Desastre em Mariana

Histórias e imagens do desastre em Mariana

No meio do corre-corre entre voluntários, bombeiros, representantes da Samarco e da Defesa Civil, histórias de vida e morte se cruzam entre as pilhas de doações.

por Matheus José Maria/Agência AVA
10 Novembro 2015, 11:19am

Foto: Lincon Zarbietti​

No meio do corre-corre entre voluntários, bombeiros, representantes da empresa de mineração Samarco (proprietária das duas barragens que se romperam em Mariana, em Minas Gerais), da Defesa Civil e de outros envolvidos no auxílio aos atingidos pelo acidente, histórias de vida e morte se cruzam entre as pilhas de doações, que chegam a todo momento.

Foto: Matheus José Maria/Agência AVA

Maria Nilza veio de Belo Horizonte na quinta-feira (5) tão logo soube do acidente e, desde então, passa os dias no ginásio à espera de notícias do seu filho Samuel, funcionário da Geocontrole, empresa terceirizada que faz sondagem de solo para a Samarco.

Ele estava com três colegas na barragem do Fundão e foi atingido enquanto tentava alcançar o carro da empresa para se proteger. Os três amigos se salvaram, mas Samuel continua desaparecido.

"Eu quero ver meu filho, não importa como, mas eu sei que Deus é forte e vai me ajudar" diz dona Nilza, tentando conter o choro.

Kaique, de apenas 2 anos, sobreviveu à enxurrada de rejeitos e caminhou cerca de 3km em meio ao lamaçal até ser resgatado. Matheus José Maria/Agência AVA

No dia 5, pouco antes das barragens se romperem, Kaique estava em casa com sua mãe, Priscila, que iria comemorar mais um aniversário. Um dia que deveria ser de festa e alegria, mas que mudaria completamente.

No pouco tempo que tiveram entre o rompimento das barragens que despejaram cerca de 62 milhões de metros cúbicos de dejetos sobre o sub distrito de Bento Rodrigues e, com a lama o atingindo, só puderam fazer uma única coisa: correr.

Porém a enxurrada foi mais veloz. Com a força do impacto, mãe e filho foram separados.

Bento Rodrigues, Minas Gerais. Foto: Lincon Zarbietti

Priscila foi localizada primeiro pela equipe de resgate. Hospitalizada, possuía diversas fraturas e achava que havia perdido seus dois filhos: Kaique e o bebê de cinco meses que ela esperava.

O bebê se foi devido aos ferimentos. Em meio à lama, Kaique lutava por sua vida.

Mesmo ferido, conseguiu caminhar por cerca de três quilômetros em meio ao mar de dejetos que ocupavam o lugar onde há pouco ele vivia com sua família. As equipes de resgate o encontraram ferido e assustado. Kaique tem apenas dois anos e carrega no rosto as marcas da tragédia.

Após sobreviver, Kaique se diverte aos cuidados dos tios. Foto: Matheus José Maria/Agência AVA

João Victor, de 15 anos, é tio de Kaique e cuida dele enquanto Priscila está hospitalizada e seu marido, Wesley, a acompanha. "Ele não tem noção do que aconteceu, mas agora ele tem medo de qualquer poça de água ou amontoado de sujeira" conta, emocionado, enquanto acompanha Kaique, que brinca com uma moto de plástico e um boneco, ambos fruto de doações.

Ainda segundo João Victor "A mãe dele ficou muito feliz quando ficou sabendo que ele estava vivo. Ela perdeu o filho que esperava, mas agora está feliz pelo Kaique ter sobrevivido"

Dona Maria Nilza é consolada enquanto aguarda notícias de seu filho desaparecido após desastre em Bento Rodrigues. Foto: Matheus José Maria/Agência AVA

Já dona Maria Nilza continua sentada no ginásio esperando por notícias de seu filho. Enquanto termina de me contar sua história, vê Kaique ali, sentado no chão, brincando com sua moto e boneco.

"Isso foi um milagre, ele nasceu de novo. E, se Deus o ajudou, por que não vai me ajudar? Eu acredito e tenho esperanças. A esperança é a última que morre, não é?", afirma dona Nilza, deixando escorrer uma lágrima enquanto olha para o pequeno sobrevivente.

Despeço-me dos dois: um garoto que sobreviveu e achou sua mãe, e uma mãe que luta para sobreviver em meio à tristeza e achar seu filho.

Mais imagens da tragédia no distrito de Mariana:

Foto: Lincon Zarbietti

Foto: Lincon Zarbietti

Foto: Lincon Zarbietti

Foto: Lincon Zarbietti

Foto: Lincon Zarbietti

Foto: Lincon Zarbietti

Foto: Lincon Zarbietti