Quantcast

Uma história oral do crash financeiro de 2007

Imaginamos o que os desgraçados que estragaram tudo diriam sobre a merda que fizeram.

PorGavin HaynesTraduzido porMarina Schnoor

(Foto por Chris Bethell)

Esta matéria foi originalmente publicada na VICE UK .

Era 2007. Um mundo diferente. Ant & Dec estavam toda hora na TV. Os preços dos imóveis eram uma facada. A Coreia do Norte estava tentando adquirir armas nucleares. Um mundo diferente.

Mas para o pessoal do setor financeiro, era um tempo de grande decadência...

Travis Norton, Analista Financeiro, Lehman Brothers
Estávamos comendo cu de lagosta.

Bryan Stearns, Trader, Lehman Brothers
Eles pegam a lagosta, tiram a casca, jogam o resto fora e sobra apenas esse pequeno tubérculo de bunda. Bom, disseram que era a bunda; podia ser só metade de um grão de arroz cozido. Precisávamos de 40 lagostas para fazer uma porção, mas valia a pena. Bom, era horrível. Tinha gosto de cu de barata do mar. Mas todo mundo estava comendo, então.

Bryan Stearns, Lehman Brothers
E naquele dia de outono eles vieram e disseram pra gente limpar nossas mesas. Eles disseram que não tínhamos mais dinheiro.

Travis Norton, Lehman Brothers
Bom, claro que eu explodi: "Você não vai me dizer que eu não tenho dinheiro". Mas acontece era verdade.

Bryan Stearns, Lehman Brothers
Tinha alguma coisa a ver com obrigação de dívida colateralizada, parece.

Travis Norton, Lehman Brothers
Bom, aí eu respondi "Não existe essa coisa de obrigação de dívida colateralizada, seu bosta. Eu saberia — trabalho aqui há anos". Mas claro que existia. E pior — parece que a gente estava vendendo milhões desses putos.

Bryan Stearns, Lehman Brothers
Quem diria, né?

ASSISTA: Diário Anticapitalista – G20 em Hamburgo

Mervyn King, Governador do Banco da Inglaterra
Aqui aquele Alistair Darling chegou pra mim e disse que tínhamos 72 horas para salvar a economia da Inglaterra. E eu disse "Bom, talvez devêssemos priorizar certas partes em vez de apostar o lote todo, né? Que tal Surrey? Tá bom pra você?"

Alister Heath, Editor do City A.M.
Em off, Darling mais tarde me sugeriu que foi nesse dia que o Gabinete teve aquela discussão infame sobre arrancar Blackpool da Inglaterra e jogar no mar.

Fred Goodwin, CEO, Banco Real da Escócia
Foi tudo muito mais responsável e ponderado do que se imagina. Eu certamente nunca vi com bons olhos o apelido que a impressa financeira colocou em mim.

Alister Heath, Editor do City A.M.
Ele insistiu que todo mundo o chamasse de "Fred, O Pica". Acho que ele tinha uma jaqueta de couro com isso escrito. Sir Fred, na época, passava com uma fragmentadora de papel e picava itens aleatórios da mesa das pessoas. Desenhos dos filhos. Sapatos femininos. Declarações financeiras. Disquetes de impostos. Não importava — você tinha que prestar atenção enquanto ele fazia isso e gritar "Pica, pica, pica".

Os preços dos imóveis, como sempre, foram o canário na mina de carvão...

Sr. & Sra. Andrew e Agnes Toryshire, St Albans
AT: Ficamos devastados. Os preços dos imóveis tinham subido muito, sabe.
AT: Aí os preços dos imóveis caíram.
AT: Foi um choque. Não percebemos.
AT: Que eles podiam cair.
AT: Sim.
AT: Eles caíram, né, amor?
AT: Sim.
AT: Caíram.
AT: Instantaneamente, isso varreu um lucro enorme, porém teórico.

Mas o pior ainda estava por vir:

AT: Isso se transformou numa perda pequena, mas ainda inteiramente teórica.
AT: Tínhamos menos dinheiro imaginário para nos virar. Ainda não sei como conseguimos.

Foto por man pikin via Flickr.

Jim Workingman, Blackpool
O gerente veio, com a cara suja de fuligem, e disse "Desculpa, pessoal. Vamos ter que fechar a fábrica de processamento de cu de lagosta". Ah, ficamos devastados... Tivemos que voltar pra esposa, pros filhos, e eles diziam "Pai, o que vamos comer?" E eu disse: "Bom, vamos comer as promessas não cumpridas do New Labor". E eles disseram: "E como vamos fazer isso?" E eu disse: "É uma figura de linguagem. Vocês não sabem o que é metonímia, não?"

A solução foi a Flexibilização Quantitativa...

Mervyn King
Pensamos: "Caralho, se dinheiro imaginário que ninguém entende foi o que colocou a gente nessa, então vai ser o que vai nos tirar [dessa]".

Fred Goodwin
Bom, eu não estava mais lá nesse ponto, então não me incomodei. Na verdade, passei muito daqueles anos batendo punheta no tapete de ioga da minha mulher em Surrey Hills.

@gavhaynes

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.