Identidade

Seja gay, mas seja discreto

Uma publicação que mostra a viagem que é o universo gay.

por Pedro Lima
07 Março 2018, 12:56pm

Foto por Felipe Vieira

O Pedro é designer na VICE. Ele também tem uma editora, a Pipoca Press. Por isso, ele sabe que tem muito trabalho foda de muita gente foda que está circulando pelas feiras e eventos de publicação no Brasil e fora dele. Aqui você vai conhecer esses trabalhos e essas pessoas.

Seja Discreto, publicação de Pedro Brucznitski, designer gráfico do Rio, faz uma seleção de perfis de apps de pegação gay que tem relação com, pasmem, discursos de ódio. Frases machistas, misóginas, racistas, homofóbicas, transfóbicas e lesbofóbicas são encontradas com uma certa frequência e para quem quiser ler. E Pedro leu e deu print nelas. E os amigos de Pedro também leram e trocam mensagens repletas desses prints em grupos de WhatsApp. O zine tem um formato pequeno, como um gadget. Vem envolto por uma capa em ziplock, como símbolo de proteção. Não altera em nada os textos ali escritos e ainda contém os "apelidos" de seus usuários, que reforça ainda mais essa persona criada por cada um.

Se você é gay e está lendo isso, essa frase ou esse pensamento talvez não sejam uma novidade. Ao entrar num app de relacionamento gay, você encontra os mais variados perfis literalmente enquadrados dentro daquele layout de mosaico alá Instagram. Tem a galera no armário, as totalmente fora do armário, as desiludidas com o amor, as niilistas que odeiam estar ali, as desesperadas por sexo, as saradas da academia, as que curtem uma suruba, as que curtem um fetiche e ainda, se for o que procuras, garotos de programa, massagistas e dealers.

Você tem a opção de preencher e incrementar o seu perfil para que as pessoas saibam mais de você. Opções estéticas e objetivas, como altura, peso e raça. Opções de saúde, como qual foi a última vez que você fez o teste de sorologia. Mas o assunto aqui é a parte em que você pode colocar um texto para falar mais de você. Em muitos dos casos, é uma construção baseada no tesão. Tem algo de encantador e assustador por trás de toda essa tecnologia e, Pedro, motivado por todo esse universo, criou uma publicação que traz o paradoxo gay num mundo de aplicativos.

As imagens falam por si, infelizmente. O que posso fazer, além de apresentar o trabalho com toda essa dualidade dentro desse nicho para gerar essa reflexão, é continuar questionando e argumentando esses perfis e torcer para que, logo, uma nova publicação tenha o título de “Seja gay! Seja gay, gay, gay!

Seja discreto
Pedro Brucznitz 60 páginas
Impresso em risografia pela Selva Press 2017

Foto: Cecilia Arbolave
Foto: Cecilia Arbolave
Foto: Cecilia Arbolave

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.