Publicidade
Music by VICE

Rica Pancita analisa os lançamentos da sexta #134

O trabalho pra filtrar o que teve de mais interessante foi tal e qual um garimpeiro revirando o lodo pra achar umas pedrinha minúscula de ouro.

por Rica Pancita do Twitter
20 Setembro 2019, 6:24pm

Fala turma.

Foi uma semana de muito som ruim. RUIM. Ruim mas bem ruim mesmo. O que eu ouvi hoje que nem coloquei aqui, vocês num fazem ideia o trabalho que foi pra filtrar o que teve de mais interessante dessa vez, tal qual um garimpeiro revirando o lodo pra achar umas pedrinha minúscula de ouro, porém arregaçando o rio com mercúrio (o rio no caso é a minha cabeça depois de tanto som ruim).

Feito a explicação, também temos como indicação a coletânea tripla em comemoração ao aniversário de 15 anos do maior grupo de J-Pop entre todos os grupos de J-Pop que teve. Quase 4 horas de Perfume e Yasutaka Nakata, que guardarei com muito carinho.

Dito isso vamo ao tema central da coluna que no caso são os lançamentos musicais que teve nessa semana. Vamo.

----A TOP----

Wilco - “Everyone Hides”

Folkzinho lá pra cima, com variações suficientes para dar a impressão de ser mais longa do que o que de fato é (3 minutinho só). Wilco nessas mais animadas é bom demais, fala ae. Top.

----AS OUTRAS BOAS TAMBÉM----

Zeca Pagodinho - Mais Feliz

Disco de samba que imenso respeito pelo artista, mas empolgou muito pouco. Ao menos funciona como trilha de churrasco ou feijoadinha com a família, que num tem erro mesmo. Mas agora no madrugadão ouvindo, sóbrio, sem churrasquinho, soou só “é, legal, bonzinho”. As últimas dão uma levantada e tal, mas essa produção limpíssima, que mete uns metais no meio, flautinha, isso aí eu acho que não precisava não. Fica como bonzinho.

Princess Nokia - “Sugar Honey Iced Tea (S.H.I.T.)”

Rap bem do maneiro, com uma base de trompetinho show. É curtinha, não cansa, batida muito simples, tudo na moral. Boa.

Emicida - “Libre”

Que o som tá bom ele tá mesmo, isso aí fiquei com zero dúvidas.A base tá com produção foda foda, que juntou com a batida sambafunk e ficou fera. Num entendi muito a letra ser um juntadinho de frases soltas mas até aí nem é tanto problema assim. Tá qualidade.

Irmão Lázaro - “Eu Me Prostrei”

Axé gospel de altíssima qualidade. Com melodia e produção samba-reggae lembrando os melhores hits noventistas baianos. Eu até meteria numa playlist de carnaval, caso tivesse uma. Bem bem boa.

Liam Gallagher - Why Me? Why Not.

Sinceramente sou muito mais o Liam fazer o mesmo basicão de sempre, do que o irmão que quer ser o “artistão completo” e falha miseravelmente. Obviamente não tem nenhuma no nível “as melhores do Oasis”, mas o que tem não tá tão abaixo assim, dá pra aproveitar muita coisa do disco. Claro que tem que tar na vibe de ouvir uns Oasis, mas aí deu sorte que eu tou nessas vibe desde ontem. Digo que é bom disco, sim.

Hanah Diamond - “Part of Me”

Clichêzão PC Music, som de caixinha de música, o timbre de teclado de sempre, etc etc. Ainda funciona comigo, mas com menor impacto. A galera precisa dar um capricho melhor nessas músicas. Mas vá lá, boa.

----A MEDIANINHA----

Blink 182 - Nine

É os tiozão do rock querendo falar com os jovens, tal qual um coach. Aí vem o HC pop-rock de antes, com uma inexplicável necessidade de meter bateria eletrônica e basezinha de EDM radiofônico em uma ou outra faixa. Um ponto positivo é que a produção conseguiu disfarçar bem a voz de cansadaço do Mark porque se, além de tudo, ainda tivesse que ouvir voz cansada, aí seria foda. Okzinha, talvez tenha melhor aceitação entre pré-adolescentes.

----A RUIM, MAS NÃO RUIM O SUFICIENTE PRA DESGRAÇAR MINHA CABEÇA. É RUIM ACEITÁVEL----

Keane - Cause And Effect

Duas palavras: mudou nada. Meu Deus, tô na nona faixa já sofrendo bem com esse soft-brit-rock só baladinha caída de tudo. Se brit rock já é um problema, baladinha brit rock então… Tá na mesma onda de antes, quando já não dava mais. É isso que eu tenho pra comentar.

Tagged:
lançamentos
Sexta lançamentos por Rica Pancita