Boletim Matutino da VICE - 14/1/2019

Tudo o que você precisa saber sobre o mundo esta manhã com curadoria da VICE.

|
14 Janeiro 2019, 11:41am

Divulgação

Brasil

Governador do Rio Wilson Witzel censura performance artística sobre a ditadura

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, disse neste domingo (13) que o governo do Estado precisa ser avisado previamente sobre o conteúdo de exposições realizadas em espaços públicos, em referência a uma performance censurada previamente por sua equipe. No sábado (12) a Secretaria Estadual de Cultura e Economia Criativa determinou a encerramento antecipado da exposição Literatura Exposta, na Casa França-Brasil. O motivo, de acordo com o governador, foi uma performance “com nudismo” que não estava prevista no contrato. Realizada pelo coletivo És Uma Maluca, a performance tinha como tema a ditadura militar no Brasil - outra obra do coletivo presente na mesma exposição, "A Voz do Ralo É a Voz de Deus" já havia sido censurada em parte, e áudios de discursos do presidente Jair Bolsonaro foram trocados por receitas de bolo. O coletivo informa que vai realizar a performance de qualquer maneira, na frente do instituto, nesta segunda-feira (14). – O Estado de São Paulo

Ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Queiroz é gravado dançando no hospital

Um vídeo gravado por uma filha de Fabrício de Queiroz em que o ex-assessor do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) dança no hospital Albert Einstein enquanto toma soro viralizou nas redes sociais, na manhã deste sábado (12). Na gravação, o ex-assessor — que, segundo o Coaf, fez movimentações bancárias atípicas — aparece dançando, em meio a gargalhadas, quando a filha diz: “Agora é vídeo, pai! Pega teu amigo, pega teu amigo!”. Ele rodopia em seguida, fazendo um sinal de positivo com as mãos. – Exame

'Amigo particular’ de Bolsonaro é indicado gerente na Petrobras

Um capitão-tenente da reserva da Marinha classificado como “amigo particular” do presidente Jair Bolsonaro (PSL) foi indicado na quinta (10) para assumir a gerência executiva de Inteligência e Segurança Corporativa da Petrobras. Carlos Victor Guerra Nagem é funcionário da estatal há onze anos e atualmente trabalha em Curitiba. Desde que ingressou na Petrobras, Nagem se licenciou em duas ocasiões, para disputar as eleições de 2002 e de 2016, usando a alcunha de Capitão Victor e filiado ao PSC (partido que Bolsonaro integrou e pelo qual o atual presidente foi eleito deputado federal em 2014). – Veja

Blogueiro faz campanha para Bolsonaro mas perde cargo em ‘despetização’

O blogueiro e radialista Sigisvaldo Vilares dos Santos está na lista da “despetização” do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM). O democrata decidiu demitir todos os funcionários públicos com cargos de confiança que, segundo ele, têm ligação com os governos do PT. Só que Sigisvaldo Vilares é filiado desde 2008 ao PSC de Barreiras, na Bahia. Ligado ao deputado federal Antonio Imbassahy (PSDB), ele era funcionário comissionado da Subchefia de Assuntos Federativos da Secretaria de Governo da Presidência, mas foi demitido no último dia 7 de janeiro. Como muitos no seu partido, Sigisvaldo Vilares fez campanha aberta para Bolsonaro, e chegou a convidá-lo pessoalmente para visitar sua cidade, Luís Eduardo Magalhães. – Bahia Notícias

João Doria veta funcionamento 24 horas da Delegacia da Mulher em SP

João Doria (PSDB) vetou nesta quinta (10) uma de suas promessas de campanha para a defesa da mulher. Em texto do Diário Oficial, o governador de São Paulo vetou o Projeto de lei nº 91, apresentado em 2017, que defendia o funcionamento destas unidades por ininterruptamente. Segundo o texto, a Secretária de Segurança Pública esclareceu ser inviável o aumento do número de servidores de todas as Delegacias de Polícia de Defesa da Mulher no Estado de São Paulo, medida prevista para tornar o projeto possível. Durante sua campanha para o Governo do estado, Doria prometeu mais 40 Delegacias da Mulher e o funcionamento 24h, como é possível ver em um tweet de Dória e em um link do PSDB do dia 15 de outubro. – UOL

Doria cancela repasses a prefeituras que não apoiaram sua candidatura ao governo

O governador de São Paulo João Doria (PSDB) mandou cancelar convênios com 49 municípios de todo o estado firmados entre os dias 18 e 28 de dezembro por Márcio França (PSB). Os repasses, que totalizam R$ 143 milhões, eram destinados a obras de infraestrutura urbana, como pavimentação, obras contra enchente e reformas de espaços públicos. A medida foi publicada no Diário Oficial nesta terça-feira (8). O secretário estadual de Desenvolvimento Regional Marco Vinholi (PSDB) afirmou que, apesar de todos os convênios assinados por França no período terem sido cancelados, os critérios usados para justificar a medida não foram políticos. – Rede Brasil Atual

Confirmada bactéria da peste bubônica em paciente em São Gonçalo, no Rio

Uma paciente, de 57 anos, internada no Hospital Luiz Palmier, em São Gonçalo, foi diagnosticada com a presença da bactéria Yersinia pestis, causadora da peste bubônica. A mulher está no isolamento para evitar disseminação da doença. Os exames serão reavaliados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que pode definir o diagnóstico. O resultado está previsto para sair no próximo fim de semana. A Prefeitura de São Gonçalo esclarece que não há risco de surto da doença na cidade. – O Dia

Mundo

Terraplanistas fretam cruzeiro para ir até a beirada da Terra

A Conferência Internacional da Terra Plana (FEIC, na sigla em inglês) decidiu fretar um navio de cruzeiro no ano que vem com o absurdo propósito de chegar aos limites da Terra. Segundo uma parte dos seguidores desta corrente, que defende que a Terra não é esférica, o planeta acaba num muro de gelo que nos separa do espaço exterior, aonde pretendem chegar nesse cruzeiro. Será “a maior, mais audaz e melhor aventura já feita”, alardeia o site da organização. A FEIC anunciou o projeto em sua conferência anual. – El País

E mais

Pai do skatista Pedro Barros defende uso de maconha por atletas

Pai de uma estrela, empresário e voz ativa na cena do skate brasileiro, André Barros, 47, defendeu em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo o uso de maconha por parte dos atletas do esporte, que se torna modalidade olímpíca a partir de 2020 nos jogos de Tóquio. “O skatista é o atleta olímpico mais limpo de todos. A gente não tem consciência competitiva, não pensa em tomar hormônio”, afirma o empresário. – Folha de S. Paulo