A fanfic do "pizzagate" começou na web e acabou do pior jeito: com tiros

A fanfic do "pizzagate" começou na web e acabou do pior jeito: com tiros

Nos Estados Unidos, uma teoria conspiratória da direita americana tomou grandes proporções no mundo real.
6.12.16

No último domingo, um homem da Carolina do Norte, nos EUA, foi detido em uma pizzaria de Washington, D.C., após supostamente entrar no local com um rifle e atirar a esmo. Até onde se sabe, os relatos não incluem nenhuma pessoa ferida, mas o Comet Ping Pong, local do incidente, e outros estabelecimentos próximos ficaram fechados pelas horas seguintes, segundo o Washington Post.

Peter Newsham, chefe de polícia da capital americana, disse à publicação que "no momento, não há indícios de que este tenha sido um atentado terrorista e que ainda não se sabe qual foi a motivação do atirador". Segundo o comunicado divulgado pela polícia de Washington na noite de domingo, o atirador afirmou, em uma entrevista dada após sua detenção, que ele estaria "investigando" o que ficou conhecido na internet como "pizzagate".

Publicidade

No entanto, isso já estava claro antes da entrevista. Há meses o Comet Ping Pong tornou-se foco de uma polêmica alimentada por notícias falsas e inflamatórias. Segundo os teóricos da conspiração de direita que escreveram e divulgaram essas notícias, o restaurante faz parte de uma rede de pedofilia financiada por ninguém menos do que John Podesta, coordenador da campanha de Hillary Clinton.

O conteúdo é absurdo até para o padrão dos memes conspiratórios espalhados pela direita americana. A teoria envolve uma rede de túneis, porões, línguas e códigos secretos. Resumindo, parece que, ao substituir "pizza" por "pedofilia", é possível enxergar tudo que há de podre no mundo. Os "pizzagaters" divulgaram suas teorias por algum tempo no Reddit — leia aqui um dos tópicos arquivados — mas o tópico foi banido pela administração do site mês passado.

Os partidários do pizzagate incluem figuras como Michael Flynn, ex-general apontado como conselheiro de segurança do recém-eleito Presidente Trump.

No mês passado, a publicação Snopes investigou a fundo essa teoria da conspiração. Segundo a matéria acima, grande parte dessa teoria baseia-se em menções frequentes à pizza nos emails hackeados da Podesta & Co e à existência de… um lenço bordado com um mapa "parecido com uma pizza". Citando o Washington City Paper:

Por que, eles logo se perguntaram, Podesta teria um lenço bordado com uma mapa "parecido com uma pizza"? E por que Podesta recebia tantos emails falando sobre comer pizza?

Para qualquer pessoa razoável, a resposta seria simples: Podesta come pizza de vez em quando. Com relação a essa teoria, Alefantis diz que "come-se muita pizza na política"… Mas para a direita, "pizza" virou um código para tráfico humano e exploração sexual… Em um email de 2008 divulgado pelo Wikileaks, Alefantis agradece a presença de Podesta em um evento beneficente feito no restaurante e lamenta não ter lhe oferecido uma pizza. Isso desviou a atenção dos investigadores amadores para os murais do restaurante, descritos por eles como "assustadores", e às portas de correr em frente aos banheiros da pizzaria, que segundo eles esconderiam "quartos secretos".

Segundo o comunicado da polícia de Washington, o suspeito é Edgar Maddison Welch, 28, natural de Salisbury, Carolina do Norte. Welch irá responder pelo crime de agressão à mão armada.

Tradução: Ananda Pieratti