Filho de Bolsonaro visita PMs acusados pela maior chacina no Ceará

O deputado estadual colou pra dar um salve nos 44 PMs presos acusados de homicídio.

|
22 setembro 2016, 3:53pm

Imagem via Flickr, Creative Commons.

Deputado federal por São Paulo, Eduardo Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro, resolveu fazer um rolê nesta quarta-feira (21), no 5º Batalhão, localizado no centro da região da Grande Messejana, no estado do Ceará. Ele foi dar um salve nos policiais presos sob acusação de participarem da chacina do Curió. O deputado federal (PSC-SP) admitiu não ter acompanhado o caso desde o começo, mas mesmo assim alegou que os PMs foram detidos sem provas, e criticou a conduta do governo do Estado e do Ministério Público.

Em agosto deste ano, os 44 PMs foram denunciados pelo Ministério Público do Ceará e presos sob a acusação de participação na chacina. Foram 38 policiais indiciados, sendo 33 por homicídio qualificado e tentativa de homicídio. Outros cinco agentes foram indiciados pela prática de prevaricação, que é o crime cometido por funcionário público contra administração.

Em novembro de 2015, os bairros de Curió, Lagoa Redonda e Comunidade São Miguel viveram a maior chacina, até então, do Ceará. Foram 12 pessoas assassinadas e a investigação corre sob sigilo da Justiça Federal. A suspeita dos homicídios seriam uma resposta de policiais militares como vingança pela morte do soldado da Polícia Militar Valtermberg Chaves Serpa.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.


Mais VICE
Canais VICE