Conversamos com uma bruxa que remove vírus de computador com magia

Parece pegadinha, mas tem muita gente nos arredores do Vale do Silício que a leva bem a sério.

|
12 Janeiro 2016, 4:55pm

Talley. Crédito: Reverenda Joey Talley

Quando vírus sacanas afetam os computadores do pessoal no norte da Califórnia, nos Estados Unidos, a Reverenda Joey Talley entra em ação.

A bruxa wiccana – que também é pastora ordenada pelo estado americano – não só oferece serviços para quem sofre com relacionamentos, depressão e males psicológicos: ela também exorciza vírus de computadores.

"Nenhum problema é grande, pequeno ou esquisito demais", anuncia o slogan de Talley. Ela diz que consegue fazer feitiço de amor, mas prefere enfrentar fantasmas e demônios.

Para remover tais entidades virais de uma máquina, ela usa uma série de técnicas – podem ser pedras colocadas em cima do computador, uma limpeza da energia obscura ou purificar a área em torno do dispositivo queimando um pouco de sálvia. O tempo de remoção dos vírus depende da perversidade da entidade, afirma: por vezes é necessário só uma hora; já em determinadas ocasiões, são necessárias quatro.

Falei com Talley para saber mais sobre como ela usou a bruxaria para montar uma carta de clientes que busca suporte técnico alternativo na região do Vale do Silício (sim…) e como ela lida com as críticas.

MOTHERBOARD: Conte-nos uma de suas primeiras experiências na resolução de problemas de tecnologia com magia.

Talley: Tinha um cliente com o qual havia trabalhado anteriormente na área de feitiços voltados para negócios e ele tinha um problema com alarme. A empresa que instalou o aparelho tentou consertar e ninguém sabia o que estava acontecendo. Aí ele me ligou. Fui até o escritório, entrei em transe e senti tudo. Lembro de sentir um bloco dentro da parede e removê-lo. Ele não teve mais problemas depois disso.

Como você usa a magia para livrar os computadores de vírus?

Mais uma vez: só chego lá e trabalho com as energias. E há diferentes pedras que funcionam muito bem com computadores. Cloreto é uma delas. Além disso, tem quem goste de ametista no caso dos computadores. Não funciona pra mim, mas eu sou médium. Então, quando entro no cômodo onde está o computador da pessoa, entro sem nada, como uma folha em branco, e disposta a sentir o que está acontecendo ali. Tudo é único, e por isso meus feitiços funcionam. Cada projeto é único.

Por vezes faço um feitiço ou deixo um amuleto preso ao computador, em algum lugar. Ou ainda deixo uma poção para a pessoa borrifar na cadeira antes de começar a trabalhar. Azeviche é uma pedra que uso bastante para proteger computadores.

Me conte de alguma vez em que você tenha removido um vírus com sucesso.

Fui contatada por uma pequena empresária do condado de Marin. Ela estava com alguns vírus e me chamou. Primeiro fiz um círculo e invoquei terra, ar, fogo e água, e então Mercúrio, mensageiro e comunicador. Depois entrei em transe e tudo que fazia era sentir. Eu literalmente sentia [o vírus] no meu corpo. Consigo sentir para onde a energia está fluindo e sinto um fisgar. Aí que o vírus entrou.

"Quando entro no cômodo onde está o computador da pessoa, entro sem nada, como uma folha em branco, e disposta a sentir o que está acontecendo ali."

Daí fiz uma cerimônia de desaparecimento. Usei uma tigela preta com um imã e água para a remoção [do vírus]. Então passei sálvia por todo o computador para levar a negatividade à tigela e joguei tudo na privada. Depois disso, foi feito um ritual de purificação e um feitiço de proteção com cloreto, ametista e azeviche. Deixei tudo no computador em que ela trabalha.

O vírus sumiu assim que você acabou?

Sim, imediatamente. Normalmente é assim.

Que empresas te procuram?

Geralmente são indivíduos, não empresas. Empresas têm medo. Não querem ser acusados de serem ridículos, adoradores do diabo ou sei lá. Eles têm que ter cuidado.

Você já se viu diante de algum vírus ou outro problema tecnológico que não conseguiu resolver?

Ainda não. Mas isso não significa que eu seja uma pessoa perfeita ou que não tenha nada mais poderoso que eu por aí.

Quando um virus ataca, são demônios ou fantasmas ali?

Há diferentes tipos de energias, incluindo entidades que podem ou não ser perceptíveis aos seres humanos. Você pode chamar de fantasmas ou anjos ou espíritos ou demônios.

Pense nos demônios como entidades – eles comem, absorvem energia e querem ser alimentados. Computadores possuem vastos depósitos de energia eletromagnética, bem como mensagens. Quando um demônio está em um computador, é como uma barata na cozinha. Ele só come e não atrapalha. Mas alguns estão trabalhando para alguém que quer te machucar. E esses são os mais durões.

Então pra se livrar desses você faria algum feitiço especial?

Sim, esses casos envolvem uma cerimônia muito mais intensa, bem como uma armadilha mais forte. Remover um demônio, uma entidade consciente que sente prazer ao ferir, é muito mais complicado. Logo, é preciso ter uma armadilha em que possam entrar em vez de ficarem soltos para machucar alguém.

Você mencionou ter sido alvo de zombaria por causa de seu trabalho. O que você diria aos seus críticos?

Muitas vezes, quando as pessoas estão de má vontade ou atacando você, fazem perguntas bem imbecis, dizem coisas muito imbecis. E aprendi a responder ao dizer: leiam The Spiral Dance. Então, se tiverem alguma pergunta, me liguem. Agora vocês não têm informação o suficiente para fazerem questionamentos lógicos ou entenderem as respostas a esses questionamentos. Então leiam este livro. Mas é claro que eles não querem fazer. Só querem odiar.

Tradução: Thiago "Índio" Silva