Em 9º dia de ataques, criminosos tentam explodir viadutos no Ceará

Segundo a PM, atentados a bomba buscaram destruir três construções. Número de prisões subiu para 309.

|
11 Janeiro 2019, 5:57pm

Coquetéis molotov usados por adolescentes foram apreendidos pela PM. Foto: Divulgação/ PM

Na última quinta-feira, nono dia de violência no Ceará, a reportagem da VICE contabilizou ao menos 15 ataques, dos quais nove ocorreram em Fortaleza.

Segundo fontes policiais cearenses, criminosos tentaram explodir três viadutos na capital.

No início da madrugada de quinta, explosivos foram usados contra a estrutura de sustentação do viaduto do Veículo Leve Sobre Trilhos, em Parangaba, bairro da capital cearense.

Outro atentado a bomba foi registrado, na noite de quarta-feira (9), em um viaduto na avenida Washington Soares, no bairro de Messejana, também em Fortaleza.

Policiais militares localizaram explosivos em um terceiro viaduto, que fica no bairro Conjunto esperança, onde também ocorreu um ataque com bombas.

1547229304142-WhatsApp-Image-2019-01-11-at-155435
Explosivo encontrado perto de viaduto. Foto: Polícia Militar

No interior do estado, ao menos seis veículos foram incendiados dentro da garagem da Secretaria de Obras do município de Forquilha, que fica a 212 quilômetros de distância da capital. Três menores foram apreendidos e, segundo a polícia, confessaram o crime e caguetaram o mandante.

Informaram à VICE que também foram incendiados dois caminhões de coleta de lixo e uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgências (SAMU).

Também foram apreendidos, durante a quinta, coquetéis molotov (bomba incendiária caseira). Este tipo de explosivo está sendo usado para incendiar veículos e prédios públicos.

Conforme noticiado pela VICE, um “salve” circulou entre segunda e terça-feira (8) na capital cearense e em cidades adjacentes. No documento assinado pelo “crime do estado”, há a afirmação de que os ataques serão interrompidos somente após a saída do secretário de administração penitenciária Luís Mauro Albuquerque.

1547229212037-WhatsApp-Image-2019-01-11-at-154209-1
Estrutura de um dos viadutos alvo de ataque. Foto: Polícia Militar do Ceará

O “salve” é usado para tornar pública uma ordem e também, nos bastidores do crime, para repassar informações e encaminhar ordens de superiores de dentro dos presídios (para execução de desafetos, inimigos, para que situações sejam resolvidas). A forma clássica do “salve” é feita mediante papel, mas os criminosos usam também o WhatsApp para alguns tipos de mensagem.

Atualizando prisões

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará informou que, até a manhã desta sexta-feira (11), subiu para 309 o número de prisões de acusados de envolvimentos nos atos criminosos. Deste total, 22 delas ocorreram em um espaço de cerca de 17 horas.

“As prisões e apreensões registradas na Capital, Região Metropolitana e Interior são oriundas de ações das forças de segurança cearenses, e entidades parceiras, que atuam incessantemente para garantir tranquilidade a todos os cidadãos cearenses e a normalidade no funcionamento dos serviços públicos”, diz trecho de nota.

Segundo a polícia, foram expedidos ontem 30 mandados de prisão contra traficantes da capital. Até o fim da manhã de hoje, três haviam sido presos.

Denúncias

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que possam ajudar na localização dos suspeitos. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque Denúncia. O sigilo é garantido.

Siga a VICE Brasil no Facebook , Twitter, Instagram e YouTube.