Bolsonaro mentiu sobre pautas LGBT no Jornal Nacional

Nunca existiu um "Seminário LGBT infantil" e o livro levado pelo candidato ao telejornal não é sequer didático.

|
ago 29 2018, 3:55pm

Foto: Reprodução/TV Globo

A homofobia de Jair Bolsonaro (PSL) não é novidade para qualquer um que acompanhe o candidato, de opositores a apoiadores. Durante sua entrevista no Jornal Nacional na última terça-feira (28), porém, o presidenciável levou seu preconceito ao extremo de mentir abertamente sobre as pautas LGBT enquanto era questionado sobre suas declarações homofóbicas pelos âncoras William Bonner e Renata Vasconcellos.

Durante a conversa de 30 minutos, Bolsonaro cita a existência de um "Seminário LGBT infantil", que teoricamente teve em sua nona edição em 2018. A Lupa, agência de fact-checking da Piauí, apurou que tal congresso ou seminário nunca sequer existiu. O que há anualmente é um seminário organizado pela Frente Parlamentar Mista pela Cidadania LGBT, que discute pautas ligadas à comunidade. Em 2012, o tema era “Infância e sexualidade” e tratou da violência doméstica contra crianças que não se encaixam em papéis tradicionais de gênero. O Seminário LGBT de 2018 rolou em junho e teve como pauta a terceira idade.

Outro momento que chamou a atenção foi quando Bolsonaro tentou mostrar um livro que, supostamente, seria parte do "kit gay", material de educação sexual vetado pelo governo federal em 2011. O candidato foi impedido por Bonner de mostrar o livro por uma regra que proíbe os presidenciáveis de levar qualquer documento à sabatina do JN, mas mostrou o livro mais tarde num post do Facebook.

O livro em questão era Aparelho Sexual e Cia – Um guia inusitado para crianças descoladas, publicado pela Cia. das Letras, que nunca foi adquirido nem distribuído pelo Ministério da Educação (MEC). Um vídeo que alertava o mesmo boato que Bolsonaro reproduziu no jornal foi espalhado em 2016, o que obrigou o MEC a publicar nota em janeiro daquele ano negando "qualquer vinculação entre o ministério e o livro, já que a obra tampouco consta nos programas de distribuição de materiais didáticos levados a cabo pela pasta."

O livro, apesar de não ser considerado didático, foi um bestseller e vendeu mais de 1,5 milhão de cópias em vários países. O livro também foi tema de uma exposição no Museu de Ciências de Paris.

Atualização: 29/8 às 17h47

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL) postou no Twitter um link de um PDF que mostra o verdadeiro material que seria distribuído no projeto "Escola sem homofobia". Veja abaixo:


Assista ao nosso documentário "O Mito de Bolsonaro"

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Mais VICE
Canais VICE