliques monstros do Raphael Tognini abaixo e siga ele no Instagram.

Victor Bernardo. Foto: Raphael Tognini

Alexandre Wolthers. Foto: Raphael Tognini

Jesse Mendes. Foto: Raphael Tognini

Foto: Raphael Tognini

Marco Correa. Foto: Raphael Tognini

Avó do Raphael Tognini. Foto: Raphael Tognini

"Tirei essa foto no Havaí pra ver se algum dia eu fico tão bem assim." Foto: Raphael Tognini

Vitor Mendes. Foto: Raphael Tognini

O shaper Kareca, pai do Tognini, segurando uma prancha que fez há uns 40 anos. Foto: Raphael Tognini

Vinícius Parra, surfista de 14 anos. Foto: Raphael Tognini