Millennials contam o que levariam para a Copa do Mundo da Rússia
Foto: Felipe Larozza
Copa do Mundo

Millennials contam o que levariam para a Copa do Mundo da Rússia

Narguilé, chinelos, goleiro do Santos, cachaça, casa e outras escolhas inusitadas dos jovens.
28 Março 2018, 1:09pm

A VICE foi às ruas de São Paulo saber o que os jovens levariam para a Copa do Mundo da Rússia, que ocorre em junho deste ano.

Foto: Felipe Larozza/ VICE

Guilherme Oliveira, 28 anos, gerente de restaurante

“O primeiro item que eu não deixaria de levar para a Copa da Rússia seriam meus óculos escuros, pois nunca saio sem eles (no dia da entrevista, por ironia do destino, o gerente não estava com as “lupas”). A segunda coisa que levaria comigo seria a foto de meus três filhos (de 1, 3 e 7 anos). Meu celular também estaria na minha bagagem, para eu tirar bastante foto do lugar. Também não deixaria de levar minha escova de dentes, para manter a higiene (bucal). E, por fim, eu ia levar um par de chinelos. Mesmo fazendo frio na Rússia, eu ia usar os chinelos para tomar banho, pois não gosto de ficar com os pés no chão (durante as duchas) em lugares desconhecidos”.

Foto: Felipe Larozza/ VICE

Gabriel Almeida, 23 anos, estagiário de Direito

“A primeira coisa que colocaria em minha bagagem seria meu celular, para me manter conectado com meus amigos e poder compartilhar as coisas com eles. Ia levar também roupas de frio, porque, oh loco, sem elas não daria para encarar o frio da Rússia. Minha namorada também estaria entre minhas escolhas, pois eu a amo muito e a quero do meu lado. Outra coisa que levaria seria dinheiro, pois sem não tem como, não é? Para fechar, ia levar comigo o Vanderlei (Farias da Silva), goleiro do Santos. Já que o Tite não escalou ele para a seleção, eu o levaria – isso, mesmo eu sendo palmeirense."

Foto: Felipe Larozza/ VICE

Lucas Fontelles, 21 anos, estudante de Direito

“Eu ia levar comigo para a Copa da Rússia a camiseta da seleção brasileira, porque ela é a maior seleção de todos os tempos. Outra coisa que estaria comigo seria um gorro, para aguentar o vento na cara durante o acompanhamento dos jogos. Também ia levar óculos escuros, porque até onde sei, durante a Copa vai ser verão na Rússia (o verão começa oficialmente em 1º de junho no país eslavo), e os óculos iriam me ajudar a ficar com estilo, junto com meu gorro (risos). Eu ia levar também uma garrafa de cachaça, para não ficar somente bebendo vodca. Por último, levaria um perfume, para depois dos jogos poder conhecer os lugares, junto com minha namorada, cheiroso”.

Foto: Felipe Larozza/ VICE

Laís Cristina, 20 anos, recepcionista

“A primeira coisa que penso em levar para a Copa seria minha casa, que ia ficar por lá (Rússia) mesmo. Também levaria meu RG, pois vai que acontece algo (de ruim). A terceira coisa que iria levar ia ser minha amiga, a Sabrina, porque ela é minha companheira. (Pensa um pouco), também levaria um cartão de crédito com limite infinito e também algumas roupas para aguentar o frio”.

Foto: Felipe Larozza/ VICE

Fernanda Santos, 18 anos, fotógrafa

“Eu iria levar um cartão de débito, porque é melhor para controlar os gastos. Minha câmera de fotografia também iria comigo para eu fazer vários registros da Rússia. Na minha bagagem também teriam roupas de frio, botas para fazer trilhas e não ia faltar uma barraca (de camping) para eu não gastar grana com hospedagem e também ajudando para eu poder dormir em qualquer lugar que eu quisesse”.

Foto: Felipe Larozza/ VICE

Jefferson Júlio Santos, 28 anos, atendente de telemarketing

“A primeira coisa que colocaria em minha bagagem ia ser um narguilé, para fumar com as minas russas. Ia levar uma mochila com roupas de frio. Um notebook também ia ser daora para me manter conectado com as pessoas. Ia levar também um dicionário de russo-português para não apanhar tanto (na tentativa de se comunicar com os russos e russas). Por fim, ia levar meu travesseiro, porque com ele durmo bem melhor”.