Caro Quintero, “narco dos narcos”, assume o controle do Cartel de Sinaloa

Um relatório divulgado pela DEA revela que o traficante foragido é um dos líderes da organização de tráfico de drogas ao lado de Ismael “El Mayo” Zambada.

por Laura Sánchez Ley; Traduzido por Bruno Mattos
|
03 Novembro 2017, 10:00am

Matéria originalmente publicada na VICE México .

O traficante veterano Rafael Caro Quintero, o "narco dos narcos", que fundou o Cartel de Guadalajara e passou 28 anos na prisão (ele só foi libertado quatro anos atrás), assumiu o controle do cartel de Sinaloa, no México, segundo a Agência Antidrogas dos Estados Unidos (DEA, na sigla em inglês).

O relatório publicado há poucos dias pelas autoridades dos Estados Unidos situa-o novamente como um dos líderes da organização de tráfico de drogas mais poderosa do mundo.

Segundo o documento, Caro Quintero e Ismael "El Mayo" Zambada, o narcotraficante mais procurado pelas autoridades mexicanas, detêm o controle da organização sinaloense – uma dissidência do cartel de Guadalajara.

"Líderes do Cartel de Sinaloa que atuam sob a égide de Joaquín Guzmán Loera, Ismael Zambada García e Rafael Caro Quintero mantêm chefes setoriais em Phoenix, no Arizona, para supervisionar a distribuição de drogas na região", detalha o relatório.

Afirma-se que os líderes da organização, incluindo Caro Quintero, coordenam o transporte de drogas ilegais que partem de Phoenix, no Arizona, até várias cidades dos Estados Unidos.

No relatório, intitulado National Drug Threat Assessment, Caro Quintero foi inclusive reposicionado no organograma do Cartel de Sinaloa ao lado de "El Mayo" Zambada e de dois chefões atualmente na prisão, Joaquín "El Chapo" Guzmán e Dámaso López "El Licenciado".

Caro Quintero passou 28 anos preso pelo sequestro e assassinato de Enrique Camarena, agente do DEA que investigava as operações do cartel.

Em fevereiro de 1985, Camarena e um piloto chamado Alfredo Zavala foram torturados e espancados até a morte. No mesmo ano, Caro Quintero foi preso na Costa Rica.

Ele foi libertado em agosto de 2013, com uma série de ordens de apreensão ainda pendentes após sua liberação provisória devido a tecnicismos legais. À época, Caro Quintero disse à revista Proceso que precisaria se refugiar na serra de Sinaloa, estado onde cresceu no norte do país.

O fundador do Cartel de Guadalajara contou que, desde que saíra da cadeia, vivia como fugitivo com a ajuda de pessoas que moravam nas montanhas e de dois pistoleiros que cuidavam dele.

Desde então, diversos veículos de comunicação noticiaram que Caro Quintero teria retomado seu papel na organização de tráfico de drogas logo após sair da prisão.

"Não é verdade, são mentiras", Caro Quintero havia respondido à revista mexicana. "Deixei de ser narcotraficante em 1984 e jamais voltarei a ser. Não quero nenhum envolvimento com o tráfico de drogas".

Seu retorno ao mundo das drogas, contudo, é confirmado pelo relatório divulgado pelas autoridades norte-americanas.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.