Publicidade
Noisey

Mundão Sound System #2: África dá pescotapa no Talking Heads

Tem encontro de guitarrista israelense com grupo nativo americano, psicodelia indie pop turca, sons dançantes da Nigéria e Raffa Moreira da Colômbia.

por Dago Donato
27 Abril 2018, 3:53pm

Todo mês, o multiculturalista e empresarindie Dago Donato apresenta o Mundão Sound System , uma banda pelos rincões do planeta em busca dos sons que amanhã farão a cabeça do seu produtor favorito.

A segunda edição da nossa rodada mensal de lançamentos globais tem a África tomando de volta o que o Talking Heads levou emprestado. Tem encontro de guitarrista israelense com grupo nativo americano, tem psicodelia indie pop turca, além de altos sons dançantes da Nigéria e o Raffa Moreira da Colômbia. Aperta o play que esse mundão é legal demais.

1. “Born Under Punches” - Angelique Kidjo
A diva beninense prepara o lançamento de sua versão para o clássico Remain in the Light, do Talking Heads, que deve contar com participações de Ezra Koenig (Vampire Weekend), Dev Hynes (Blood Orange) e Tony Allen. A faixa que abre o disco é o primeiro single.

2. “Aie” - J.M. Tim and Foty
Coletânea da série African Funk Experimentals do selo Africa Seven foca na dupla camaronense com faixas lançadas entre 1977 e 1979, indo do afro funk ao boogie e disco. Destaque para as harmonias vocais em inglês e línguas locais.

3. “Rampoka” - Solly Sebotso
Single da coletânea I’m Not Here to Hunt Rabbits, que chega no fim do mês pra mostrar canções folk gravadas com inacreditável técnica de tocar violão de Botswana. O lance aqui é música cheia de alma, bem longe da pura curiosidade pelo exotismo.

4. “Canción del Rey” - Gitkin
Reza a lenda que o músico autodidata passou o final dos anos 70 viajando pelos EUA vendendo guitarras falsificadas para comunidades de imigrantes de países variados. Nesses contatos, absorveu histórias, conheceu culturas e gravou sessões em fitas cassete, hoje traduzidas em seu primeiro álbum, o 5 Star Motel, que mistura influências diversas como o blues Tuareg e a chicha peruana.

5. “Goca Dünya” - Altin Gün
Assim como seus antecessores Erkin Koray e Baris Manço nos anos 70, a banda perverte a música tradicional turca com rock psicodélico em seu disco de estreia.

6. “Na_You” - Deke Tom Dollard
O obscuro músico da Costa do Marfim lançou apenas quatro discos entre o final dos anos 70 e início dos 80. O selo francês Hot Casa botou na roda um EP com quatro pepitas do afro funk pinçadas do pequeno repertório do cara.

7. “Por Ti” - Florentino
O produtor colombiano radicado na Inglaterra lançou o EP Fragmentos, que traz reggaeton, dembow e dancehall com pegada future bass. Nesse single, ele chama a espanhola Bad Gyal para ajudar nos vocais.

8. “Ronroneo” - Mi$$il feat Jamez Manuel
A MC paraguaia aparece com força feminista neste reggaeton produzido por King Doudou.

9. “Curt Kovein” - Doble Porcion
O rapper colombiano rima sobre usar óculos do Kurt Cobain e ficar doidão. Raffa Moreira latino?

10. “Monkey” - DJ Katapila
Faixa que fecha o EP Aroo do produtor de Gana, que transforma o tradicional estilo Ga em eletrônica acelerada e minimalista.

11. “Legbegbe” - Mr Real ft Idowest & Obadice
Esse som nigeriano saiu na verdade no ano passado. Pouco a pouco foi ganhando os clubes e agora é hit nacional. Sobre um beat de house sul africano, os MCs contam a história real de um diretor de cinema que foi pego roubando iPhones.

12. “C.Ronaldo” - Olamide
Ano de copa, sabe como é, o rapper nigeriano faz aqui sua homenagem ao craque português. Só não saquei porque ele fala tanto do Batistuta na música.

13. “Jose Mourinho” - Afrojuice 195
Os auto-proclamados reis do afro-trap estão baseados na periferia de Madri e fazem afrobeats quase sempre com o futebol como tema. Já renderam homenagens a Benzema, Dybala e Pogba. Dessa vez escolheram o técnico português como tema.

14. “Bum Bum” - Yemi Alade
Esse hit delicioso é faixa do terceiro disco da cantora nigeriana. Acerta na mosca com um dancehall com pegada pra dança local galala.

15. “Soco” - Wizkid, Terri, Spotless, Ceeza Milli
O superstar nigeriano Wizkid chama toda molecada da StarBoy, sua banca, pra participar desta ótima track.

16. “Addis Nat” - Hailu Mergia
Faixa do impressionante primeiro disco em 20 anos do tecladista etíope, um dos precursores do ethio-jazz.

17. “Medicine” - Yonatan Gat
O guitarrista israelense, ex-integrante do incendiário Monotonix, se une aqui com o Eastern Medicine Singers, grupo de pow wow de Rhode Island.

Leia mais no Noisey, o canal de música da VICE.
Siga o Noisey no Facebook e Twitter.
Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.