30 coisas não-chatas pra fazer com o/a crush durante a quarentena
Colagem por Lia Kantrowitz | Imagem via Zackary Drucker para The Gender Spectrum Collection.
Sexo

30 coisas daora pra fazer com o/a crush durante a quarentena

Dates durante o distanciamento social podem incluir segredos escandalosos, discussões de boa (sem camisa), arte e outras áreas intrigantes.
17 Abril 2020, 4:34pm

Talvez você esteja ficando com alguém agora – e quem pode te culpar, né, que melhor hora pra ter companhia que durante o Kali Yuga? Você e seu parceiro podem morar juntos, ou bem longe (o que, agora, pode significar até “na esquina”). Talvez você já esteja com essa pessoa há um tempo, ou vocês acabaram de se conhecer pelos dates do Zoom, olhando para o cabelo bagunçado da pessoa ou sua cabeça recém-raspada.

Pra este guia, que é sobre dates durante a pandemia global quando você tem que ficar em casa ou pode ficar doente ou deixar outra pessoa doente: É OK que vocês estejam fisicamente separados enquanto descobrem como tirar o melhor do seu tempo juntos.

A dor da crise pode colocar uma distância emocional com aqueles de quem queríamos estar perto. Como as pessoas com quem estamos ficando, por exemplo. (“Rs”, quem está solteiro agora pode dizer, “vai se foder”. E tudo bem.) “Legal, vamos morrer” não é um jeito muito atraente de pensar e viver. “Não acredito que o governo continua fodendo as pessoas” não me deixa excitada exatamente.

Quer você e a pessoa que você gosta ou já tem um compromisso estejam no mesmo lugar ou longe, pode ser difícil fazer mais, quando vocês estão passando o tempo sei lá como, aí dizer “Puta, que saco”, em uníssono. Então como você e a pessoa com quem você está envolvido, seja coisa nova ou antiga, podem encontrar um respiro em estar juntos?

Às vezes, intimidade pode te fazer sentir mais preparado para ficar seguro e saudável, e agora é um bom momento para se sentir assim com outra pessoa. Aqui vão algumas ideias para ter romance e se aproximar em casa, e só algumas são específicas para encontros em pessoa.

1. Assistam apresentações de artista**s** que não seja**m** familiar**es** pra nenhum dos dois. O NPR tem uma lista sempre atualizada de músicos fazendo concertos em casa a cada dia e semana.

2. Aprendam uma nova língua, incluindo coisas picantes pra dizer um pro outro. Use aplicativos como o Duolingo ou Rosetta Stone, e façam flashcards ou quizzes com suas piadas internas, memórias juntos ou os gostos e melhores qualidades físicas do parceiro.

3. Planejem fazer uma aula de ioga online, desistam imediatamente (dar pra trás quando vocês já tinham até colocado roupa de ginástica é completamente aceitável aqui).

4. Escrevam cartas de fã para alguém que é importante pros dois. Pode ser o cantor da música da trilha sonora do amor de vocês, ou quem criou o videogame que fez vocês ficarem, ou aquele restaurante em que vocês tiveram o melhor encontro. Escrevam pra pessoa e digam “Você nos ajudou a ser parte da vida um do outro, assim:”, do mesmo jeito que diriam prum amigo. Antes de realmente mandar as cartas – que eu acho que vocês deveriam mesmo – leiam as suas um pro outro.

5. Inventem seu**s** próprio**s** feriado**s** . Gosto de coisas tipo: Dia de Atividades, Pizzaversário, decidir o aniversário do seu bicho de estimação se vocês não sabem, Noite do Terror e A Semana do Grande Banquete.

Filmagem da cerimônia de abertura do meu Dia de Atividades, que envolve pintar a parte de trás de listas de compras, um pequeno musical e troca de figurinos que deixam o cachorro nervoso.

6. Joguem Desacordo Entre Cavalheiros. Esse é um jogo perfeito de debate descontrolado. E não estou dizendo isso só porque eu inventei. É literalmente um jeito que encontrei de diminuir a tensão entre eu e as pessoas que amo – nesse caso, três irmãs viajando juntas por uma semana, ou seja, um barril de pólvora de discussões. O jogo acaba mudando qualquer mau humor em qualquer tipo de relacionamento.

Como funciona: Você dá qualquer tópico que quiser pra outra pessoa, e a pessoa tem que discutir fortemente a favor disso por um minuto. Vocês não argumentam CONTRA o tópico um do outro, só defendem ardentemente o seu. O ideal é jogar com outro casal ou com amigos por videochamada, dando pontos pra cada rodada como vocês quiserem.

Alguns dos meus temas favoritos em todos esses anos que joguei com as pessoas: coreografia, baby alives, chapéu cata-ovo, o cara do Q-Suco, piercing no umbigo, Oprah, quando você vê alguém cair e não sabe se é OK dar risada, New York Nicks, abelhas. Ter que ser ardentemente positivo com alguma coisa, gostando ou não, é hilário. A única regra e não tentar SEMPRE fazer seu parceiro ter que defender uma coisa idiota.

7. Troque**m** um enorme segredo escandaloso cada um – quanto mais fofoca for, melhor; quanto mais envolver algum tipo de crime e/ou mistério não-resolvido, melhor. Quando tentei esse exercício, meu namorado me contou a “verdadeira identidade” da pessoa por trás do maior caso de conspiração do FBI da história! Quem poderia dizer quem estava por trás disso? Bom, ele!

8. Joguem um jogo de tabuleiro passivo, num espaço compartilhado ou no celular, como Scrabble ou xadrez. Escolha um jogo que vocês possam ver uma hora e voltar depois, já que todo mundo tem tempo agora e ter alguma coisa simples para esperar e pensar durante o dia é ótimo. Esses são os dois melhores sentimento para associar com alguém com quem você está envolvido.

passive scrabble game by casey johnston

O diretor da VICE Life, Casey Johnston, disse: "Esse jogo está rolando... há uns dez dias. É um jeito muito mais tolerável de jogar Scrabble, já que de outro jeito vocês precisam ficar fazendo pausas ou a coisa se arrasta eternamente".

9. Mande**m** nudes ou links pornô de outro cômodo se vocês estão em isolamento juntos. Se não estão, combinem de mandar numa hora marcada, pra se masturbarem juntos. (Mas lembre-se: nem todo mundo está com vontade de transar agora, seja online ou por telefone. É um momento de stress. Não pressione seu parceiro e não se sinta pressionado!)

10. Ensinem alguma coisa um pro outro. HTML básico? Pode não parece muito sexy, mas vale tentar. Flexão de braço? Mesma coisa! Como você faz molho bolonhesa. Como remendo um buraco na minha camiseta, ou como costurar uma máscara. Quando quero me fazer gozar, é assim que faço. Ah, é assim que você dá um bom soco? Desinfete sua correspondência assim, aí posso te mandar cartas de amor.

11. Desenhem ou pintem sua versão de Quarto em Arles do van Gogh. A história da série de pinturas Quarto em Arles: van Gogh “queria expressar repouso absoluto”, ele disse numa carta para o irmão, pintando seu quarto da maneira mais simples. Ele focou tanto naquele quarto porque foi o primeiro lar que ele conheceu, e ele sentia uma grande gratidão por isso. Você e seu parceiro podem pintar seu(s) quarto(s) ou outros espaços de casa, juntos ou pelo Zoom. Se não moram juntos, mandem a pintura um pro outro e pendurem em cima das suas respectivas camas.

12. Faça uma videochamada com o amigo mais carente do seu parceiro, ou entre num chat em grupo, para aliviar um pouco o peso mental disso: “Como foi o seu dia, amigo da faculdade que meu parceiro se acha na obrigação de falar com frequência, mas às vezes acha exaustivo?”

13. Vocês moram juntos, por agora ou mais tempo? Encontre um jeito conveniente de desaparecer temporariamente – tomar um banho longo; explicar que você vai ficar muito ocupado no telefone por uma hora e não pode ser incomodado, não importa o que seja – assim seu parceiro pode se masturbar em paz e ter (algo relativamente possível se vocês moram juntos, mas sacrossanto mesmo assim) alguma privacidade. Mesmo se a pessoa não quiser se masturbar, isso dá um tempo muito apreciado pra ela ficar sozinha.

14. Mostrem seus talentos secretos. Se você não tem um talento secreto, agora é uma boa hora pra escolher um, que também pode ser algo que vocês façam juntos. Graças ao YouTube, vocês podem aprender um truque bem bacana, especialmente envolvendo bolas de basquete e fumaça.

15. Escolham 3 filmes ou programas de TV que vocês consideram que formaram seu senso de humor, e sempre que quiserem, façam uma maratona de comédia trocando entre as seleções. Eu escolheria Uma Noite Alucinante III; a minissérie da HBO tipo Twilight Zone do George Clinton Cosmic Slop, e Saved by the Bell, provavelmente.

16. Descubra um jeito seguro de conseguir mantimentos pr**o seu parceiro,** algo que a pessoa pode não achar necessário, mas que vai gostar bastante. Aí mande receitas que a pessoa pode gostar usando esses ingredientes. Tipo: queijo e biscoitos chiques, refeições estilo restaurante, um bom pão, azeitonas especiais. E dê uma boa gorjeta pro entregador, e se vocês não moram juntos, descubra um jeito de fazer isso antes. Aqui tem um guia de entregas éticas agora.

17. Desenhem retratos! Mas não desenhem um ao outro – é muito fácil alguém sair ofendido a não ser que vocês tenham um senso de humor muito bom, o que está difícil no momento. Em vez disso, façam um museu dedicado aos seus pets, filhos ou troquem temas, tipo, “Faça esse desenho em 15 minutos depois me mostre”.

18. Minha interação favorita da última sugestão é uma tradição de bar depois do ensaio que tenho com a minha banda, chamada “desenhe um personagem de desenho de memória”, que peguei do artista e crítico Nick Gazin. Não pode ver o personagem antes de começar, tem que ser um desenho só pela lembrança. Comece com Bart Simpson, passe para Betty Boop, se desespere com a impossibilidade do Mario do Super Mario. É muito engraçado e vocês podem guardar os desenhos como recordação. Também é impressionante, emputecedor e sexy quando alguém é, muito improvável, bom nisso. Eu ia surtar e fazer um boquete pra pessoa que soubesse desenhar o Mario certinho.

19. Vocês podem chapar, ou não, e ouvir antigos dramas de rádio, que eram o Entretenimento de Tempos de Crise dos Nossos Avós! Meu favorito e do meu namorado é um chamado Suspense – Lucille Ball (aquela do I Love Lucy) dublou, sem nenhuma ironia, ser assassinada com “ACK.. GAAACK!”, o que é muito incrível. Aqui tem um arquivo desses dramas de rádio antigos pra vocês.

20. Façam um pacto de consertar alguma coisa na(s) casa(s) de vocês que realmente está te incomodando, e documentem o processo para sua vitória individual ou compartilhada. Nunca me senti tão revigorada sexualmente como quando a cortina do banheiro parou de cair porque alguém realmente consertou. (Tentei consertar sozinha, aí prendi o dedo no tensor da cortina e gritei – aí ele disse que ia consertar, mesmo que eu tenha tentando diminuir minha frustração xingando baixinho na saída de incêndio. Eu amo esse cara.)

21. Contem as primeiras memórias que vocês têm, da vida inteira, nos mínimos detalhes. (Sonho também vale.)

22. Durmam pelados e vejam o que acontece. (Se vocês não moram juntos, se documente preparando para dormir pelado e veja o que acontece.)

23. Façam um passeio virtual ou de áudio pelos museus onde ficam suas obras de arte favoritas ou em parte do mundo que vocês nunca visitaram. No primeiro caso, eu faria do Musée D’Orsay em Paris (para ver o Quarto em Arles, claro!) e, no segundo, o Rijksmuseum na Holanda (que também tem coisas do van Gogh). Aqui tem uma boa lista de museus e galerias para ver remotamente online com seu parceiro.

24. Assistam uma peça. Aqui tem uma lista de musicais e performances teatrais online disponíveis em vários serviços de streaming. Façam seu próprio intervalo, onde vocês podem tomar um refresco e analisar se estão gostando ou não, para aprimorar a experiência teatral.

25. Uma alternativa, ou plus, interpretem monólogos famosos que acharem na internet depois de duas taças de vinho (ou sem vinho, na cara dura, e nesse caso – Eu te amo). Os melhores são o da Kat em 10 Coisas que Eu Odeio em Você e aquele famoso do Polônio em Hamlet. Ou vocês podem fazer esses personagens fazendo o monólogo um do outro, ia ser foda.

26. Mostre como seus dentes são estranhos mordendo um ao outro (ou você mesmo) gentilmente no braço, só pra deixar a marca, aí vocês pode contar as histórias por trás do seu histórico dental (a origem daquele dente lascado, aquela merda que deu com seu aparelho na adolescência, o conto de terror de quando você tirou o ciso, etc.).

27. Combinem de só discutir sem camisa.

28. Elogie seu parceiro no Stories do Instagram, pela primeira ou quinquagésima vez, numa foto em que a pessoa acha que saiu bem. (Essa última parte é crucial – você pode achar que a pessoa está sempre bem, mas ela tem que ter sua própria abordagem de vaidade elogiada nesse gesto.)

29. Se vocês precisam de material para essa última sugestão: Escolham a roupa de date formal em casa um pro outro (o que vocês também podem fazer por videochamada) e tirem uma foto dos dois lindos, juntos ou separados.

30. Bolem um plano pra ajudar pessoas da sua comunidade nas linhas de frente da pandemia, que talvez não possam passar muito tempo com os parceiros pessoalmente ou online. Que necessidades ou confortos vocês podem fornecer a eles? Vocês podem tirar uma grana do orçamento para doar suprimentos juntos? Quais as causas mais importantes pro seu parceiro? Vocês podem escolher uma e descobrir, como equipe, como usar suas habilidades e recursos para apoiar essa causa? Claro que sim. Divirtam-se e estendam essa sensação de comunhão pro mundo.

Siga a Amy Rose Spiegel no Twitter.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.