Meio Ambiente

Um terço de todo peixe pescado para comer no mundo vai pro lixo

Na atual proporção da pesca excessiva, pode ser que continente africano inteiro tenha que importar seus peixes no futuro.
Ian Burke
Brooklyn, US
Mariana Miyamoto
Traduzido por Mariana Miyamoto
16.7.18
Foto via Flickr user Julia Manzerova.

Parece que o termo ‘pesque e pague’ ganhou um novo significado na atual economia global de alimentos — e quem paga o preço são as regiões menos favorecidas do mundo. De acordo com um recente relatório da Organização de Alimentos e Agricultura (FAO) das Nações Unidas, chocantes 35 por cento dos peixes pescados para comer nunca são realmente comidos. De fato, por volta de um terço dos oceanos do mundo estão atualmente sendo vítimas da pesca excessiva, o que é especialmente prejudicial em regiões em desenvolvimento espalhadas pelo mundo, nas quais os residentes dependem muito da pesca para viver.

Publicidade

“Há muita pressão sobre os recursos marinhos,” disse Manuel Barange, director do departamento da indústria da pesca e aquacultura da FAO, ao Reuters na segunda (9). “Nós precisamos de mais comprometimento de governos para melhorar a situação de suas insústrias da pesca.” Barange acredita que na atual trajetória da pesca, o continente africano inteiro será forçado a importar seus peixes no futuro, devido à falta de suporte ficanceiro, ração e suplementos .

As principais causas do desperdício de peixe são erros humanos e má refrigeração, que resultam em peixes podres impróprios para consumo humano. Além disso, alguns peixes são muito pequenos para serem vendidos no mercado, e outros são menos desejados ou de espécies menos rentáveis. Infelizmente, esses peixes também são jogados fora.

O relatório também informa que o consumo atual de peixes atingiu seu ponto mais alto — o que é exatamente tão terrível quanto soa. Resumidamente, mais pessoas estão comendo peixe agora do que nunca, mas ao mesmo tempo, mais de um terço dos peixes mortos pra comer estão sendo desperdiçados. A aquacultura, ou indústria da pesca, é uma culpada por trás desse recente pico de consumo global de peixe. No entanto, em muitos países que dependem da aquacultura para alimentar sua população, não existe muita regulamentação ou legislação ao redor da prática.

Algumas companhias e organizações de defesa como a The Better Fish e a Love the Wild estão começando a investir em aquacultura sustentável para diminuir o desperdício e o impacto ambiental da indústria da pesca. Mas é importante lembrar que o desperdício de comida não se limita aos peixes. De acordo com a ReFED, o desperdício anual de alimentos abrange por volta de um terço da produção global. (Na América, o desperdício de alimentos soma por volta de $218 bilhões por ano.) E em um planeta onde mais de 10 por cento da população passa fome, desperdício de um terço de qualquer comida disponível não é só ruim — é inaceitável.

Artigo originalmente publicado na VICE US.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.