Noticias

Boletim Matutino da VICE 28/02/20

Tudo o que você precisa saber sobre o mundo esta manhã com curadoria da VICE.
28 Fevereiro 2020, 1:40pm
saude_coronavirus_260220_numero_de_serie_de_4_digitos (1)
Foto: José Cruz/Agência Brasil

Brasil

Casos suspeitos de coronavírus no Brasil sobem de 20 para 132

O Brasil tem 132 casos suspeitos de coronavírus, de acordo com balanço do Ministério da Saúde divulgado nesta quinta-feira (27). O número representa um salto em relação ao dia anterior, quando havia 20 casos. O aumento poderia ser ainda maior, já que outras 213 notificações foram enviadas pelos estados, mas os técnicos do ministério não conseguiram fazer a análise até esta publicação. Na quarta-feira (26), o governo confirmou o primeiro caso positivo de coronavírus no Brasil. Trata-se de um homem que mora em São Paulo, tem 61 anos, e veio da Itália. Neste novo boletim, nenhum outro caso foi confirmado. O crescimento no número de casos ocorre em paralelo à dispersão dos casos na Europa e como consequência de mudanças no protocolo. – G1

Moro abre inquérito para censurar punks de Belém do Pará por cartaz contra Bolsonaro

O ministro da Justiça, Sergio Moro, requisitou a abertura de inquérito contra quatro artistas de um coletivo de rock de Belém. Organizadores de um evento de punk chamado Facada Fest, eles são investigados por supostos crimes contra a honra do presidente Jair Bolsonaro, além de apologia ao homicídio. Membros de bandas como THC, Delinquentes, Filhux Ezkrotuz e produtores do evento, o grupo de artistas foi interrogado nesta quinta-feira (27), pela Polícia Federal, em Belém. Em nota, o ministério da Justiça diz que a sua consultoria jurídica apontou a necessidade de investigação. Em sua conta no Twitter Moro disse que não tem nada a ver com o inquérito, mas que apoia sim a censura contra os punks. – Folha de S. Paulo

Bolsonaro mente em live e diz que vídeo com facada é sobre protestos de 2015

presidente Jair Bolsonaro atacou nesta quinta-feira, 27, duas vezes a editora do BR Político e colunista do Estado Vera Magalhães. Bolsonaro acusou a jornalista de mentir ao divulgar que ele compartilhou dois vídeos para seus contatos no WhatsApp, convocando para manifestações em defesa do governo no dia 15 de março. Os movimentos de direita anunciaram que os atos serão contra o Congresso. Bolsonaro ofendeu a jornalista em entrevista na entrada do Palácio da Alvorada e também em transmissão ao vivo em sua página no Facebook. Nas duas ocasiões, o presidente disse que o vídeo divulgado por Vera é de 2015. Naquele ano, porém, Bolsonaro era deputado, e não presidente, e a facada sofrida por ele – que aparece na gravação – ocorreu na campanha de 2018. – Estadão

Ministro da Educação não sabe o estado onde fica Belo Horizonte

Abraham Weintraub, ministro da Educação, cometeu uma gafe em seu Twitter ao perguntar a uma seguidora onde fica Belo Horizonte. O caso aconteceu na última terça-feira (25), durante o carnaval. A internauta Olga Maria Rodrigues perguntou a Weintraub "Ministro, em Belo Horizonte, como fico sabendo quais serão as escolas modelo cívico militar? O MEC poderia incluir essa informação no site para todo o Brasil". Na sequência, o ministro perguntou: "Qual seu Estado?". Os internautas não perdoaram a imbecilidade e tiraram muita onda com a cara do ministro, já conhecido nacionalmente por causa dos seus constantes erros de português. – Estado de Minas

Após 195 mortes, CE para de informar homicídios durante motim de militares

Pouco mais de uma semana após os motins de policiais militares, a secretaria de segurança pública do Ceará deixou de atualizar os dados de homicídios ocorridos no estado. A paralisação dos policiais começou na terça-feira da semana passada, e até o último dado atualizado, no dia 25, os homicídios já somavam 195 (entre 19 e 24). O boletim diário, que é disponibilizado no site da secretaria, foi atualizado pela última vez com dados apenas até o dia 19. A partir dali, houve apenas a informação de dados diretamente pela assessoria da SSPDS. Questionada, a pasta informou que "divulgou notas com o balanço diário de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), de forma extraordinária, até o dia 25 de fevereiro". – UOL

Ministério da Agricultura dá licença a agrotóxicos não analisados em 60 dias

Uma portaria publicada nesta quinta-feira pelo Ministério da Agricultura determinou a aprovação de agrotóxicos pela Secretaria de Defesa Agropecuária, se a avaliação do produto não for feita em até 60 dias. O texto, que passa a valer a partir de 1º de abril, trata de prazos para "aprovação tácita" de vários atos que são de responsabilidade da secretaria --ou seja, a partir de que período, quando o pedido não é analisado, ele passa a ser aprovado automaticamente. Embora a licença tácita agilize processos, a aprovação dos também chamados agroquímicos ou pesticidas precisa ainda ser realizada pelos ministérios da Saúde e Meio Ambiente. – UOL

RJ tem primeiro local de atendimento para vítimas de intolerância religiosa

"Pelo amor que há na fé: eu respeito o seu amém e você respeita o meu axé". Foi com versos de tolerância as religiões no samba enredo que a escola Grande Rio conquistou o segundo lugar no Carnaval 2020. E no mesmo estado do Rio de Janeiro foi inaugurado o Núcleo de Atendimento às Vítimas de Intolerância Religiosa (Navir), na cidade de Nova Iguaçu. O espaço vai atender pessoas vítimas de preconceito religioso, oferecendo atendimento psicológico e assistencial, além de orientações jurídicas. O núcleo ainda atuará na prevenção e no combate dessas violações de direitos, principalmente nas áreas em que há templos de religiões de matriz africana. A ideia é criar um banco de dados para que os casos e os boletins de ocorrência em delegacias sejam acompanhados com mais eficácia e também um memorial com utensílios sagrados de templos destruídos. – UOL

Justiça nega indenização de R$ 36 mi à família de morta após fake news em SP

O Tribunal de Justiça negou o pedido de indenização por dano moral à família de Fabiane Maria de Jesus, que morreu após ser linchada em Guarujá, no litoral de São Paulo, em maio de 2014, após a publicação de uma notícia falsa. O companheiro da vítima, Jailson Alves das Neves, e as duas filhas entraram com a ação contra o Facebook, em 2019, pedindo a quantia de R$ 36 milhões. No processo, a família alegou que a empresa foi omissa ao manter a publicação do vídeo em que mostra a vítima sendo espancada, em uma página na rede social, além de lucrar com a veiculação. Essa mesma página, dias antes do crime, divulgou uma foto junto a um boato de que uma mulher, parecida com Fabiane, sequestrava crianças e as utilizava em rituais de magia negra em Guarujá. – G1

Cidadão dá golpe de R$ 3 mil em restaurante e garotas de programa em Santos

Um jovem de 26 anos aplicou um golpe e saiu sem pagar R$ 3 mil em restaurante de luxo em Santos, no litoral de São Paulo, após consumir no lugar por 13 horas. O caso aconteceu no bairro Ponta da Praia, no início de fevereiro, e o homem já foi reconhecido por outros três donos de estabelecimentos da região, que registraram boletim de ocorrência. A proprietária do restaurante, Milena da Silva Gonçalves Bento, de 34 anos, conta que o homem chegou por volta de 13h alegando que era jogador de futebol em outro país. "Ele pediu bebidas importadas, tudo do bom e do melhor, e ainda pegou o celular de um garçom emprestado para contratar três garotas de programa", relembra. De acordo com a proprietária, o homem garantiu que pagaria bebida para outras pessoas que estavam no local, além das três mulheres, e envolveu até um garçom do restaurante. Depois de um tempo consumindo, ele chamou a polícia alegando que a carteira dele tinha sumido dentro do estabelecimento. – G1

Mundo

Bolsas europeias operam em queda e caminham para pior semana desde crise de 2008

As bolsas europeias operam esta sexta-feira (28) em queda, a caminho do seu maior declínio semanal desde a crise financeira de 2008, ainda impactadas pela epidemia provocada pelo novo coronavírus e com receio que a epidemia se espalhe para mais países. O pan-regional STOXX 600 caiu 2,7% nesta sexta, o que representa uma queda de 10% em relação ao seu pico recente. Atualmente, o índice está a negociar 12,7% abaixo dos máximos recordes de todos os tempos. As bolsas de Londres, Frankfurt, Paris e de Madrid operavam em queda ao redor de 3%. Entre as ações com maior queda no dia, destaques para as de empresas do setor de mineração, viagens e lazer e do setor de tecnologia. – G1

China anuncia mais 44 mortos por coronavírus e menor número de novos casos

As autoridades sanitárias da China divulgaram nesta sexta-feira (noite de quinta no Brasil) mais 44 mortes e 327 casos do novo coronavírus nas últimas 24 horas, sendo este o boletim com o menor número de novos diagnósticos positivos da doença em mais de um mês. Entre os 44 falecimentos, 42 foram registrados na província de Hubei, epicentro da epidemia. De acordo com o balanço da Comissão Nacional de Saúde, o total de vítimas fatais pela epidemia chega a 2.788. O número de novos casos divulgados nesta sexta (327) é o menor desde 24 de janeiro, quando foram detectadas 259 pessoas infectadas pelo COVID-19. – UOL

Adolescentes grávidas e 24 bebês são libertados de 'fábrica de bebês' na Nigéria

A polícia nigeriana libertou 24 bebês e quatro adolescentes grávidas de uma maternidade ilegal na cidade petrolífera de Port-Harcourt, no sul da Nigéria, anunciou um porta-voz da polícia. "Durante uma operação de infiltração na terça-feira, nossos homens descobriram uma organização dedicada ao tráfico de bebês em Port-Harcourt, onde 24 bebês de um a dois anos e quatro adolescentes grávidas foram resgatados", disse à AFP o porta-voz Nnamdi Omoni. Outras "fábricas de bebês" do mesmo tipo foram descobertas pela polícia nigeriana nos últimos anos. Em alguns casos, os bebês podem sofrer rituais de magia negra. Bebês do sexo masculino são geralmente vendidos por 500 mil nairas (US$ 1.400 ou R$ 6.273), enquanto as meninas são vendidas por cerca de 300 mil nairas, informou a polícia. – UOL

E mais

Assinatura de Chorão em contrato para show pós-morte do cantor é falsa, diz perícia

Perícia feita por determinação judicial concluiu que a assinatura de Chorão, líder do Charlie Brown Jr., foi falsificada em um contrato que previa a realização de shows da banda no sul do país. O contrato, de 23 de outubro de 2012, foi examinado por conta de um processo no qual a empresa Promocom Eventos e Publicidade cobra da família de Chorão uma indenização por nove shows que o músico, ao morrer em março de 2013, não pôde fazer. De acordo com empresa, Chorão, “faleceu sem atender à totalidade das obrigações assumidas”. Na ação, a empresa, sediada no Paraná, exige que o fotógrafo Alexandre Ferreira Lima Abrão, filho de Chorão, pague R$ 225 mil de indenização. Cobra também uma multa de R$ 100 mil por descumprimento contratual, bem como a restituição de outros R$ 225 mil que teriam sido pagos em adiantamento. – Folha de S. Paulo