O cara que montou um controle de fliperama para jogar o próprio game

A melhor maneira de jogar 'Necrosphere' é com dois botões.

|
12 Julho 2017, 6:29pm

Durante o BIG Festival 2017, evento de jogos independentes que rolou no fim de junho em São Paulo, um pequeno estande chamava a atenção por ter, à frente da tela, um daqueles controles classicões de fliperama. Ao me aproximar e trocar uma ideia com o criador, o game designer Caio Lopez, do estúdio catarinense Cat Nigiri, descobri que ele mesmo tinha montado o equipamento. O motivo? Mostrar o quão simples era o jogo.

Necrosphere é um game plataforma de apenas dois botões. Eles servem pra movimentar o boneco para esquerda ou para direita na tela. E só. Mesmo com comandos tão simples, o jogo consegue ser bastante divertido e com fases bem construídas que lembram uma mistura de Super Meat Boy e Super Metroid.

O jogo em si é excelente, só que Lopez estava meio bolado na hora de apresentar para as pessoas. "Por ser um personagem em um ambiente bidimensional, dá a entender que algum botão vai fazer ele pular, mas não tem nenhum", contou ao Motherboard. "Eu queria deixar logo de cara que só há dois botões no jogo."

Não tinha como ele conseguir isso usando um teclado de PC e suas diversas teclas, nem nos controles de PlayStation ou Xbox. "O projeto inicial era fazer algo com o formato do controle do Super Nintendo, com um botão na esquerda e outro na direita e Start bem no meio", revelou. Iria ficar realmente bem da hora um controle assim, só que ele resolveu ir por um caminho mais fácil e partiu para um controle arcade de fliperama no lugar.

O criador de jogos, então, deu uma de carpinteiro: encomendou uma caixa de material mdf (aquele para móveis) e uma tampa de acrílico para montar o controle. Os botões comprou na internet mesmo. Já pra fazer a conexão com o PC, pegou um daqueles controles piratas com cabo USB, desmontou tudo e, mesmo nunca tendo mexido com solda na vida, foi lá fazer as ligações dos botões direto na placa.

Claro que deu merda.

"Estraguei o botão Start no controle e tive que usar o Select no lugar, só que, depois que estragou também, falei 'foda-se, vou fazer de outro jeito'", conta Lopez. A solução foi usar uma placa dedicada a controles arcades que não precisa de solda e que pode ser comprada bem barata no Mercado Livre. Essa é a configuração que agora está dentro da caixa.

Crédito: Bruno Izidro

A brincadeira toda custou pouco mais de R$ 100, mas valeu a pena. Em todos os eventos que participa, o controle personalizado é um atrativo. Fora que essa é realmente a melhor forma de jogar Necrosphere, dando até um ar meio nostálgico pra quem cresceu jogando coisas como Metal Slug em fliperamas. "Eu queria colocar também um cinzeiro, porque lembra mais os fliperamas de boteco mesmo", falou Lopez. Quem sabe na versão 2.0 do controle?

Crédito: Bruno Izidro

Infelizmente, a única forma de jogar com o controle especial é em eventos, mas Lopez diz que, se o game bombar, quer muito produzir mais alguns modelos e vender como edição de colecionador ou algo do tipo. Quem tiver um daqueles controles arcade para jogo de luta, ele promete pelo menos adicionar a opção de remapear os controles quando o jogo for lançado.
Pois é, Necrosphere ainda não está 100% pronto e a previsão é de que ele chegue ao PC (via Steam) ainda em 2017. Até lá, já dá pra sacar qual é a dele com uma demo que pode ser baixada na página do jogo no Steam.