Publicidade
Sexta lançamentos por Rica Pancita

Rica Pancita analisa os lançamentos da sexta #126

Uma semana razoavelmente melhor que as últimas?

por Rica Pancita do Twitter
19 Julho 2019, 6:26pm

Foto: Divulgação

Alô galera, alô você.

Chegou os lançamentos. E até que essa semana foi razoavelmente melhor que as últimas. Podia ser melhor, num fosse o fato de ter sido provavelmente a madrugada mais fria do ano aqui no estado da Guanabara. Não fui conferir, mas deve ter sido. E frio é mó ruim.

Então vamo aí levando como dá, porque tem mais dois meses de inverno aí pela frente. Então é isso gente vamo de lançamento aí e se você for estudante que tá de férias, então boas férias aí. Abraço aí.

Vamo pra lista:

----AS TOP DA SEMANA----

The Flaming Lips - King’s Mouth: Music and Songs

Gostei bem. E já considero um avanço, dada a dificuldade em gostar bem de um disco nas últimas semanas, uma boa parte aí de vocês acompanhou isso. Mas, porém, entretanto, ainda devo tar meio chato com as coisas então cabe uma leve ressalva. Dado o vasto cancioneiro do Flaming Lips, as músicas soam meio que senso comum, uma zona de conforto em voltar nas mais tranquilinhas dos anos 2000, algo que meio que tinha rolado no Oczy Modly também. Calhou que essa é a minha zona de conforto também. Aí é até a melhor descrição que eu posso dar pra esse disco, uma zona de conforto de 41 minutos de duração. Curto Flaming Lips e curto conforto, então pra mim está ótimo.

Charli XCX - “Gone”

Tornar-me-ei repetitivo mas faz-se necessário: houve um momento em que Charli XCX lançou algo chamado Vroom Vroom EP, que continua maravilhoso, porém que faz com que eu coloque a expectativa lá pra cima pra qualquer coisa que ela lance. E normalmente não atinge a expectativa. Aí agora vem com esse som bem fera, bem PC Music DO JEITO QUE DEVERIA SER, aí vou lá nos créditos ver quem tá envolvido e que surpresa que tá o A.G. Cook no meio. Graças a Deus. Popzão bem bom.

----AS BOA TAMBÉM DA SEMANA----

Wilco - “Love Is Everywhere (Beware)”

Folkzinho baladinha do Wilco, som gostosinho, mas nada que vá trazer a menor surpresa a quem já conhece qualquer coisa de Wilco. Mas sei lá também se quem já conhece qualquer coisa de Wilco queira ter qualquer surpresa com alt-folk. Vai com o famoso “arroz-feijão” mesmo que tá de boa. Como diria Chico Barney, o 2º maior fã de Wilco no Brasil, por mim tudo bem.

Miranda Lambert - “It All Comes Out in the Wash” e “Locomotive”

Duas belas faixas com o melhor que tem a nível de country pop, o que é uma boa pros jovem que tão órfão #daquela Taylor Swift das antiga, de fazer dueto com a Paula Fernandes. Destaco a segunda faixa que é mais de country rock e tá legal mesmo. As duas tão, mas a segunda está mais.

Marina De La Riva - “Pode Esperar”

Música do gênero “sambinha”, que tanto agrada a galera da praça São Salvador e arredores. Abraço aí pra todas as galeras do Rio de Janeiro. Por sambinha entenda a mistura de samba e chorinho pra tocar em bar que quer vender imagem de “raiz”. É bom de ouvir e tal, mas num curto música ao vivo em bar não, que aí tem que conversar gritando. Mas vá lá, a música tá boa sim.

----AS MÉDIA DA SEMANA----

Willow - Willow

Ah pronto, agora ninguém mais da família Um Maluco No Pedaço tem sobrenome mais. Bom, enfim, quem sou eu pra questionar. Mas enfim, é um disco (ou EP?) bem curto, 22 minutinhos. O vocal dela é bem bonito, mas o som não rolou tãããão legal assim pra mim. São melodias bem simples, cordas e batida, pra destacar mais a voz mesmo. E como eu falei a voz é bem bonita, mas num tem um CARISMA, manja um carisma? Manja uma #assinatura? Num tem. Aí sem isso fica meio um lounge genérico que podia ser qualquer um. Aí realmente interessa pouco. Mas enfim, é bonitinho e tal.

Iggy Azalea - In My Defense

Ah, então. Um grande compiladão de pop-trap que sei lá. Foi legalzinho de ouvir, as faixas devem rolar bem nas festinhas caseiras entre jovens, mas soa tudo meio genérico, num tem nada que prenda mais a atenção, você vai só deixando rolar o disco e depois de meia hora ele acabou e é isso aí. Pelo menos num tem nenhuma faixa chata não. Então tá bom, eu acho.

Sleater-Kinney - “The Center Won’t Hold”

Bom, esse é o último single que vou ouvir antes de sair o disco. Porque não rolou de novo. Rolou melhor que as anteriores, mas ainda tá um negócio meio fraquinho, ao menos ouvindo isoladamente. Aí ou elas tão escondendo o jogo, ou num vai sair nada daí mesmo. A ver. Por enquanto okzinha.

----AS ABAIXO DA MÉDIA DA SEMANA----

Di Ferrero - Sinais - Parte I

O atual campeão do Show dos Famosos, do Domingão do Faustão, chegou com esse EP de pop EDM muito qualquer coisa, que passa longe do rock dos artistas que ele homenageou na já citada competição televisiva. É tão pop EDM padrão que teve uma hora que eu pensei que repetiu a música, mas era só uma música que usa o mesmo timbre e toque de guitarra de um trilhão de outras músicas dessas de pop atual. E tem uma faixa que com certeza foi patrocinada por uma empresa de bebidas que muito bem poderia me patrocinar também. Alô marca de bebida, vamo investir nessa parceria aí. Mas enfim, o EP é chatinho.

Sum 41 - Order In Decline

Nunca tinha escutado um disco sequer desses caras então não sei se sempre foi essa farofagem, que varia entre o quero-ser-o-Muse (mas farofa), e o hard rock de sempre (que já é farofa per se). Aí num curto não. O hacker que tem acesso à câmera do meu notebook deve ter se divertido com as minhas expressões a cada faixa ouvida, porque realmente não curti não.

Siga a VICE Brasil no Facebook , Twitter, Instagram e YouTube.