Esta mulher transforma a cultura nerd em pornôs de realidade virtual

Esta mulher transforma a cultura nerd em pornôs de realidade virtual

Dinorah Hernandez diz que o segredo está nos detalhes.
30 Maio 2017, 2:19pm

Uma Hermione suada desliza sua varinha pelo corpo, encarando Harry de forma provocante. Em seguida ela tira sua capa e os dois chegam aos finalmentes. Mas calma — quem é a figura fantasmagórica que surge no canto da tela?

"Nesse vídeo, a Hermione está traindo o Rony, e a Murta-que-Geme acaba pegando os dois no flagra", diz Dinorah Hernandez, de 29 anos, produtora do estúdio pornográfico BaDoinkVR. "No filme eles têm outro nome, claro, e essa cena é preparação para a seguinte, onde vemos Rony transando com a namorada do Harry — não a irmã dele, aquela outra."

Esse é o resumo de Harry Pudder In the Gryffin-Whore ( Harry Porra na Grifodória, na nossa tradução livre), um dos muitos filmes publicados no VRCosplayX, o site de cosplay pornográfico criado por Hernandez em fevereiro de 2017.

O catálogo de filmes pornográficos do site inclui títulos como Super Mario Cum, Pokeballz, Cream of Legends e Overcrotch, uma versão adulta de Overwatch. "Me considero uma gamer, e sempre soube que esse era um mercado a ser explorado", diz Hernandez. "O objetivo desse projeto é celebrar geeks e nerds."

Mas Hernandez, uma mulher pequena de voz rouca, não apenas homenageou a cultura nerd como muitas paródias fazem. Ela mergulhou com tudo no mundo. Durante o processo de contratação das atrizes pornôs, entrevistou cada candidata para saber se jogava algum videogame ou se conhecia o fandom em questão. Ela também se certificou de que as atrizes que não conhecessem o material original fossem treinadas antes de suas performances, além de encontrar a locação perfeita, o que muitas vezes levava semanas.

Personagem de "Harry Pudder In the Gryffin-Whore", a paródia pornô de "Harry Potter".

"Uma das casas que encontramos tinha um quarto todo dourado", disse Hernandez quando nos encontramos, no mês passado, em Los Angeles, nos EUA. "Acreditamos que se o Mario tivesse uma casa, ela seria exatamente daquele jeito — e agora podemos ver o que acontece dentro desse quarto entre ele e a Princesa Peach."

Segundo o Pornhub, a demanda por vídeos pornográficos de super-heróis subiu no ano passado, ao que tudo indica em resposta ao lançamento de filmes e jogos: embora as buscas por personagens como o Batman e o Capitão América continuem em alta, a procura por "Esquadrão Suicida", por exemplo, aumentou em 107% em agosto do ano passado, época do lançamento do filme. No entanto, o jogo Overwatch vem dominando o nicho da pornografia nerd, ocupando o 11º lugar da lista de termos mais buscados do Pornhub. Isso coloca o jogo à frente de termos como "anal" e "sexo a três".

Enquanto isso, a realidade virtual pornográfica cresce em popularidade, com um aumento de 385% nas buscas por vídeos pornôs em realidade virtual nos EUA no ano passado — e um aumento de 855% no Canadá. Embora a BaDoinkVR não seja a primeira empresa a produzir pornografia voltada para nerds (esse filão também inclui produtoras como a Brazzers Oversnatch e a Star Whores, entre outras), Hernandez foi a primeira a unir o cosplay à realidade virtual.

Até o momento, o vídeo mais complexo da BaDoinkVR foi a paródia de Overwatch, que deu um novo significado ao termo "sala de início". A fim de recriar a sala onde os jogadores começam o jogo, foi necessário cobrir o teto da locação com papel de parede, encontrar os objetos cenográficos perfeitos e pintar todo o corpo da atriz Alexa Tomas de roxo. "Eu queria que os gamers reconhecessem o que a gente estava fazendo", disse Hernandez. "Em Overwatch, os jogadoras se apegam às personagens que eles mais usam, e o design delas já é, em si, provocador".

A versão de Zelda tem uma... lareira.

Hernandez vê as fantasias eróticas sobre Mercy e seu bastão, Caduceus, como um elogio ao esforço da Blizzard em criar personagens tridimensionais. A empresa, cujo valor estimado é de US$6 bilhões, não está empolgada com a ideia de jogadores descabelando o palhaço em homenagem a versões sexualizadas de personagens como Tracer, Widowmaker e Mei, mas suas recentes tentativas de cessar a produção de vídeos pornôs inspirados em Overwatch foram má sucedidas. Esse fracasso beneficia Hernandez, que planeja lançar uma série de cenas inspiradas em Overwatch ainda esse ano.

"A cultura nerd é muito detalhista, e é por isso que eu faço questão de colocar easter eggs em todos meus vídeos", disse Hernandez. "O que mais empolga as pessoas são esses pequenos detalhes."

Hernandez trabalha na indústria pornográfica há seis anos — durante os quais ela produziu mais de 400 filmes adultos, 120 dos quais em realidade virtual — e é responsável pela criação do setor de realidade virtual da BaDoink. Sua vasta experiência garante a perfeição de seus vídeos.

"Beija a perna dela e olha para a câmera", gritava ela durante gravação em Los Angeles, sendo prontamente obedecida pelo ator, que se mexia o mínimo possível — outro conselho de Hernandez.

A de "Ghost in the Shell" é uma das mais procuradas.

A pornografia em realidade virtual tem seus próprios desafios. Entre eles há o fato de que, embora essa seja uma forma empolgante e íntima de vivenciar o pornô, a maioria das pessoas ainda não possui acesso a óculos de realidade virtual. Para resolver esse problema, em 2015, Hernandez criou uma promoção na qual a BaDoinkVR enviaria um óculos de realidade virtual aos 10.000 primeiros clientes que completassem o pedido; no dia da promoção, o site da produtora recebeu 304.000 visitas, o que obrigou Hernandez a encomendar mais 20.000 óculos.

Dr. Sandra Lindholm, terapeuta sexual e psicóloga, afirma que há uma explicação por trás da demanda pelo produto oferecido por Hernandez. "Adultos sentem prazer em repetir atividades que os interessavam na juventude, e o cosplay pornográfico é uma forma de interagir com versões adultas de seus personagens favoritos", disse ela.

"Uma outra opção é emular personagens com características que eles invejam ou rejeitam — um homem tímido, por exemplo, pode decidir se fantasiar de Super-Homem. Ele pode até querer que essa fantasia se torne realidade, mas é improvável que ele queira de fato voar por aí com um macacão azul".

Embora Hernandez tenha o privilégio de poder transformar seus jogos favoritos em filmes adultos, ela também leva a aceitação do público em consideração. Quando criança, seus jogos favoritos eram Metal Gear Solid, Contra, Half Life e Crash Bandicoot, mas é improvável que ela grave uma versão erótica de Crash, já que isso "seria entrar para o mundo furry!".

Cena de "69th Element", uma releitura sofisticada de "O Quinto Elemento".

O encontro entre videogames e pornografia chegará a seu ápice em julho, quando o sul da Califórnia receberá milhares de super-heróis e vilões na Comic Con de San Diego. Cobertas por biquínis minúsculos e tinta azul, muitas visitantes parecem ter saído diretamente de subreddits como o CosplayGirls ou o NSFWcosplay (atualmente com 192.000 e 156.000 membros, respectivamente), e Hernandez, que vê isso como uma grande oportunidade de marketing, planeja levar um grupo de atrizes pornôs para o evento. Essa participação incluirá aparições públicas de atrizes como Zoe Doll, que interpreta Tracer em Overcrotch, e Zenda Sexy, que estrela o vídeo Cock in the Shell (versão erótica da animação Ghost in the Shell).

"Se conseguirmos chamar a atenção das pessoas, talvez elas comprem um óculos de RV e baixem o app — esse é nosso desafio", disse a Dra. Holly Richmond, uma terapeuta sexual que oferece seus serviços para a série de vídeos eróticos educativos da BaDoinkVR, a Virtual Sexology.

Alguns atores pornôs afirmam se excitar com o cosplay pornográfico, muito embora seus motivos sejam fora do comum. "Conheço muitos atores pornôs, então quando eles filmam versões de desenhos como Family Guy, eu acho isso sexy, de uma forma meio lúdica", diz Katie Morgan, ex-apresentadora do programa Porn101, da HBO, e atriz de Zack and Miri Make a Porno.

No momento, a BaDoinkVR está produzindo, além de cenas eróticas de Star Wars, novos vídeos de Overwatch, provavelmente inspirados nos novos skins lançados para o aniversário de um ano do jogo. A produtora também está investindo em cenas de sexo com efeitos especiais. Tudo indica que esse é o ano da pornografia em realidade virtual, mas graças à especificidade do nicho do cosplay pornográfico, a VRCosplayX espera se manter na vanguarda do sexo nerd pelos próximos anos.

"As paródias pornôs existem desde o início da pornografia", diz Hernandez. "O objetivo do meu trabalho não é ridicularizar a subcultura nerd, mas sim celebrá-la, e se você ama videogames, provavelmente amaria ver algumas personagens em contextos eróticos — ainda mais em realidade virtual."

Tradução: Ananda Pieratti