Publicidade
Entretenimento

Rede de páginas de fake news do MBL é derrubada pelo Facebook

A rede social derrubou 196 páginas e 87 contas no Brasil, todas comprometidas em disseminar boatos e notícias falsas.

por Marie Declercq
25 Julho 2018, 2:32pm

Foto: Pexels. 

Como parte do programa de combater o crescimento de fake news dentro da rede social e para reprimi-las antes das eleições em outubro, o Facebook retirou do ar 196 páginas e 80 contas dedicadas a produzir e compartilhar esse tipo de conteúdo inverídico. Segundo a Reuters, fontes próximas ao Movimento Brasil Livre (MBL) confirmaram que a rede de páginas e contas deletadas eram ligadas ao grupo brasileiro.

Segundo a empresa, se tratava de “uma rede coordenada que se ocultava com o uso de contas falsas no Facebook, e escondia das pessoas a natureza e a origem de seu conteúdo com o propósito de gerar divisão e espalhar desinformação”.

O MBL tem tentado ao máximo sobreviver para não ser engolido na repressão de fake news. O grupo de extrema-direita já chamou diversas iniciativas de redes sociais em acabar com o compartilhamento de fake news de “censura” e se diz perseguido por veículos jornalísticos “de esquerda” e outras empresas. Um dos maiores sites do grupo que espalhava mentiras pela internet era o JornaLivre, que saiu do ar durante um bom período após a VICE descobrir que o domínio usava as máquinas de visitantes para mineiração de bitcoins sem autorização.

As fake news se tornaram o assunto do momento após a comprovação da influência delas na eleição norte-americana de 2016 nos EUA que elegeu Donald Trump. Ciente de que a plataforma é um epicentro de mentiras, boatos e notícias falsas, o Facebook anunciou no começo de 2018 um programa de combate às fake news no Brasil em parceria com agências de verificação de fatos nacionais. A iniciativa despertou revolta dentre os administradores e donos de páginas que disseminam esse tipo de conteúdo, foi uma revolta sem tamanho. Inclusive, os editores e jornalistas das agências de notícias sofreram doxxing e acusações de simpatizantes e militantes do MBL.

Siga a VICE Brasil no Facebook , Twitter , no Instagram e no YouTube .