Publicidade
Motherboard

Cientistas revelam que gatos são, de fato, muito gente boa

Foi mal, haters.

por Jordan Pearson; Traduzido por Thiago “Índio” Silva
28 Março 2018, 1:59pm

Deixem-me falar de meu lindo filho, Mizue. Mizue é um gato. Ele deita pertinho e esfrega a cabeça em mim quando quer carinho. Ele ronrona e se enrosca em todo mundo que encontra. Ele é muito foda, acredite.

A grande merda é que, mesmo sem saber interpretar nossa língua, ele tem que lidar com muito preconceito dessa galera que fala que gatos são escrotos.

Gatos são legais, pô. E não sou só eu que digo. Graças a um novo estudo da Universidade Estadual do Oregon, nos EUA, publicado na sexta no periódico Behavioural Processes, há evidências científicas de que gatos são, de acordo com dados empíricos, muito boa gente. É sério: o estudo concluiu que gatos gostam de interagir com humanos mais do que comer. Deixa a ficha cair aí, por favor: gostam mais do que comida. Nem eu gosto mais de gente que comida.

A motivação por trás da pesquisa era aplicar testes cognitivos realizados em cães e tartarugas aos gatos para desmistificar ou não algumas ideias sobre a reputação antissocial dos felinos. "Todavia, ainda é uma crença comum a de que gatos não são sociáveis ou passíveis de adestramento. Isto talvez se dê, em partes, por conta da falta de conhecimento quanto aos estímulos preferidos pelo animal e que mais os motivariam", disseram os pesquisadores responsáveis.

O teste contou com 50 gatos domésticos ou de abrigos. Consistia em privá-los de comida, brinquedos e contato humano por algumas horas. Após isso, os pesquisadores ofereciam estímulos aos animais dentro de quatro categorias: socialização humana, comida, cheiros e brinquedos.

Concluiu-se que não havia diferença significativa entre os gatos domésticos e os residentes em abrigos. A grande maioria preferiu contato humano a qualquer das outras categorias. Metade preferia interações sociais a qualquer outro tipo de estímulo e apenas 37% preferia comida.

"Embora sugiram que a sociabilidade felina é voltada à independência, descobrimos que 50% dos gatos participantes optaram pela interação social mesmo tendo a escolha entre interação com um humano ou qualquer outro estímulo a partir das outras três categorias", concluiu o estudo.

O que isso quer dizer? Que gatos são legais. Porém, de acordo com os pesquisadores, as preferências de cada gato podem variar com seu histórico ou mesmo raça.

E, tudo bem, um estudo com algumas dezenas de gatos talvez não dê base sólida para algumas conclusões, mas me pareceu legítimo. Meu gato não passa o dia todo comigo quando estou por perto, muitas vezes ele fica dando uma banda por aí ou de boa no sofá. Mas ele é amigável com todos e temos também nossos momentos. Sinceramente, eu também não gostaria de ficar grudado na pessoa com quem vivo. Vocês, que acham gatos antissociais, sempre são simpáticos com gente aleatória por aí?

Teu gato te ama. Ame-o de volta. É simples.

Leia mais matérias de ciência e tecnologia no canal MOTHERBOARD .
Siga o Motherboard Brasil no Facebook e no Twitter .
Siga a VICE Brasil no Facebook , Twitter , Instagram e YouTube .