"Balas & Ballet": dançar para sair da favela

A VICE acompanha a professora de ballet, Tuany Nascimento, responsável da escola "Na Ponta dos Pés", situada numa favela do Rio de Janeiro, Brasil.

|
25 Outubro 2018, 4:52pm

Vê mais vídeos, documentários e reportagens em VICE VÍDEO.

“Na Ponta dos Pés” é um projecto de ballet no Complexo do Alemão, Rio de Janeiro, Brasil, fundado por Tuany Nascimento – uma bailarina de 23 anos, que representou o país em eventos internacionais durante o florescimento de uma carreira abruptamente encurtada devido à falta de fundos. Por não querer baixar os braços e desistir, deu um novo rumo à sua vida ao tentar ajudar comunidades que passam por dificuldades através da dança.

Tuany começou a ensinar na favela do Morro do Adeus, onde vive. É uma das zonas mais complicadas do Alemão, que está actualmente no centro de uma disputa entre dois cartéis de drogas rivais e a polícia militar. Muitas alunas no seu grupo de dança, de idades entre os quatro e os 15 anos, vêm de famílias vítimas da pobreza urbana das favelas. Com uma média de 20 incidentes relacionados com armas por dia no Rio, só no ano passado morreram mais de 100 polícias – e centenas mais de civis, muitos dos quais vítimas do fogo cruzado dos confrontos locais. A violência no Complexo do Alemão intensifica a motivação de Tuany para encontrar apoiantes para a construção de um centro comunitário, que daria às suas alunas um espaço seguro para dançar e estudar.

Depois dos desafios que enfrentou na sua própria carreira, Tuany sabe que as alunas não conseguirão todas tornar-se bailarinas profissionais, mas a disciplina que ela ensina pretende transcender o acto de aprender a dançar, para as direccionar num caminho que mais facilmente lhes permitirá escapar do circulo vicioso de dificuldades que engole tantos jovens brasileiros.

Durante uma das suas aulas num campo de basquete no centro da favela do Morro do Adeus, começa uma autêntica guerra entre dois gangs rivais, com civis inocentes a serem apanhados no fogo cruzado. Tuany vê-se forçada a suspender a escola de ballet até conseguir juntar dinheiro suficiente para um centro comunitário. Um local em que possam dançar em segurança.


Segue a VICE Portugal no Facebook, no Twitter e no Instagram.