Esta fotógrafa capturou as dolorosas realidades do BDSM
Todas as fotos por Carolin Auer.
Viagem

Esta fotógrafa capturou as dolorosas realidades do BDSM

O novo livro de Carolin Auer foca nos cortes e hematomas que você não vê nos filmes.
18.7.18

A fotógrafa Carolin Auer estava cansada da versão profundamente sanitarizada do BDSM na cultura pop. Então, para mostrar como seu corpo realmente fica depois de 10 rodadas de chicotadas, ela decidiu criar uma série de trabalho que não esconde a dor, mas enfatiza quanto as pessoas gostam de machucar seus parceiros.

“Na vida real, há um grande desejo de suportar e infligir dor um no outro”, diz Auer. Durante vários meses, a fotógrafa documentou 18 casais, de idades entre 19 e 60 anos, durante suas sessões de BDSM. Seu novo livro, Euphoria: Beauty in Pain, é o resultado desse trabalho.

Publicidade

Algumas das sessões aconteceram na casa dos fotografados, explica Auer, mas outras foram realizadas em “apartamentos BDSM” totalmente equipados. Independente do local, as sessões exigiam que os participantes confiassem inteiramente na fotógrafa. “Em certo momento, tive que subir num sofá com um casal onde a mulher estava ajoelhada na frente do parceiro, só para capturar o ângulo perfeito”, diz. “O que vi todas as vezes foi uma conexão muito bonita entre as pessoas, a dor e o sofrimento.”

Veja mais fotos de Euphoria: Beauty in Pain abaixo.

Matéria originalmente publicada pela VICE Alemanha.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.

Tradução do inglês por Marina Schnoor.