Publicidade
Notícias

Boletim Matutino da VICE

Tudo o que você precisa saber sobre o mundo esta manhã com curadoria da VICE.

por Equipe VICE Brasil
27 Agosto 2018, 12:02pm

Agência Brasil

Eleições

Justiça de SP condena João Doria à suspensão dos direitos políticos

A juíza Carolina Martins Cardoso da 11ª Vara da Fazenda Pública condenou nesta sexta-feira (24) o candidato ao governo de São Paulo pelo PSDB, João Doria, à suspensão dos direitos políticos por 4 anos. A decisão foi publicada no site do Tribunal de Justiça de São Paulo. Cabe recurso. A assessoria diz que Doria vai recorrer. Como foi uma decisão de 1ª instância, Doria pode seguir fazendo campanha e concorrer ao cargo de governador. O ex-prefeito de São Paulo foi denunciado pelo promotor Wilson Tafner por improbidade administrativa por ter usado o símbolo "SP Cidade Linda" em ações da Prefeitura. – G1

Brasil

Estudantes de colégios militares custam três vezes mais ao País

Cada aluno de colégio militar custa ao País três vezes mais do que quem estuda em escola pública regular. São R$ 19 mil por estudante, por ano, gastos pelo Exército nas 13 escolas existentes – que têm piscinas, laboratórios de robótica e professores com salários que passam dos R$ 10 mil. O plano de governo do candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) fala que, em dois anos, haveria “um colégio militar em todas as capitais de Estado”. O setor público investe, em média, R$ 6 mil por estudante do ensino básico anualmente. Se todos os alunos de 11 a 17 anos estivessem matriculados em instituições militares, seriam necessários R$ 320 bilhões por ano, o triplo do orçamento do Ministério da Educação (MEC). –O Estado de S. Paulo

Laudo aponta contaminação em áreas próximas a garimpo ilegal de chumbo em SP

Moradores de áreas próximas ao terreno de uma antiga fábrica de baterias em Sorocaba (SP) que se tornou um garimpo de chumbo a céu aberto podem estar consumindo alimentos contaminados com metais pesados, segundo análises de solo. Nesta semana foram colhidas nove amostras de terra no em torno dos 165 mil metros quadrados da Saturnia, uma fábrica de baterias que parou de funcionar em 2011. Das nove amostras, quatro em áreas da empresa e cinco em regiões próximas, em todas foram encontrados metais pesados, inlcuindo um parquinho infantil e uma horta comunitária. – G1

Mundo

Atirador mata dois e fere onze em torneio de videogames nos EUA

A polícia de Jacksonville, na Flórida, Estados Unidos, informou que 3 pessoas morreram, incluindo o atirador, após tiros disparados em um importante centro comercial da cidade neste domingo (26). Inicialmente a mídia local publicou que 4 pessoas haviam morrido no ataque, informação que foi contestada pela polícia. O suspeito foi identificado como David Katz, de 24 anos, de Baltimore, no estado de Maryland, e estava na Flórida para o torneio do game "Madden NFL 19". De acordo com a autoridade policial, 11 pessoas foram feridas, 9 delas por tiros. – G1

John McCain, senador e ex-candidato à Presidência dos EUA, morre aos 81 anos

Morreu neste sábado (25) o senador republicano John McCain, vítima de um tumor no cérebro. Ele tinha 81 anos e estava em sua casa, no Arizona, onde faleceu às 16h28, no horário local (20h28, no horário de Brasília), de acordo com um comunicado emitido pelo escritório do político. A doença foi tornada pública no ano passado, e em 24 de agosto deste ano sua família anunciou que o veterano político havia decidido não prosseguir com o tratamento. McCain teve um papel proeminente na política americana. Concorreu à presidência em 2008, quando perdeu para Barack Obama, e vinha ultimamente sendo um crítico de Donald Trump, mesmo fazendo parte do mesmo partido. – G1

EUA cortam mais de US$ 200 milhões em ajuda econômica à Palestina

Os Estados Unidos decidiram cortar mais de US$ 200 milhões em ajuda econômica à Palestina após uma ordem de revisão do presidente Donald Trump, afirmaram autoridades norte-americanas nesta sexta-feira (24). Um funcionário do Departamento de Estado disse que os fundos destinados a Cisjordânia e Gaza seriam redirecionados a "projetos de alta prioridade em outros lugares". A autoridade do Departamento de Estado pareceu vincular a decisão ao Hamas, dizendo que o grupo militante era responsável pela piora das condições humanitárias em Gaza. – Valor