Publicidade
Noticias

​A sintonia das rifas do PCC

Com imóveis e carros de prêmios, as rifas da facção criminosa servem para auxiliar membros passando apertos.

por Alfredo Henrique; fotos por Felipe Larozza
18 Maio 2016, 4:10pm

Há dez anos, São Paulo parou. Pânico na Zona Sul. Pânico em SP. Caos mental geral. Na noite de 12 de maio de 2006, sexta-feira, a maior organização criminosa da história do Brasil, o PCC, pôs em prática um ataque simultâneo a dezenas de alvos pela cidade e motins por cadeias em todo o estado. 59 agentes policiais foram mortos. A retaliação veio com força total, de farda ou capuz, e, nos dias seguintes, centenas de civis morreram por arma de fogo. Este bangue-bangue urbano moderno virou São Paulo do avesso, e, guardadas as devidas proporções, deixou uma marca profunda na psiquê coletiva da cidade, à lá 11 de setembro. Aproveitamos a ocasião de uma década dos Crimes de Maio para relembrar, com uma série de matérias em todos os nossos sites, a fatídica semana, um trauma social que até hoje tem imensa influência na sociedade paulista, das favelas ao Jardins, passando pelo Palácio dos Bandeirantes.

Quando ocorre algum problema financeiro com "irmãos" do PCC (Primeiro Comando da Capital), a facção criminosa se mobiliza organizando rifas para auxiliar o membro passando aperto. Os jogos são semelhantes aos feitos em comunidades religiosas e também em botecos, porém os prêmios são imóveis e carros. Em um documento apreendido pela polícia, um criminoso chega a chamar a jogatina de "trabalho social".

Frente da DP. Foto por Felipe Larozza/VICE

O auxílio pode ser para pagar advogados, despesas médicas, subornar policiais corruptos e também para saldar dívidas com a organização.

A VICE teve acesso a seis cadernos de contabilidade da facção , apreendidos por investigadores do 4º DP de Guarulhos (grande São Paulo) em 2 de março deste ano. O material estava na casa de Leandro Maurício Gomes, 33, apontado pela polícia como tesoureiro do partido em Guarulhos.

A organização conta com "pilares" econômicos que garantem a manutenção de suas atividades. Como esmiuçamos anteriormente, os setores são conhecidos como "sintonia". Sempre que esta palavra é usada, designa um departamento do PCC ou ao criminoso que o gerencia.

"Como todos sabem este trabalho é social." Comunicado do PCC sobre rifa. Foto por Felipe Larozza.

Salves para informar sobre rifas e resultados

Selecionamos alguns salves (mensagens) nos quais os sintonias convocam membros do partido a participar da compra de números de rifa, cada um por R$ 30; em que divulgam os resultados dos sorteios; justificam as motivações para a compra dos jogos, além de dar orientações para que os membros do partido não rodem nas mãos de policiais.

Também há um áudio em que um criminoso fala sobre o corre que fez para garantir que dois irmãos comprassem rifas. Essa atividade é obrigatória a todos os membros do PCC para ajudar na manutenção das contas da facção.

Um salve de 12 de dezembro de 2015 informa sobre a prisão de um sintonia das rifas e dá orientações aos membros do partido. "Salve meus irmãos, vou deixar vocês em cima da situação que veio a ocorrer com o (nome ilegível). Ele veio entrar em cana no dia 12 de dezembro de 2015", diz trecho de documento apreendido pelo 4º DP.

A mensagem ainda informa que um "gravata" (advogado) iria conferir a situação do irmão. "O gravata falou que o irmão foi caguetando (delatando) e os botas (policiais) invadiram a casa dele e acharam 95 gramas de chá (maconha) e as planilhas das rifas, certo meus irmãos (?)".

Há ainda uma observação no final do salve, em que a importância das rifas é ressaltada. Além disso, membros do partido são convocados a assumir as responsabilidades do sintonia da rifa preso.

Em casos como este (prisão e apreensão de informações), a situação do membro do PCC é julgada por um "tribunal", feito por teleconferência pela cúpula do partido, que decide o futuro do criminoso (como o pagamento de multas, agressões, até culminar na morte).

Listagem com prêmios e ganhadores de rifa do PCC. Foto por Felipe Larozza/VICE

Auditoria dos jogos

Os salves convocando à compra de rifas, e também informando seus resultados, são feitos para dar credibilidade aos jogos. Um sintonia fica responsável em organizar estes documentos, como se fosse uma auditoria.

Uma mensagem sem data, assinada somente com a palavra "Sintonia", informa sobre prêmios que serão sorteados e também para os membros da facção "ficarem espertos" quando forem trocar informações sobre o corre das rifas. "Contamos com empenho e dedicação, pontualidade de todos, pois estamos nos deparando com diversas dificuldades".

O "redator" da mensagem alerta sobre o risco do telefone do salveiro estar clonado, orientando para que os irmãos conversem diariamente entre si para reconhecerem suas vozes e não caírem em nenhuma cilada. "Pois, se vier a tomar um (prejuízo) será avaliado pela sintonia. Se houver alguma falta de atenção o condutor será responsabilizado e terá que arcar com o prejuízo. Por isso a comunicação é fundamental e contamos com todos para superar as metas e alcançar nossos objetivos, pois somos um por todos e todos por um", finaliza o sintonia.

Outro documento, de 27 de dezembro de 2012, alerta irmãos sobre a necessidade de não contrair dívidas nas rifas. "Pedimos a todos que estão pendentes com a rifa para estar acertando a inadimplência o mais rápido possível. Como todos sabemos, este trabalho é social e muitas situações giram em torno desse trabalho".

Um jogo atrás do outro

Listagem com prêmios e ganhadores de rifa do PCC. Foto por Felipe Larozza/VICE

Mensagem datada de 12 de fevereiro de 2013 informa os prêmios sorteados e membros da facção que foram agraciados. "A sintonia da RF (rifa) vem através deste salve a todos (parabenizar) pelo empenho e dedicação com o trabalho da RF".

Os prêmios listados neste documento são:

(1) Uma chácara com escritura no valor de R$ 170 mil

(2) Um Astra Sedan quatro portas

(3) Um Ford K Flex

(4) Um Novo Fiat Uno

Após a divulgação dos resultados, membros do partido são convocados a participar de outro sorteio. "Deixamos todos 'ciente' que estamos dando início no novo trabalho da RF, (em 11 de março de 2013) com vencimento na data: 20 de março. O sorteio será dia 6 de abril e o valor da rifa (é) R$ 30 cada número. Desejamos a todos uma boa sorte".

Outros prêmios sorteados em data diferente

Listagem com prêmios de rifa do PCC. Foto por Felipe Larozza

(1) Apartamento no valor de R$ 150 mil

(2) Vectra Expression

(3) Siena

(4) Palio Economic

(5) Uno Mille

Há ainda em uma lista a menção ao sorteio de uma pistola calibre 45.

Gravação de criminoso falando sobre a rifa

Entre os materiais apreendidos, a polícia identificou áudios em que membros do PCC falam sobre pagamento de mensalidades, além das rifas.

Na mensagem que segue, o criminoso começa falando sobre cobrar dois irmãos sobre o pagamento de rifas. Na sequência, insinua uma suposta empreitada criminosa para levantar dinheiro e ajudar um membro da facção.

"Falei com o menino ontem lá e eram dois que tinham atrás da situação (para pagar). Um já comprou (rifa). O outro aqui é Vivo (operadora de telefonia) e não consigo falar com ele. Ligo a cobrar também e não consigo. Eu vou esperar ele me ligar aqui, que ele tem que pegar uma caminhada comigo aqui também, entendeu? Ele até ia trazer uma moeda pra mim. Aí é o seguinte, quando ele me ligar aqui, ou 'vim' aqui em casa aqui, eu vou falar com ele se tá tendo aquela caminhada lá, entendeu mano?

As rifas são feitas o ano todo e pode ser que até mesmo uma pessoa que não faz parte do partido seja agraciada. Segundo o delegado responsável pela apreensão dos cadernos, Fernando Santiago, os números são vendidos também para pessoas das comunidades –com prêmios mais atraentes do que os de muita rifa de igreja por aí.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.

Tagged:
brasil
Sao Paulo
Sintonia
dinheiro
PCC
crime organizado
Polícia Militar
Polícia Civil
Dez anos dos ataques do PCC
Primeiro Comando da Capital
Crimes de Maio
Rifas