Publicidade
Motherboard

A Wikipédia da deep web te fará retomar um pouco a fé na humanidade

Sozinho, um cara criou uma versão da enciclopédia que permite pessoas de governos repressores acessarem o conteúdo com discrição e segurança.

por Jordan Pearson; Traduzido por Thiago “Índio” Silva
28 Novembro 2017, 2:32pm

No Brasil e em muitos locais do mundo, usar a Wikipédia é tão comum a ponto de termos contas no Twitter que monitoram funcionários do governo e suas edições à enciclopédia gratuita em horário de trabalho. Em outros países como Turquia ou Síria, porém, acessar a enciclopédia virtual pode ser complicado e perigoso.

O site segue bloqueado na Turquia depois do governo ter restringido acesso durante atos de repressão a dissidentes em seu fracassado golpe de estado. Acredita-se que o ativista digital sírio-palestino e editor da Wikipédia Bassel Khartabil foi executado pelo governo sírio. Diante disso, para tornar o uso da Wikipédia mais seguro para usuários em situações de risco, o ex-engenheiro de segurança do Facebook Alec Muffett deu início a uma versão da Wikipédia na deep web que oferece proteções robustas aos seus visitantes.

Trata-se de um projeto não-oficial. A Wikipédia não se envolveu até o momento. O serviço pode ser acessado pelo navegador Tor, que roteia sua conexão por diversos locais pelo mundo de forma a ocultar sua locação de qualquer um que esteja tentando te monitorar. A versão normal da Wikipédia já é acessível via Tor, claro, mas para acessá-la, o tráfego do usuário precisa deixar a rede Tor, deixando-os expostos de forma que este tráfego não é mais criptografado. Muffett, por sua vez, criou o que é conhecido como serviço onion para a Wikipédia na rede Tor. Isso significa que seu tráfego nunca deixa o ambiente de criptografia segura do Tor, mantendo seus dados ocultos.

“Sites onion são encarados especialmente como uma fonte de ‘anonimato’, mas eles oferecem ainda outras duas funções: discrição (seu empregador ou provedor de internet não tem como ver o que você está acessando, nem mesmo que site) e confiança (ao acessar facebookcorewwwi.onion você estará definitivamente conectado ao Facebook, por virtude da natureza dos endereços Onion)”, comentou Muffett em troca de emails.

“O código é inteiramente livre”, disse. “Estou fazendo isso porque vale o esforço.”

Quando ainda estava no Facebook, Muffett foi responsável pelo lançamento do serviço onion da empresa em 2014 e, neste ano, o New York Times deu início ao seu próprio serviço onion usando a ferramenta de código aberto de Muffett para a criação deste tipo de site, chamada Enterprise Onion Toolkit (EOTK). Ou seja: ele sabe o que está fazendo.

De qualquer forma, a versão deep web da Wikipédia é claramente um experimento, então sua funcionalidade não está lá essas coisas. O serviço usa certificados próprios que podem levar a alertas no Tor, então é preciso liberar seus endereços manualmente, o que pode levar alguns minutos.

“Gostaria de mostrar o experimento às pessoas, de forma que não é mais algo abstrato”, me disse Muffett. “Ficaria muito feliz se a Wikimedia usasse isso ou até mesmo desenvolvesse sua própria solução, o importante mesmo, pra mim, é demonstrar o conceito e minha ferramenta de código aberto EOTK que torna quase que gratuito o fornecimento desta prova de conceito.”

Outra característica dessa Wikipédia é ser restrito a leitura, já que edições a partir do Tor são bloqueadas para evitar trolls. Para que o serviço tenha mais funções, será necessário que a própria Wikipédia colabore.

Um serviço do tipo para a Wikipédia tem sido foco de discussões na comunidade há um tempo, mas Muffett aparentemente foi o primeiro a de fato criar algo nesse sentido. Ele se comprometeu no Twitter a manter tudo funcionando por alguns dias, mas com apoio da comunidade é possível que a Wikipédia no Tor venha a ser permanente.

Leia mais matérias de ciência e tecnologia no canal MOTHERBOARD.
Siga o Motherboard Brasil no Facebook e no Twitter.
Siga a VICE Brasil no Facebook , Twitter e Instagram .