Publicidade
Esta história tem mais de 5 anos de idade.
Noticias

O Homem que Quer Tirar Charles Manson da Cadeia

Alguns meses atrás, falamos com o advogado mais infame do mundo, Giovanni di Stefano (também conhecido como o Advogado do Diabo). Conversamos sobre a sensação de se entrar em um tribunal para argumentar a inocência de caras como Saddam Hussein e...

por Henry Langston
20 Janeiro 2011, 1:58pm


Charles Manson.

Alguns meses atrás, falamos com o advogado mais infame do mundo, Giovanni di Stefano (também conhecido como o Advogado do Diabo). Conversamos sobre a sensação de se entrar em um tribunal para argumentar a inocência de caras como Saddam Hussein e Slobodan Milosevic. Seu mais novo cliente é Charles Manson, quem ele pretende tirar da prisão. Liguei para o Giovanni recentemente pra perguntar o que está rolando. 

Vice: Então agora você está defendendo o Charles Manson, Giovanni?
Giovanni di Stefano: Na minha opinião esse caso é bastante incontestável. Baseado num julgamento de 1971, ele não deveria estar na prisão. O mais importante é descobrir se a Sexta Emenda foi violada, e está praticamente claro que foi. Por essa lei você tem o direito de escolher se auto-defender, mas se eu estivesse assessorando o Manson naquela época, teria dito que era insanidade tentar defender a si próprio. Existem muitas questões complicadas no que diz respeito à legislação, uma delas é a chamada 'formação de quadrilha', o que ninguém naquela altura se preocupou em questionar.

Formação de quadrilha?
Ele foi condenado por assassinato em primeiro grau, o que está errado -- e vou dar um exemplo que explica o por quê. Digamos que você e eu temos um acordo com outra pessoa. Eu falo: "Escute, Sr. Langston, você e o Sr. Fulano vão lá, dão uma sova no seu editor e roubam a carteira dele". Você concorda, mas acaba o matando durante o plano. Isso quer dizer que você extrapolou nosso combinado, então assim como o Sr. Fulano, é culpado por um assassinato, mas eu não sou culpado de nada porque simplesmente disse para que vocês "batessem nele". O Manson não é culpado de assassinato, nem em primeiro nem em segundo grau, porque tudo o que ele ordenou foi que os outros fossem e fizessem algo "witchy" [bizarro, numa tradução livre]. Isso é muito diferente de pedir que assassinem alguém, então ele é, de fato, inocente. No julgamento original, isso nunca foi mencionado. Esse caso é muito semelhante às acusações de que o Sr. Bin Laden é culpado pelos ataques de 11 de setembro. Se você aplicar o princípio Manson, então ele é culpado. Mas é o princípio errado. Eu chamaria isso de argumento falacioso, o que não tem nada a ver com chupar alguma coisa.

Você recebeu uma ligação pessoal dele ou só quis tê-lo no seu incrível rol de clientes?
Há cerca de nove meses fui contatado por um advogado de Sacramento, na Califórnia, que me pediu para dar uma olhada no caso e emitir um parecer, então me deram o número de telefone dele. Esse parecer foi enviado ao Sr. Manson, e são dois os caminhos pelos quais podemos seguir. Primeiro, podemos levar o caso a um tribunal federal, já que ele não está tendo muita sorte nas instâncias estaduais, as quais seguem negando os pedidos de liberdade condicional sem razão. Mas para isso precisamos de uma petição, então outra opção seria seguir para a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (que é como a Corte Europeia dos Direitos Humanos, em Estrasburgo) e deixá-los decidir se houve alguma brecha ou violação da lei. É uma ferramenta bem eficaz, mas poucos dos advogados americanos praticantes sabem disso. Eu sei porque usei a mesma tática defendendo o Tariq Aziz.


Giovanni di Stefano.

Tá, e qual a sua opinião sobre esse caso?
Por mais controverso e absurdo que as pessoas podem pensar que é, pelo fato de o Manson já ter passado mais de 40 anos na cadeia, não teria motivo tentar um rejulgamento, mesmo porque a maioria das testemunhas está morta e o tempo que se passou é muito para que as pessoas se lembrem dos detalhes. Que ele disse "Go and do something witchy" é incontestável, mas ninguém nunca falou "Vá e assassine alguém". Em casos assim, os Estados Unidos raramente respeitam suas próprias leis, para não falar das leis internacionais, mas o Sr. Manson deveria ser solto e sua condenação revertida pelas razões que explicitei. Estou querendo ajudá-lo no que puder.

Você acha que ele seria perigoso para sociedade se fosse solto?
Bom, ele tem 77 anos. Até que ponto alguém ainda é perigoso? A sociedade precisa fazer uma decisão. Liberta pessoas quando a lei não provou culpa ou mantém detido alguém que acreditam ser perigoso? Você é um perigo, eu sou um perigo -- acredite, se eu chegasse em casa e encontrasse outro homem na cama com minha mulher, mataria os dois sem dúvida, e talvez o cachorro por ter sido testemunha. Estamos todos vivendo épocas explosivas, todos somos possíveis assassinos, e tudo isso vem do Caim e Abel, da Bíblia. Desde que nascemos, todos podemos ser assassinos.

O Manson concordou com a sua defesa?
Eu ainda estou esperando uma resposta dele, mas isso pode acontecer a qualquer hora. Conhecendo o Sr. Manson depois de ter lido todos os seus depoimentos nas audiências de liberdade condicional, ele sempre afirma não ter estado na cena dos crimes, e as leis dos Estados Unidos dizem que se você for condenado por assassinato, mas não esteve presente, o máximo de tempo que podem te deter sem concedê-lo uma audiência para liberdade condicional é de 19 anos. Mas simplesmente continuaram mantendo-no preso, ilegalmente, porque é o Manson -- o Ian Brady dos Estados Unidos.

Acha que haveria uma reação contrária massiva do público -- e talvez seja isso que o governo quer evitar -- se o soltarem?
A  primeira pessoa a falar qualquer coisa sobre eu querer defender o Manson foi meu primo. Ele disse: "Você deve estar de brincadeira. Deixe aquele louco na prisão, ele vai ser um alvo se o soltarem". Pra ser honesto, ele tem certa razão -- a namorada do Ian Huntley foi esfaqueada na própria casa, por exemplo. Mas em que tipo de sociedade doente nós vivemos na qual se mantém pessoas na prisão para sua própria proteção?

O que você acha do Manson?
Ainda não conversei com ele pessoalmente, mas do que posso ver dos seus depoimentos, ele se divertiu. Comia qualquer mulher que encontrasse. Se ela ficasse parada, ele a pintava, caso se movesse, trepava com ela. Sortudo.

O que aconteceu com o antigo advogado dele?
Ele se chamava Hughes e sumiu durante uma viagem, 15 dias antes das argumentações finais serem ouvidas. Até chegaram a encontrar o corpo, já em estado de decomposição, no dia em que foram lidos os vereditos de pena de morte de todos os envolvidos no caso Manson. Quer dizer, eles matam advogados, não? Acho que foi Shakespeare quem disse "Matem todos os advogados", e não estava muito errado. Pode começar comigo.

Legal. O que mais você tem feito atualmente?
Comecei essa semana -- e isso é uma notícia em primeira mão -- a negociar o retorno do fugitivo Ian Strachan para o Reino Unido depois de ele ter desobedecido às regras da liberdade condicional e deixado o país no verão passado.


Ian Strachan.

Será que você pode nos explicar rapidamente o caso Strachan?
Ian Strachan foi condenado por chantagear um membro da família britânica com alegações de relações homossexuais. Tinha filmado o membro da família real mantendo relações sexuais com um empregado e cheirando quantidades obscenas de cocaína. Depois tentou vender o vídeo ao News of the World, que não ofereceu tanto dinheiro quanto ele queria, então voltou ao membro da realeza, pediu muito dinheiro e foi imediatamente entregue à polícia por chantagem. É aqui que as coisas se tornam interessantes — o jornal (NOTW) era a principal testemunha da acusação e, em novembro, a polícia ligou-me dizendo que o News of the World tinha grampeado o meu telefone enquanto decorria o julgamento, o que levanta muitas questões sobre a legitimidade do julgamento inicial. O Strachan acabou pegando dois anos e meio de cadeia e foi libertado, mas, como não gostava das suas condições de liberdade, fugiu do país.

E o que ele tem feito este tempo todo, enquanto foragido?
Tem vivido num país que não pratica a extradição, com acontece no Reino Unido, e deu umas entrevistas nas quais disse que tinha feito muitas plásticas para esconder a sua identidade, o que, obviamente, é algo sobre o qual não posso tecer comentários, mas que vocês vão poder comprovar e decidir quando ele regressar.

Então o que você acha que vai acontecer quando o trouxer de volta?
Só lhe faltavam 29 dias de liberdade condicional, portanto ele volta, cumpre esses 29 dias e depois é um homem livre.

Soa um tanto quanto prático demais pra mim, mas acho que vamos ter que esperar pra ver.

ENTREVISTA POR HENRY LANGSTON VICE UK
TRADUÇÃO POR EQUIPE VICE BR

Tagged:
Henry Langston
Entrevista
Charles Manson
Vice Blog
Giovanni di Stefano
Advogado do Diabo