Margaret Atwood sobre aborto, Twitter e prever tudo o que estamos a fazer mal