Publicidade
Noticias

​Será que um PUA Abusivo Deveria Ser Banido do Brasil?

No Brasil, uma petição pede que as autoridades não permitam a vinda do pick-up artist Julien Blanc, famoso por ensinar técnicas machistas e agressivas para pegar mulher.

por Patrick McGuire; Apuração local por Débora Lopes
11 Novembro 2014, 6:30pm

Julien Blanc com uma camiseta escrita "Zoe as gordas e coma as gostosas", e, à direita, com as mãos no pescoço de uma menina. Foto via RSD Julien Official Fanboy Facebook.

Julien Blanc é um sujeito que define seu método de trabalho como "ofensivo e inapropriado, porém, eficaz". Ele integra o Real Social Dynamics, um grupo norte-americano formado por PUAs, ou melhor, "pick-up artists". Esses caras escrevem artigos e dão palestras pelo mundo ensinando táticas agressivas e machistas para conhecer, atrair, seduzir e pegar mulheres.

Quando a fanpage "Take Down Julien Blanc" divulgou os próximos locais em que o "professor da pegação" estará presente, pessoas de várias partes do mundo se sentiram desconfortáveis com a disseminação dessa curiosa "arte" misógina.

Aqui no Brasil, Jazz Mota, integrante do coletivo de arte feminista Rua Nua, criou uma petição no Avaaz para proibir a vinda de Julien ao Brasil em 2015 e fez uma denúncia para a Polícia Federal. "Ele quer provar que, através da agressão física e psicológica, o homem pode conseguir algo", relata. "Assisti vídeos que ele puxa a mulher pelo cabelo e coloca a cara dela no pau dele no meio da balada. E isso faz parte do 'curso'. E aí? Agora teremos fabricação em massa de estupradores?", indaga a ativista.

No vídeo acima, que já ultrapassa um milhão e meio de visualizações, Julien conta sobre sua experiência no Japão para uma sala repleta de homens e explica a técnica "cabeça no pau".

[Em Tóquio] ... se você é um homem branco, você pode fazer o que quiser. Por isso, eu puxo a garota e ela dá risada. O que você precisa fazer, para tirar a pressão, é gritar "Pikachu!", "Pokemon!" ou "Tamagochi!", algo assim. Eu brinco pegando as meninas na rua. E minha cantada é simplesmente [agarrar uma menina] pela cabeça [e colocá-la] no [meu] pau. Cabeça no pau. Gritando "Pikachu" com uma camiseta do Pikachu.

Manifestações contra a visita do instrutor estão acontecendo em várias partes do mundo. No Reino Unido, ativistas pedem que as autoridades não concedam visto ao sujeito, assim como no Canadá. Recentemente, Julien teve seu visto australiano cancelado.

Julien Blanc e várias minas. Montagem retirada do site dele.

O coach de relacionamentos brasileiro Guilherme Pinheiro considera irrelevante a petição que foi feita por aqui. "Conheço bem o trabalho da RSD e do Julien. Não dá para negar o pioneirismo e todo o empenho que a empresa colocou em trazer o melhor e mais avançado material de desenvolvimento na área de relacionamentos para homens", afirma. "Se ele for boicotado [no Brasil], eles mandam algum outro instrutor no lugar. Estes caras estão longe de ser os caras mais burros do planeta Terra."

Todo esse alvoroço tem fundamento. Julien e seus amigos não ensinam técnicas de sedução. O que eles fazem é humilhar e desestimular totalmente suas "presas".

O site de Julien é escroto, recheado de frases como "Esse passo-a-passo fará com que os olhos dela brilhem pra você mais do que os de um cachorrinho" e "Faça ela gostar de você mesmo que você seja um mala".

Foto via.

Na página, ele vende serviços personalizados, como um grupo privado no Facebook, onde o professor responde diretamente seus alunos.

Um das técnicas, chamada por Julien de "Último Minuto de Resistência", explica como você deve forçar a barra caso "tenha feito tudo certo até então", e mesmo assim a garota não queira dar pra você. Cara, se ela não quer você deveria, no mínimo, controlar o seu pinto na cueca e ir pra casa.

A petição para manter Julien longe do solo canadense já conta com mais de seis mil assinaturas e o descreve como "um perigo claro para as nossas mulheres e uma influência destrutiva [sobre] a nossa juventude". Na Austrália, a polícia publicou no Twitter que ele já havia deixado o país. Um relatório recente questiona se Blanc pode ou não ser banido do Japão. Até o fechamento da matéria, a petição brasileira contabilizava 27 mil assinaturas.

Julien Blanc e seu parceiro Owen Cook, da RSD, não responderam aos vários pedidos de entrevista feitos pela VICE.

Atualização: Por e-mail, o Itamaraty disse à VICE que"instruiu suas representações diplomáticas e consulares no exterior a consultar Brasília sobre eventual pedido de visto do senhor Julien Blanc. Até o momento, não há registro de pedido de visto. Caso uma solicitação seja recebida por qualquer Embaixada ou Consulado no exterior, já existem elementos suficientes que recomendam a denegação."

De acordo com o site da BBC, fontes internas do Itamaraty disseram que o Ministério de Relações Exteriores proibiu, em comunicação interna, a concessão de visto para Julien Blanc.