Publicidade
Games

O artista brasileiro que conseguiu um trampo com os caras de 'Hotline Miami'

Como Terri Vellmann passou de criador de GIFs psicodélicos a desenvolvedor de games da Devolver.

por Bruno Izidro
10 Novembro 2017, 1:00pm

Para ver a imagem acima (baseada em 'Hotline Miami') animada, clique aqui. Imagem: Terri Vellmann/Reprodução.

Sem o Graphics Interchange Format, ou simplesmente GIF, a nossa vida na internet seria bem menos divertida. Mais que isso: os GIFs também salvam (nossas almas conturbadas). Sem eles, por exemplo, o artista mineiro Henrique Lima não seria hoje um desenvolvedor de games da Devolver, uma das mais adoradas publishers independentes do mundo.

Tudo porque os caras do Hotline Miami piraram nos GIFs psicodélicos que ele fazia.

Leia mais: Hacker que vaza atualizações de 'Street Fighter V' conta os próximos segredos do jogo

Lá pelos idos de 2012, o brasileiro – que é conhecido pela alcunha de Terri Vellmann na internet – começou a criar umas imagens com cores exageradas e traço realista pra um projeto pessoal chamado Mestre Fungo.

“Eu desenhava em cima de frames de vídeos, era legal pegar uma cena que não tem nada a ver e transformar em outra”, contou ele à VICE Brasil. A preferida dele até hoje é dessa cara que parece estar se lamentando. “Gosto que de cara parece meio bad vibes, mas se olhar bem não é necessariamente”.

Os GIFs do brasileiro só foram bombar mesmo uns dois anos depois, e chegaram até aos olhos dos suecos Jonatan Söderström e Dennis Wedin, os criadores de Hotline Miami, um jogo que Vellmann também curtia muito.

A dupla achou o trabalho do brasileiro tão louco e que tinha tanto a ver com a estética de Hotline Miami, que pediram para Vellmann montar o site oficial para o lançamento da então inédita sequência do jogo. “Eles me mandaram um email falando que gostavam dos meus GIFs e que queriam um dos personagens [do Hotline Miami 2] pro site”, relembra.

Além desse GIF, toda a estrutura do site de Hotline Miami que está no ar hoje foi feito por Vellmann, já que ele também manja de Java e html.

O pulo do gato do brasileiro foi aproveitar essa oportunidade para ficar próximo também da produtora do jogo, a Devolver Digital, e mostrar para eles um pequeno projeto em que ele estava trabalhando nas horas vagas: Heavy Bullets – um FPS com elementos roguelike. Os caras gostaram tanto que resolveram distribuir o game, que foi lançado em 2014.

“Eu tive sorte no momento em que tive contato com eles, porque não era uma época em que [a cena independente] ainda não estava tão saturada”, contou. “Trabalhar com a Devolver é uma sorte absurda, porque a parte mais difícil é fazer com que as pessoas prestem atenção no seu jogo e eles resolveram isso pra mim.”

Com a ajuda da Devolver, Heavy Bullets deu certo o suficiente para Vellmann largar a produção de ilustrações e animações que fazia antes — incluindo aí os GIFs do projeto Mestre Fungo, infelizmente — para ser um desenvolvedor de games de fato.

Recentemente Vellmann lançou seu segundo jogo, também pela Devolver, chamado High Hell. É outro FPS, mas em vez de ser roguelike, vai direto ao ponto com fases simples e objetivas. O jogo está sendo bem recebido pela crítica.

Como disse antes: os GIFs salvam. E no caso de GIFs psicodélicos, eles podem até te transformar em um desenvolvedor de games. Fica aí a dica.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.