Publicidade
crime

Este cara que tentou começar um moto clube na Nova Escócia e deu ruim

Parece até roteiro de um filme dos Irmãos Coen.

por Mack Lamoureux; Traduzido por Marina Schnoor
28 Dezembro 2018, 9:00am

Foto via Wikimedia commons.

Três homens estão indo para o xilindró depois que um cara tentou começar um moto clube na Nova Escócia, Canadá, e as coisas saíram do controle.

Os condenados eram do Bacchus Motorcycle Club – o clube mais dominante da Nova Escócia. Eles foram considerados culpados de extorsão, assédio, intimidação e ameaça dirigidos a um homem que tentou começar um moto clube na área deles. Venham comigo, crianças, enquanto tentamos aprender alguma lição dessa zona toda.

Para começar, entrar para o mundo dos moto clubes é um lance que tem lá seus perigos. As pessoas envolvidas podem não ser muito legais, e tem várias regras estranhas, significando que começar um de verdade é meio, sabe, uma má ideia. O que nos leva a questionar por que esse cara e seus amigos simplesmente não ficaram andando de moto juntos em paz, mas isso não importa agora. O que sabemos é que RM (como o cara e chamado nos documentos do tribunal) é descrito como um “simples entusiasta de motos” e parece que ele queria muito mesmo começar seu próprio clube.

Depois de assistir muito Sons of Anarchy, provavelmente, RM “decidiu que seu clube deveria ter um nome e logotipo próprios”. Um logo que inclui um nome e um território é conhecido como um patch de três partes que geralmente significa um moto clube de foras da lei. Bom, nosso menino RM – que escolheu o nome “Wolverines MC” – decidiu pesquisar um pouco na internet. A pesquisa mostrou que começar um clube do nada era má ideia, o que o fez abordar os membros do Bacchus Motorcycle Club – que tem conexão com os Hells Angels – para tentar conseguir uma permissão.

Então RM falou com Patrick James, um representante do BMC, no Facebook e marcou uma reunião com ele. James disse a ele em termos relativamente fortes que ele não deveria fazer isso, porque “seria visto como uma provocação e sinal de desrespeito com os moto clubes 'três patches' da Nova Escócia”. Nosso garoto, mais decidido que nunca, convenceu James a deixar ele começar um MC de “um patch” – mas não um clube de três patches ou o desdobramento de outro clube. Com essa permissão provisória, RM foi falar com um clube de Montreal chamado The Brotherhood para começar um ramo de um patch na Nova Escócia – RM e sua turma viajaram para Montreal para o encontro anual do The Brotherhood, para conhecer seu novo clube e receberem seus patches.

É aqui – SURPREENDENTEMENTE – deu merda para RM e seu clube, que aparentemente postaram fotos deles em Montreal no Facebook. Na Nova Escócia, James estava, digamos, puto. Ele mandou uma mensagem atrás da outra para RM usando uma linguagem ameaçadora; um vizinho ligou para outro membro recém-batizado do Brotherhood para dizer que tinha quatro motoqueiros do BMC na casa dele procurando por ele. Em se tratando de RM, James “passou com sua Harley Davidson, usando os patches e cores do BMC, na frente do local de trabalho de RM, depois entrou e sentou numa cadeira no escritório para esperar por RM”. Quando RM apareceu, James fechou a porta e perguntou pra ele algo como “que diabos você estava pensando?” Depois de ter sua família ameaçada, RM ganhou um “passe livre”: ele tinha que remover a postagem do Facebook, cortar seus patches e fazer o Brotherhood dizer que eles não estavam começando um novo ramo na Nova Escócia.

RM concordou e ele e seu grupo mandaram seus coletes com os patches cortados diretamente para James. A história podia ter acabado aqui, mas membros do BMC interagiram com RM quando eles se cruzaram num outro encontro de motos. Os membros do BMC Duayne Howe e David Pearse – os outros dois homens que foram condenados além de James – decidiram mostrar que ainda não estavam felizes.

O que eles disseram para RM, como citado nos documentos do tribunal de maneira bem detalhada, incluía coisas como “a única razão pra não arrebentarmos sua cara bem aqui é porque tem muita gente vendo”, “estou te falando pra dar o fora daqui agora ou vamos quebrar sua cara”, “o que te faz achar que pode desrespeitar a gente e ainda dar as caras por aqui?” e “você tá fodido” – acho que nesse ponto você já entendeu a ideia.

RM, compreensivelmente, ficou abalado com essa interação – “Acredito que RM estava mesmo, em suas próprias palavras, 'se cagando de medo'”, diz uma parte da decisão do juiz. Depois disso ele “mudou imediatamente sua aparência. Ele buscou proteção da polícia. E um alarme de pânico foi instalado em sua casa”. O mais triste, o homem que só queria andar de moto com os amigos usando um colete do Wolverines MC vendeu sua moto, “e não anda mais de moto ou frequenta eventos relacionados”.

Depois de ouvir todas as provas e a promotoria argumentar que James, Pearce e Howe estavam tentando aumentar a reputação de violência e dominância do BMC na área da Nova Escócia, o juiz não pegou leve com os três homens. Depois de receberem o veredito de culpados no verão, esta semana James recebeu uma pena de três anos, Howe pegou dois anos e Pearce pegou 18 meses. Eles pretendem apelar.

Olha, ninguém deveria ser tratado como o RM por simplesmente querer começar um clube como o pessoal descolado da TV – e honestamente, The Wolverines até que é um nome bacana – mas não vivemos num mundo perfeito. Infelizmente, na nossa realidade, algumas concessões precisam ser feitas e, fracamente, não tentar começar um moto clube cheio dos patches é uma delas.

Fora todas as ameaças e a lição que aprendemos, essa história pelo menos pode render um ótimo filme dos Irmãos Coen um dia.

Siga o Mack Lamoureux no Twitter.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Tagged:
Canada
Hells Angels
Maritimes
one percenters
Bacchus
Nova Escócia
Clube de Motociclistas