Marie Staggat

Os Caras do Octave One Contam o Que É um Live Set de Verdade

Com disco novo, os irmãos Burden contam como transformaram sua apresentação numa vitrine da música eletrônica feita ao vivo.

|
jun 5 2015, 2:40pm

Marie Staggat

Formada pelos nativos de Detroit Lenny e Lawrence Burden, a dupla Octave One faz ocasionais aparições junto a seus outros três irmãos, Lorne, Lynell e Lance Burden. Originalmente, o grupo era resultado da colaboração de todos os cinco, enquanto o Lawrence Burden se dividia entre a vida de DJ e viagens. Essa parceria, porém, rapidamente se transformou num set ao vivo. "Montamos uma turnê para nossa label 430 West composta por seis datas nos Estados Unidos e estávamos pagando o rolê do nosso próprio bolso. Gastamos todo nosso dinheiro na turnê porque achávamos que era importante mostrar ao país ao que viemos e levar as pessoas aos nossos shows. Nos anos 90 começamos a viajar pela Europa para nos apresentar. Esperávamos que isso mostrasse aos Estados Unidos quem éramos/somos", explica Lenny.

A loja de sintetizadores mais obscura de Los Angeles

Foi nessa turnê que uma das apresentações ao vivo resultou em mais uma tour no exterior e, com vontade de manter ao menos um live set na turnê, eles lutaram para atingir um alto nível de qualidade em muito pouco tempo. "Lawrence estava discotecando na época e eu tive duas semanas para montar esse set ao vivo", diz Lenny. "Finalmente cheguei ao palco e estava tentando me familiarizar com todo o equipamento porque queria que fosse uma espécie de estúdio. Me apresentei ao vivo por dois minutos e então o Lawrence foi para mixagem e me deu uma mãozinha". Desde então, é assim que a dupla trabalha - o Lenny se encarrega do barulho e criação de som e o Lawrence toma conta da finalização. Colaboração musical tem sido uma constante na vida dos irmãos Burden. Toda a sua trajetória na música, incluindo o novo disco deles, Burn It Down, tem sido um esforço familiar durante esses anos.

Ao contrário da maioria das performances ao vivo de hoje, os sets do Octave One são compostos inteiramente por hardware. A dupla leva ao palco toda a parafernália das fotos que você vê abaixo – tudo com a finalidade de criar apresentações inovadoras.

Para eles, é confortável ter seu próprio equipamento, assim como ter o material necessário para seu som específico em cada show. Com toda essa tecnologia, sempre há manutenções a serem feitas, especialmente viajando com tanta frequência. Lenny diz que muitos dos reparos com os quais eles se deparam são provocados por companhias aéreas desastradas. "Levamos tudo para os nossos shows, exceto o controlador do teclado e a mesa de mixagem, então algumas coisas nós tentamos colocar na nossa bagagem de mão. Tudo o que você vê no palco é nosso, desde os cabos até os suportes, e nós customizamos tudo para que fiquem daquele jeito".

Foto tirada num live set exclusivo do Octave One.

Quandos os cinco irmãos Burden ainda eram crianças, seus pais os matricularam em aulas de piano. A partir dali, o interesse natural pela música os inspirou a buscar instrumentos diferentes durante o ensino médio. Lawrence escolher o saxofone, enquanto o Lenny tocava diversos tipos de trompetes, incluindo o francês, e também bateria. "É por isso que vários outros sets ao vivo não são assim - nós criamos os nossos próprios suportes, e por isso imitam uma bateria", Lenny explica.

Os suportes não foram as únicas peças que eles customizaram para sua brincadeira ao vivo. Quase todos os sintetizadores e drum machines são adaptados especificamente para o Octave One e não podem ser criados por um profissional - eles mesmos os criaram. A foto acima mostra um Shruti customizado no canto superior esquerdo e lá no lado direito um Akai MPC 1000. Lenny nos explica: "Este é o relógio mestre, o sequenciador mestre e de onde todas as notas vêm". "Ele aciona o relógio mestre dos synths e também o da drum machine. Além disso, é sua própria drum machine e toca samples. Ele basicamente alimenta tudo o que está presente no nosso equipamento". O resto são sintetizadores, os quais eles conectam ao Warpcore - um dispositivo que o próprio Lenny criou. Todo esse conhecimento técnico não caiu do céu. "Cursei a Randolf Technical High School, em Detroit. Lembro de tudo do ensino médio e é só mais um motivo para essa carreira ser tão boa para nós. São tantas coisas boas que podemos adaptar a essa carreira, como fazer synths customizados ou todos esses suportes que nós criamos", ele explica.

Octave One vem trabalhando no seu novo álbum, Burn It Down, há quase três anos, mas foi graças a fãs persistentes que o disco começou a tomar forma. "Sabíamos que essas faixas eram boas, mas quando rolou aquele set especial no Boiler Room, todo mundo ficou tipo, 'Que faixa é essa? Alguém tem ela?', e como ninguém conseguia achá-la, começaram a vasculhar o YouTube", diz Lawrence.

Eles perceberam que não era assim que gostariam que seu disco fosse ouvido, especialmente com uma performance ao vivo tão improvisada. "Apesar de aquele momento [no Boiler Room] ter sido uma experiência especial, estávamos apenas reagindo à plateia. Não era necessariamente como gostaríamos que as pessoas ouvissem nosso disco".

Essa foi, provavelmente, a única vez na qual se humilhar na internet em troca da autoria de uma música e surrupiar rips do YouTube fez com que o artista divulgasse sua faixa original. Então nem entra numas. Sejam 30 pessoas num show suado no Boiler Room ou milhares num palco de festival, o Octave One consistentemente se dedica a oferecer uma experiência excepcional à sua audiência.

Se um dia você tiver a oportunidade de comparecer a um dos shows da dupla, certifique-se de optar pela experiência ao vivo e guarde os streams do YouTube para posteridade.

O tão esperado Burn It Down finalmente foi lançado pela label da dupla, 430 West, e você pode conferir aqui. Curta um live set do Octave One em Toronto no dia 19 de junho no Nest Nightclub.

Octave One está no Facebook // Twitter // SoundCloud

Tradução: Stefania Cannone

Mais VICE
Canais VICE