Publicidade
Noisey

Rica Pancita analisa os lançamentos da sexta #108

Solange Almeida, Norah Jones, Anitta e Papatinho pop-funk-chillwave na playlist.

por Rica Pancita do Twitter
22 Fevereiro 2019, 6:46pm

Ae.

Foi difícil hoje, viu. Por diversos motivos que não vem muito ao caso aqui, mas também por ter brotado todo um universo de lançamentos. Aí minha lista de “discos/músicas pra ouvir” só aumentava na mesma medida que o tempo disponível diminuía (pois obviamente trabalhamos com prazos aqui). Aí bateu um desespero fudido. Aí já era, cê vai prestar atenção em quê quando bate um desesperão? Complicado isso, a vida do crítico musical é cheia dos desafios e cês nem tá ligado.

Enfim, dentro da imensa leva de lançamentos relevantes que teve essa semana, tá aí o que eu consegui separar. Se você pensou em se dirigir ao Twitter e me cobrar por algo que não estava lista, é muito provável que seja um som que eu ouvi, achei chato, e cortei logo pra ir pra próxima. Não é toda semana que vem só as daora também, infelizmente.

Ok, vamo lá? Vamo lá.

Um abraço aí.

----MELHOR DA SEMANA----

Norah Jones - “Just A Little Bit”

Infelizmente, por motivos de força maior (a.k.a. “Trampo é foda"), eu tava muito aceleradão pra apreciar essa música da forma devida. Mas é uma música muito boa. Calminha, o vocal da Norah é muito do bonitinho, produção toda pá, baladinha jazz daora. Guardei pra ouvir num momento menos aceleradão.

--OUTROS LANÇAMENTOS ATÉ QUE BONS--

Solange Almeida - Essência 1

Gostoso EP com as novidades do repertório 2019 da Solanja. Forró baladinha, bom para playlists de churrasco e de faxinar a casa. Tão todas boas (são 4 faixas + 1 versão de “Quero Ver Tu Balançar” de Tainá Costa).

Papatinho - Rio

Pop-funk-chillwave que até que tá bom o som, realmente gostei. Tudo bem ser meio o que o Sango fazia uns cinco anos atrás, mas pelo menos agora é 100% Brasil (espero).

The Claypool Lennon Delirium - South of Reality

Agora, ouvindo o disco na íntegra, mantenho o mesmo papo de quando saiu o single de “Amethyst Realm” semana passada: É um bom disco, boas melodias, mas nada que acabe marcando. Chega na metade final já não lembrava o que eu tinha ouvido antes. Talvez se eu der uma forçada role, mas ainda não sei se vale todo esse sacrifício. Obviamente as que o Sean Lennon canta foram as que eu mais gostei, mas não faço ideia se isso fez alguma diferença na composição das músicas. Enfim, um bom disco, dá pra ouvir legal sim.

Lil Pump - Harverd Dropout

O disco começou muito muito bem com “Drop Out”. Bateu demais. Já tava até achando “meu Deus não acredito que vou ter que falar que um disco de trap é muito bom”. Porém depois despencou pro de sempre mesmo. Mas boa parte do disco tá com umas batidas bem boas sim. Dá pra tirar umas três que valha a pena disso aí. Bom.

Kehlani - While We Wait

Pop-R&B muito do gostosinho, porém muito do genérico na mesma medida. Nada de grandes novidades ou de maior destaque. Mas de ouvir é bom. É disco de deixar rolando e ficar de boa no rolê.

Albert Hammond Jr. - “Fast Times”

Acho que vou me repetir aqui, mas é uma musiquinha do Strokes muito boa, só que sem a voz do Julian… e seria muito melhor se fosse com a voz do Julian, porque essa do Albert não rola pra mim de jeito nenhum. Mas é bem boa a música.

Aretuza Lovi - “Geladinho”

Batida funk, só que com guitarrinha e naipe de metais de axé. Ficou boa essa música em cima do tema Ticolé (ticolé é muito bom).

----MEIA BOQUINHA PRA BAIXO----

Anitta - “Bola Rebola”

Dá não. Boa batida, muito bem feitinha, legal de ouvir. Exceto na parte EDM-com-violãozinho no meio que é chato. Misturar três idiomas na mesma música eu acho uma baita bobagem também. E que que ela tá cantando com gemidinho? Parece a saudosa Suzana Alves, na faixa Tiazinha & Vinny - “Uh! Tiazinha”. A diferença é que lá era “bole que bole” e aqui é “bola rebola”. Enfim, no somatório dos fatores dá uma música que tanto faz também.

Ponto de Equilíbrio - “Soy Latino”

Reggaezinho ok, não dos melhores, mas ainda assim ok. E basicamente é isso aí mesmo. Valeu.

Weezer - “High As A Kite” e “Living in L.A.”

A primeira é uma baladinha muito MUITO boa, mesmo com a melodia do refrão ser muito bobilda. Mas aí o resto compensa. Boa. Na segunda faixa aí despenca geral e fica chato de novo. As outras do EP já tinham saído antes então tanto faz (chatinhas também).

Leci Brandão - “Refazendo a Cabeça”

Samba de roda que a letra num rolou legal não. E se num rola a letra já perdemo uns 60% do samba. Vou falar que é ok pois é da Leci.

Teenage Fanclub - “Everything Is Falling Apart”

Tô meio com pressa porque tenho muita coisa pra ouvir aqui e tem pouco tempo. Então resumindo: chato. Chato. Chaaaaaaatoooooo.

Stephen Malkmus - “Rushing the Acid Frat”

Já é algo muito melhor que o primeiro single desse novo disco do Malkmus. Mas, ainda assim, num tá batendo tanto não. Rockinho ok, cheio dos efeitinho de fundo, mas nada que desperte grandes coisas. Mas vamo ver, o Sparkle Hard demorou pra bater legal também. Okzinha.

Toda semana, o guerreiro brasileiro Rica Pancita seleciona a nata dos lançamentos do universo pop para a playlist só com o ouro fonográfico no Sexta Lançamentos por Rica Pancita.

Leia mais no Noisey, o canal de música da VICE.
Siga o Noisey no Facebook e Twitter.
Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Tagged:
brasil
música
Spotify
Norah Jones
Playlist
Sexta lançamentos por Rica Pancita