Publicidade
Music by VICE

Rica Pancita analisa os lançamentos da sexta #132

Por enquanto ainda não censuraram músicas, vamos ouvir novas músicas.

por Rica Pancita do Twitter
06 Setembro 2019, 6:03pm

Fala minha turminha.

Tá aí minha listinha dos lançamento que teve nessa semana de frio, de chuva, de conservador cristão perdendo a linha em rede social, enfim só coisas chatas. Então vamo tar ouvindo um som pra dar um UP pra dar um pique totale nesse animo aí, próxima semana vai ser menos ruim, mais de boa de encarar.

Obs.: Alguns sons podem na verdade te deixar mais pra baixo ainda de tão chato que é. Mas aí eu aviso quais que são. Ouve, mas ouve com cautela.

OUTRA Obs.: Tô ouvindo o disco do Post Malone só agora só e não vai dar tempo de ouvir tudo pois, enfim, a coluna é essa aí que você está lendo. Está pronta. Temos prazos. Fique ligado nos canais oficiais Rica Pancita que se pá depois eu falo qualquer coisa sobre o Post Malone (spoiler: é trap).

De resto vamo que vamo que vamo.

----AS TOPPER DA SEMANA----

Sampa the Great - “Heaven”

Baita som que usaram de base, suingadão maneiro. Aí junta o flow da mina aí e fica tudo top. É som bom.

Mahalia - Love And Compromise

O disco começa muito bem, mas logo dá uma rápida despencada, que vai aos poucos se recuperando pra no final ficar meio que na qualidade do início do disco. Ou, resumindo, seria um EP incrível. Como disco ainda é bom, mas seria melhor sem umas 3 aí. O som é um pop-R&B, às vezes mais pro pop EDM de tecladinho, às vezes mais pro R&B com base sampleada. A imensa maioria é muito da gostosinha de ouvir, rolou legal exceto pelo despenquinho do início. Fica aí nas recomendações.

Danny Brown - “Dirty Laundry”

Gostei demais demais da base e da batida usada. Não faço ideia de onde veio, mas ficou bonita demais nesse loop aí pro rapper fazer as rima de rap dele (pois é rapper). Som top.

----AS OUTRA BOAS QUE TEVE----

DJ Lindão & Ludmilla - “Olhei Gostei”

Funk bem padrãozão, sem nada de grandes destaques a não ser o trecho “E aí Che Guevara / É tcheca na cara”, que não consigo fazer ideia de onde saiu isso mas enfim, saiu.

Foster The People - “Pick U Up”

Aqueles indie pop pra cima, som pra pistinha, muito tchubaruba. Enfim, uma grande bobagem. Porém uma grande bobagem agradável de ouvir até. Boba, mas boazinha.

Bob Rum - “Por Perto”

Funk Melody noventa, muito noventão mesmo, na intro você pode acabar puxando um “só love, só love” involuntariamente. É boa, mas pega mais pelo saudosismo mesmo, porque fora isso soa até meio cafoninha. Além disso quero destacar que essa semana ele também lançou o disco Greatest Hit’s, que não só chama Greatest HIT’S, como tem exatamente quatro faixas. Precisava destacar a grandiosidade de um artista que de fato só coloca hits no disco de hits (hit’s), ao invés de encher linguiça com um disco de 15 músicas que a maioria nem pegou nada. No somatório fica tudo bom, lá em cima.

Tove Lo - “Really Don’t Like U”

Popzinho bem de qualidade, batida top, e uma melodia de tecladinho besta de simples mas bem boa de ouvir, e o #feat da Kylie Minogue dá um tchans pra faixa. Boa.

----AS QUE MEU DEUS DO CÉU----

Camilla Cabello - “Liar”

Popzinho que realmente num vai pra lugar nenhum, não. Uma base muito do Ace Of Base, só que com toquezinho bem de levinho no latino, pra dar uma diferenciada. Mas é noventão num sentido bem desinteressante. Bem mediana.

Steve Aoki & Backstreet Boys - “Let It Be Me”

Pop EDM muito do padrão, mas também sei lá o que eu esperava que ia sair de diferente ao juntar essa turma. É uma base pop tão TÃO padrão, que deve dar pra achar equivalente “royalty free” pra trilha de canal de youtube, se é que eles não fizeram isso já. De resto a voz dos senhorzinhos Backstreet continua boa. Mas a música é chatinha.

Iggy Pop - Free

Talvez não seja tão ruim quanto pareceu, ouvindo as 8 horas da manhã, dia nublado, morrendo de sono, mas nossa senhora como foi difícil ir até o final com esse disco. O Iggy Pop fazendo crooner com essa voz de Seu Peru num rolou legal pra mim não. Fora os trompetinho de trilha de filme de suspense dos anos 80. A única exceção, positivamente falando, foi “Sonali”. O resto foi só dureza.

Death Cab for Cutie - The Blue EP

Então… É aquele indie rock deles de sempre, que já não era muito a minha, só que aí cê puxa o freio de mão, pro pouco de animação que tinha despencar de vez. Virou um Snow Patrol esse bagulho aí hein. Enfim, umas musica muito fraquinha, com muito esforço dá pra rolar o “To The Ground” e, se muito, o “Kids in ‘99”. O resto é Snow Patrol isso aí.

Siga a VICE Brasil no Facebook , Twitter, Instagram e YouTube.