Rica Pancita analisa os lançamentos da sexta #118

A coluna é como se entre 100 chocolatinhos eu pegasse 3,5 chocolatinhos, comesse os chocolatinhos, e depois falasse o que que eu achei do gosto.

|
10 Maio 2019, 5:55pm

E aí, cê tá bem? Eu tô bem.

Estamos aí com mais uma coluna de lançamentos da semana, que é como se entre 100 chocolatinhos eu pegasse 3,5 chocolatinhos, comesse os chocolatinhos, e depois falasse o que que eu achei do gosto. Os outros 70% dos chocolatinhos acabam ficando de fora, mas aí é do jogo.

Se liga aí então o que que saiu de interessante pra tocar de trilha no café da manhã do Dia das Mães. Se você for mãe, então um feliz Dia das Mães. Se você não for mãe, então um feliz Dia das Mães pra sua mãe. Aquela senhora top.

Bora.

----A TOP MESMO DA SEMANA----

Boogarins - Sombrou Dúvida

Baita som, não tem um momento de queda no disco inteiro. Por mais que vou sempre pensar “ê, ó lá os Tame Impala” quando os ouço, mas isso aí num tem mais volta mesmo. Mas pelo menos pegaram mais leve nos flanger e capricharam nos efeitinho e na produção como um todo. Só musicão top. Viva o rock nacional.

----AS OUTRAS QUE SAIU QUE TÃO LEGAIS TAMBÉM----

Mac DeMarco - Here Comes The Cowboy

Vamo lá. É um disco bom, sim, mas é só as baladinha lentinha. A única que se presta a ser um pouco mais animadinha, “Choo Choo”, é meio ruinzinha. De resto tudo bom, no nível que a gente já conhece do cara já. É várias baladinha Mac DeMarco.

Ciara - Beauty Marks

Pop de FM bom de ouvir, mas nada de mais também. É só os clichê, mas tá bem feitinho, e o vocal da Ciara é legal também. Transita entre o sonzinho R&B oitentista, os pop mais atual que tem, tem uma meio trap também, enfim é esse tipo de disco pop que vai pra todos os lado que tá. Exceto reggaeton, felizmente esse num teve aqui não. Enfim, bom o disco.

Zé Neto & Cristiano - “Enchendo e Derramando”

Arrocha sofrência muito gostosinho de ouvir. Curto bem quando fazem uma batida mais de bolerão. Mete na playlist do churrasco aí. Boa.

Kyary Pamyu Pamyu - “Kimiga iine kuretara”

Num é das maiores maravilhas da história do j-pop mas pelo menos dá pra dar uma esperança que o Yasutaka Nakata ainda consiga fazer uns sons eletrônicos mais daorinha, Daqui a pouco tem Olimpíadas no país deles lá, aí vão ter que aparecer com coisa boa BOA mesmo. Por enquanto tá legalzinho com expectativa de melhora.

The Flaming Lips - The Story of Yum Yum and Dragon

Dois sons bem bonitinhos, aquele tal do “freak folk”, mas nada de grandes destaques dentro do cancioneiro do Flaming Lips. Mas vá lá, é legalzinho de ouvir.

MV Bill - “Vírus”

Gostei do som que usaram de base, mas isso só. Longe de mim querer comentar de FLOW, mas pra mim rolou mais ou menos, aí na metade final da música dá uma cansada de ouvir. O resultado final fica como boazinha.

Stereo Total - “Cinemascope”

Olha aí quem que voltou. Legalzinha a música, meio que iéié dos anos 60, bem simplezinha, bem tchubaruba, talvez um pouquinho mais longa do que o necessário, mas até aí tudo bem também. Boa.

----AS QUE NÃO TÃO LEGAIS NÃO----

Tiago Iorc - Reconstrução

A primeira música, “Desconstrução”, achei muito muito bonita, bem produzida, coisa boa mesmo. Fiquei até “nossa, mas por que que pegavam no pé do menino, tão bonita as músicas”. Aí da faixa 2 em diante despenca. Mas despenca imenso. Vai do pop mais senso comum, transitando entre o MPB de refrão com assobio, e nos melhores momentos, lembra um Roupa Nova, só que piorado. Tem algumas faixas com potencial de tocar bastante em rádio e encher nosso saquinho. Gostei não (da faixa 1 eu gostei).

Carly Rae Jepsen - “Too Much”

Bem fraquinha. Basicamente é isso. Pop EDM muito basiquinho, batida mais tonta que tem, e vamo que vamo. Em rádio pop rola. Mas é fraquinha.

Jerry Smith - “Casalzin”

Jerry Smith depois de participar dos melhores feats. da música popular brasileira nos últimos anos, lança uma música dele só dele com mais ninguém além dele e saí essa coisinha decepcionante. É forró de tecladinho bem qualquer coisa. Fraco.

Blink 182 - “Blame It On My Youth”

Já começa mal por ser uma banda com cara mais velho que eu (que já sou velho) lançando música com esse título. Aí os cara tenta dar uma modernizada com umas batidas eletrônica que não ornou legal não. E quem tá cantando isso?! Umas vozes estranhas… Enfim, não rolou não.

Ed Sheeran & Justin Bieber - “I Don’t Care”

Bem chata viu, Deus do céu. Desculpem, não consigo ir além disso aqui. Ouvi duas vezes e é ruim. Pop ruim com melodia ruim, vocais sem nenhum carisma, refrão tonto, batida sem graça. Ruim.