Causa Mortis: Avicii, ou a Perigosa Desordem de Shows de EDM em Boates

A treta na apresentação do Avicii em Boston é só mais um dos problemas com drogas, hospitalizações e prisões nas baladas de EDM

|
jun 27 2014, 11:24pm

Na noite desta quarta (25), mais de 36 pessoas – muitas menores de idade – saíram de maca de um show do Avicii no TD Garden em Boston. Abuso de drogas e álcool foram citados como a causa principal destas internações; a alta incidência de ocorrências médicas fez com que as autoridades declarassem o evento um Incidente com Vítimas em Massa de Nível 2.

De acordo com o Boston Globe, parte do público que deixou o evento mais cedo reclamou de uma pista de dança lotada e perigosamente quente. Um dos presentes disse aos repórteres: "Fica muito quente lá dentro e você acaba desmaiando. Não dá pra respirar. Era claustrofóbico. As pessoas se desidratam". Enquanto isso, Mike Santostefano, 19, afirmou ter visto "muita gente perdendo a linha. Gente que não usa nada vem aqui e usa drogas".

Apesar do desconcertante fato de que "Wake Me Up" e "LE7ELS" ainda inspiram pessoas – especialmente adolescentes volúveis – a pirarem, esta não é a primeira vez que um show do Avicii sofre com sirenes de ambulâncias e jovens desmaiados. Em maio, pelo menos 29 pessoas foram hospitalizadas durante um show dele no Rogers Centre, em Toronto. De forma similar ao ocorrido em Boston, paramédicos relataram que as pessoas estavam passando mal antes mesmo de o artista subir ao palco – provavelmente por conta de um esquenta sem limites.

Em agosto de 2013, outro show de Avicii em Glasgow foi descrito pela mídia local como "uma orgia de violência movida a drogas e bebidas", causando quase 30 prisões – e diversos relatos de violência entre os adolescentes.

A confusão tem seguido o artista em seus shows feitos em cidades universitárias norte-americanas também. Em abril de 2012, 22 pessoas foram levadas ao hospital durante um show no Webster Bank Arena, em Connecticut (EUA). Quando Avicii tocou na Universidade de New Hampshire, em Durham, 32 pessoas e dois menores foram presos sob acusações de intoxicação pública, agressão a um policial, invasão de propriedade privada, furto e até mesmo tentativa de incêndio criminoso. Em novembro do mesmo ano, 34 pessoas tomaram advertências em um show de Avicii, 30 delas por serem menores de idade bebendo.

Claro que Avicii não é o único capaz de incitar os jovens a atingirem níveis perigosos de intoxicação – prisões e hospitalizações em massa já atingiram muitos outros artistas de EDM. Uma garota de 19 anos morreu e duas outras foram parar no hospital em estado grave por uma aparente overdose em um show do Zedd em Boston em 2013; 14 pessoas foram presas e seis internadas após um show de Steve Aoki em Cal Poly; duas mortes e 19 internações foram relatadas após um show gigantesco de EDM no Comcast Center com Eric Prydz, Excision, Wolfgang Gartner, Nero, e Paul van Dyk como headliners.

Todos estes relatos só adicionam mais lenha na fogueira das preocupações quanto às fatalidades, violência e internações em geral que aparentam andar de mãos dadas com os entusiastas do EDM. Enquanto festivais têm lidado com o escrutínio da mídia e ataques por parte da população – o Electric Daisy Carnival em 2010, o Electric Zoo em 2013 e o Ultra em 2014, quando o prefeito de Miami ameaçou expulsar o evento da cidade – shows em boates, talvez por serem em menor escala, não receberam ainda a mesma ira... ainda. Mas com o número de reclamações e preocupações em torno de shows como o recente desastre de Avicii em Boston, chega-se a um ponto crítico inevitável e é provável que daqui em diante estes eventos de EDM comecem a sofrer as mesmas restrições que seus primos maiores já lutam contra.

Michelle Lhooq certa vez rodou por Miami em um carrinho de golfe estilizado do Avicii - @MichelleLhooq

Tradução: Thiago "Índio" Silva

Mais VICE
Canais VICE