Publicidade
Outros

Tudo que você precisa saber sobre transplante peniano

O primeiro transplante de piroca bem-sucedido do mundo aconteceu em 2014. Onde estamos agora?

por Tom Usher
10 Março 2016, 10:00am

(Screenshot: YouTube)

A medicina moderna deixou as pessoas meio descuidadas com seus membros. Perdeu uma mão cortando cenoura? Dane-se! O médico te arranja uma mão substituta. Perdeu uma perna tentando impressionar a galera pulando uma fogueira? E daí? É só passar no hospital local e eles te dão uma novinha.

O mesmo vale para os órgãos internos; veja o ator britânico Brian Blessed, por exemplo, que depois de ter um ataque cardíaco no palco recentemente colocou um marca-passo de £27 mil [mais de R$ 140 mil], que o fez se sentir um "homem de um milhão de dólares". Depois de tudo, Blessed também disse: "Queria que eles tivessem colocado outro pinto também. Foi isso que eu disse para os médicos. Eles disseram 'Como você está se sentido Brian?' E eu disse 'Ótimo! Agora eu quero um pinto de um cara de 20 anos!'"

LEIA MAIS: "Seu pinto pode cair, pergunte-me como"

Acontece que o desejo de Brian não é tão irreal quanto parece. Em 2014, um médico sul-africano foi o primeiro a realizar com sucesso um transplante de pênis funcional. Então será que o ator tiozão pode ter seu pênis trocado por outro sem muito problema?

Para saber, conversei com o urologista e andrologista Dr. Kostas Konstantinidis.

VICE: Como um transplante de pênis funciona?
Dr. Kostas Konstantinidis: O transplante peniano envolve conectar o pênis do doador ao do paciente. Apenas pacientes que já possuem o corpo cavernoso [o tecido responsável pela ereção masculina] podem fazer um transplante peniano. Isso significa que pacientes mulheres buscando uma operação de troca de sexo não são candidatas a esse tipo de procedimento. A cirurgia em si envolve principalmente ligar os vasos sanguíneos e nervos do pênis do doador ao paciente.

Que problemas podem acontecer?
O desafio é manter os vasos sanguíneos desbloqueados nos primeiros dias depois da operação, porque eles são muito pequenos. Depois de um transplante de pênis, o membro tem que funcionar normalmente em termos de ereção, urinação, orgasmo e ejaculação. No entanto, a sensação da glande do pênis quase sempre acaba comprometida. O principal problema com transplantes de pênis em comparação com a faloplastia [reconstrução cirúrgica do pênis] é que o paciente pode precisar tomar drogas imunossupressoras para o resto da vida.

LEIA MAIS NO MOTHERBOARD: "Como se faz um pênis em uma pessoa com vagina?"

De onde os doadores vêm? "Pênis" é uma coisa que você pode colocar no seu cartão de doador?
Os doadores são homens mortos ou com morte cerebral, como com outros tipos de transplante. Há várias questões de ética envolvendo doação de órgãos de doadores vivos. Além disso, homens que fazem cirurgia de mudança de sexo não podem doar o pênis, porque várias partes anatômicas do membro são usadas para construir a vagina.

Por que alguém pediria para fazer um transplante peniano?
Há várias razões, o paciente pode ter tido o pênis cortado, num acidente ou numa cirurgia que deu errado. Além disso, alguns homens sofrem de uma condição chamada microfalia verdadeira [famoso micropênis]. Na maioria desses casos, assim como pacientes fazendo a transição de mulher para homem , o tratamento é uma cirurgia chamada faloplastia. Isso envolve reconstruir o pênis com pele e músculos da coxa ou antebraço do paciente. A função sexual pode ser restaurada com uma prótese peniana.

Você já viu um pedido puramente estético de transplante ou outra cirurgia peniana?
Transplantes penianos estão num nível muito experimental ainda e só um punhado de cirurgias do tipo foram tentadas. Além disso, como isso exige a administração de drogas imunossupressoras e um doador de pênis, é muito improvável que isso se torne comum como a faloplastia, e nunca poderá ser realizado por razões estéticas. Se o paciente precisa de um pênis maior, há várias maneiras cirúrgicas e não-cirúrgicas de conseguir isso, o que é um fato bem conhecido.

Tipo o quê?
Em homens, uma parte do pênis se estende dentro do corpo e não é visível. Essa parte escondida fica ligada ao osso púbico através do chamado ligamento suspensório. Essa cirurgia envolve cortar alguns ligamentos do pênis, o que permite que a parte "escondida" disso saia do corpo. Injeções de gordura são uma técnica amplamente usada de aumento de largura do pênis. Para homens que não são bons candidatos a uma cirurgia total de aumento peniano ou não estão seguros disso, é possível aumentar a grossura e a glande usando um preenchedor chamado ácido hialurônico. Mas isso é absorvido pelo corpo com o tempo e o precedimento precisa ser repetido.

ASSISTA: 'Salsichão Alemão' , nosso documentário sobre um homem que injetou tanto óleo de silicone no pênis que agora isso pesa mais de 3 quilos

Há muitos pedidos de transplante peniano?
Alguns pacientes pedem transplantes penianos, mas essa não é uma oferta no momento. Levou cinco anos para a equipe sul-africana superar as barreiras éticas e realizar a operação. É algo apenas experimental no momento, e como tratamentos alternativos existem, tratamentos que não exigem a administração de imunossupressores – a faloplastia – duvido que esse tipo de operação se torne um procedimento de rotina.

Há rotas de pesquisa mais interessantes, ainda em fase embrionária, envolvendo engenharia de tecidos, nas quais um pênis é cultivado em laboratório das células do próprio paciente. Essa rota está sendo explorada pelo Dr. Anthony Atala e já apresentou sucesso em testes com coelhos. Claro, traduzir isso para humanos é muito mais difícil.

Se um transplante é realizado com sucesso, o pênis é totalmente funcional
Sim, totalmente funcional, mas com a sensação da glande reduzida.

Obrigado, doutor.

@williamwasteman

Tradução: Marina Schnoor

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.

Tagged:
penis
medicina
cirurgia
Vice Blog
Dr Kostas Konstantinidis
faloplastia
Transplante peniano