Foto via vídeo de propaganda da Atomwaffen.

Grupo terrorista neonazi tem planos macabros pro Canadá

A Northern Order, já descrita como um “grupo fantasma”, é uma célula neonazista afiliada a Atomwaffen.

|
19 Julho 2018, 7:13pm

Foto via vídeo de propaganda da Atomwaffen.

Uma célula terrorista neonazista, já ligada a cinco assassinatos nos EUA, está se organizando e começando a agir no Canadá.

A VICE descobriu que a Northern Order — até agora considerada uma organização de supremacia branca “fantasma” no Canadá — não só é uma afiliada da Atomwaffen Division com aproximadamente dez membros dentro do país, mas está coordenando esforços com outro violento grupo terrorista neonazista americano. A VICE já tinha revelado que o propagandista chefe da célula, um designer gráfico que usa o nome Dark Foreigner, era um canadense morando em Ontário.

Então pelo menos um membro planeja abertamente criar um esconderijo e um etno-estado europeu na parte rural da província canadense de Colúmbia Britânica favorecendo exclusivamente assentados brancos.

Em chats vazados, um membro-chave chamado “Alba” (que em algum ponto morou em Windsor, na área da província de Nova Escócia), que age como um intermediário entre a Atomwaffen e a Northern Order, diz que está otimista em “construir uma comunidade autossuficiente na vida real na área rural da Colúmbia Britânica, com casas, agricultura, negócios básicos, etc., para ter um barco salva-vidas quando tudo desmoronar. Similar ao que Craig Cobb tentou fazer sem toda a fanfarra retardada”.

Craig Cobb é uma nacionalista branco canadense-americano e líder neonazista que tentou criar um assentamento supremacista branco em Leith, Dakota do Norte, em 2012. Ele fracassou e foi preso por acusações de terrorismo, mas saiu depois de um acordo em 2014. John Cameron Denton, o líder da Atomwaffen que usa o nome “Rape” nas redes secretas, defende a construção de uma fortaleza supremacista branca similar.

Alba afirma ser um membro das Forças Armadas Canadenses, enquanto outros membros do movimento neonazista no Canará, falando em vários fóruns, buscam treinamento militar como um jeito de aprender táticas de insurgência. A VICE rastreou suas atividades online em vários chats supremacistas brancos.

Dentro do ecossistema da extrema-direita, a segurança operacional da Atomwaffen se diferencia da de outros grupos mais públicos. Eles preferem as sombras, diferente de golpes publicitários e marchas de grupos de extrema-direita como o Soldiers of Odin – e planejam ações violentas usando aplicativos criptografados e salas de bate-papo restritas, sem se identificarem publicamente. Os membros usam codinomes, nunca se identificando pessoalmente e tomam medidas preventivas para evitar o doxing.



O modus operandi deles é mais próximo de grupos extremistas islâmicos. Membros frequentam treinamentos paramilitares secretos, e usam agressivamente as redes sociais e memes como ferramentas de recrutamento.

E, de modo muito parecido com a Al-Qaeda ou o ISIS, que são estranhamente venerados em várias postagens, o grupo discute abertamente atacar e matar jornalistas que consideram inimigos de sua agenda supremacista branca.

Além da Northern Order e seus objetivos macabros, a VICE descobriu vários movimentos paralelos em contas de redes sociais de grupos patriotas canadenses com ideologia supremacista branca, também defendendo um etno-estado na Colúmbia Britânica. Alguns membros desses grupos usam imagens e a ideologia inconfundíveis da Atomwaffen.

A expansão para o Canadá segue o objetivo global da Atomwaffen de espalhar o terrorismo de extrema-direita através de células pelo mundo. E seus aliados canadenses já estão começando a agir.

Em Ottawa, cartazes da Northern Order foram encontrados na mesquita local no aniversário do atentado a uma mesquita no Quebec, onde um terrorista de extrema-direita abriu fogo contra os fiéis, matando seis pessoas. O grupo cometeu um crime de ódio vandalizando a mesquita de Ottawa com violentos cartazes neonazistas. O nome do grupo também já apareceu em Toronto e Montreal em adesivos dizendo “junte-se à jihad branca”.

Até agora, as origens e sofisticação da Northern Order eram desconhecidas. Ryan Scrivens, um estudioso da extrema-direita do Canadá, disse a VICE que o modo como a Northern Order opera é “perturbador”.

Segundo ele, a Northern Order e a Atomwaffen “tendem a trabalhar nas sombras na internet e fora dela, evitando a detecção pelas autoridades e grupos antirracismo, por exemplo – se comunicar em plataformas online e mascarar seus rostos em fotos até se esconder em plena vista, em lugares públicos, não chamando atenção para si mesmos”.

“Para mim, isso sinaliza uma pressão para uma facção mais violenta do movimento extremista de direita operar e se sustentar no Canadá”, Scrivens disse a VICE.

Screenshot de um vídeo de propaganda da Atomwaffen.

Alba não é o único canadense ligado a Atomwaffen. A VICE conseguiu informação sugerindo que Dark Foreigner, um canadense de 21 anos morando em Ontário, supostamente viajou para os EUA para comparecer a um dos infames “Acampamentos de Ódio” do grupo americano, onde operações violentas são planejadas, os membros treinam com várias armas de fogo e a liderança se encontra pessoalmente.

Algumas das imagens coladas em mesquitas canadenses são trabalho de Dark Foreigner – o propagandista e designer gráfico oficial da Atomwaffen. A VICE pediu comentários ao Departamento de Polícia de Ontário, mas não recebeu resposta.

A Atomwaffen já foi ligada a vários crimes de ódio, uma tentativa de atentado com bomba e mortes racialmente motivadas nos EUA. Em redes de chat escondidas descobertas pela ProPublica, a Atomwaffen elogia um de seus membros pela morte de Blaze Bernstein, um judeu gay de 19 anos. Esse membro agora aguarda julgamento pelo crime na Califórnia. Em 2017, outro membro atirou em seus colegas de apartamento com uma AK-47, e a polícia encontrou materiais para fabricação de bombas quando revistou a casa.

O nome “Atomwaffen” significa “armas nucleares” em alemão. Segundo sua própria propaganda, a intenção do grupo é criar um “Quarto Reich”. Mesmo dentro do ecossistema político da direita, a Atomwaffen é considerada extrema e perigosa.

Matéria originalmente publicada pela VICE Canadá.

Projeto em colaboração com a Canadian Anti-Hate Network.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.