Boletim Matutino da VICE - 13/6/2019

Tudo o que você precisa saber sobre o mundo esta manhã com curadoria da VICE.

|
13 Junho 2019, 1:51pm

Marcelo Camargo / Agência Brasil

Brasil

Intercept pública diálogos de Dallagnol e Moro citando Fux e 'americanos'

O site The Intercept, responsável pela divulgação de vazamentos relacionados à Operação Lava Jato pelo aplicativo Telegram, divulgou na noite desta quarta-feira (12) a íntegra dos diálogos que basearam as reportagens publicadas pelo veículo até o momento. Além de corroborar com as análises até o momento, que apontam influência irregular do ex-juiz e atual ministro da Justiça Sergio Moro sobre a força-tarefa do Ministério Público, os novos diálogos contam com passagens inusitadas, incluindo a preferência de Moro pelo ministro do STF Luiz Fux (incluindo a frase "in Fux we trust") e uma menção suspeita a combinar ações com "americanos". – The Intercept

Mesmo com liminar impedindo greve, sindicatos reafirmam paralisação do transporte em SP

Mesmo com uma liminar que obriga a manutenção das operações do Metrô e da CPTM na sexta-feira (14), em São Paulo, sindicatos reafirmam sua intenção de parar o transporte público na data. A greve, convocada pelas centrais sindicais em 1º de maio, tem como principal alvo a reforma da Previdência. O Metrô conseguiu na Justiça liminar para manter 100% do quadro de servidores nos horários de pico e 80% no restante. Já a CPTM conseguiu liminar para manter 100% do quadro durante todo o horário de operação. Wagner Fajardo, coordenador do Sindicato dos Metroviários, diz considerar liminares como essas naturais e que, em audiência de conciliação, tentará reverter a situação. Fajardo diz acreditar que a paralisação será maior do que as realizadas em 2017 contra a reforma do governo de Michel Temer (MDB). – Folha de S. Paulo

Deputado que quebrou a placa de Marielle pede convocação de Glenn Greenwald e se arrepende

Durante sessão da Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados realizada na tarde desta quarta-feira (12), o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) apresentou um requerimento para a convocação do jornalista Glenn Greenwald para prestar esclarecimentos sobre as conversas publicadas pelo site The Intercept Brasil entre o ex-juiz e ministro da Justiça, Sérgio Moro, e os procuradores da República que atuam no âmbito da Operação Lava Jato. Contudo, momentos mais tarde, o próprio Silveira mudou de ideia sobre o requerimento. O motivo? Os deputados da oposição presentes na comissão apoiaram a convocação. – Sul 21

STF deve retomar nesta quinta-feira julgamento sobre criminalização da homofobia

O Supremo Tribunal Federal deve retomar nesta quinta-feira (13) o julgamento sobre a criminalização da homofobia e da transfobia. O julgamento começou em fevereiro, e esta será a sexta sessão destinada à análise do tema. Dos 11 ministros do tribunal, seis já votaram, todos a favor de enquadrar a homofobia e a transfobia como crime de racismo. A análise, porém, tem gerado críticas de parlamentares, que afirmam que a decisão sobre o tema caberia ao Poder Legislativo, não ao Judiciário. Nas sessões destinadas ao julgamento, ministros já disseram avaliar que há omissão do Congresso. Ainda faltam os votos dos ministros Cármen Lúcia, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Marco Aurélio Mello, e Ricardo Lewandowski. – G1

STF forma maioria para impedir presidente de extinguir conselhos federais

O STF Supremo Tribunal Federal formou maioria nesta quarta-feira (12) para impedir, provisoriamente, a extinção de conselhos da administração pública federal que tenham amparo em lei. A medida foi instituída em decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, que determina que a extinção dos colegiados deve ser realizada em 28 de junho de 2019. O julgamento da liminar ainda não foi concluído e pode ser retomado nesta quinta- feira (13). A ação, ajuizada pelo PT, argumenta que a criação e extinção de órgãos da administração pública é matéria de iniciativa do Congresso Nacional e que a medida representa uma violação aos princípios da segurança jurídica, republicano, democrático e da participação popular. – Poder 360

Comissão do Senado dá aval a projetos contra decreto de armas de Bolsonaro

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado deu aval à discussão em plenário de sete projetos de decreto legislativo que sustam os efeitos do decreto 9.797/2019, editado pelo presidente Jair Bolsonaro, que flexibiliza a posse de armas no Brasil. Os senadores da comissão rejeitaram relatório do senador Marcos do Val (Cidadania-ES), que recomendava a derrubada dos sete projetos. Com isso, as propostas agora serão discutidas e votadas em regime de urgência pelo restante da Casa. O decreto de Bolsonaro questionado pelos senadores promove várias flexibilizações para a posse de armas. – Veja

Foragido usa foto com manchas falsas de sangue para tentar despistar polícia em Pernambuco

A Polícia Civil está à procura de dois homens foragidos que são suspeitos de homicídios e tráfico de drogas em Moreno, no Grande Recife. Um deles, de 29 anos, forjou a própria morte, tirando uma foto deitado com manchas escuras na camisa para enviar à polícia e despistar o trabalho dos investigadores. De acordo com o delegado Fábio Lacerda, da 13ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o último homicídio cometido por esse homem, identificado como Everson Leonardo Nascimento de Lima, ocorreu em 5 de maio, em Moreno. Desde então, a polícia tenta localizá-lo para prestar depoimento, mas não consegue encontrá-lo. Durante as investigações, o delegado recebeu, através do WhatsApp, uma imagem do foragido deitado com manchas escuras em uma camisa. Para o delegado, a intenção do homem era encerrar as investigações policiais, mas a morte forjada foi descoberta pelos investigadores do caso. – G1

Mundo

Justiça do Equador reconhece casamento civil entre pessoas do mesmo sexo

A Corte Constitucional do Equador – a mais alta instância da Justiça local – concedeu nesta quarta-feira (12) o direito ao casamento civil aos casais homossexuais. Uma nota publicada pela Corte informou que a sentença declara inconstitucionais as leis que definem casamento como exclusivo a casais heterossexuais. Cinco juízes votaram a favor e quatro contra. A decisão veio após uma batalha judicial dos casais Rubén Salazar e Carlos Verdesoto; e Efraín Soria e Javier Benalcázar. Soria disse à agência Associated Press que, com a decisão, ele e o futuro marido planejam uma cerimônia. – G1