Publicidade
Motherboard

O início da criptomoeda ‘Petro’ na Venezuela foi show, show de amadorismo

Muitos golpistas tentaram ganhar dinheiro no meio da confusão.

por Jordan Pearson; Traduzido por Amanda Guizzo Zampieri
01 Março 2018, 6:39pm

Na semana passada, a Venezuela completou a primeira fase de lançamento da primeira criptomoeda baseada em petróleo do mundo, a Petro – e a coisa ficou bem esquisita.

Um token de Petro foi lançado em pré-venda por meio de uma tecnologia diferente da que foi anunciada em um relatório oficial (White Paper). Essa mudança foi anunciada sem muito alarde em um manual para os compradores de Petro publicado pelo governo venezuelano na terça-feira da semana passada. O White Paper do Petro – documento importantíssimo que estabelece a fundamentação técnica de uma criptomoeda – informava inicialmente que o token do Petro estaria disponível na blockchain Ethereum e que seria codificado como um contrato inteligente, mas foi, no fim das contas, publicado como um ativo no NEM. Isso abriu as portas para que golpistas tentassem embolsar dinheiro em meio à confusão.

O NEM, sigla em inglês para Movimento da Nova Economia, é uma blockchain que circula desde 2015 e é assegurada por um algoritmo Proof-of-Importance (POI), isto é, mais igualitário (em comparação com o Bitcoin e o Ethereum), que seleciona mineradores com base na quantidade de NEM deles em vez da quantidade de capital de que dispõem em termos de computadores e dinheiro para as despesas com eletricidade. Isso está, aparentemente, mais alinhado com a ideologia presidente socialista Nicolás Maduro. Porém, quando o Twitter oficinal do NEM confirmou que o token do Petro estava em sua blockchain, também foi informado que a Fundação NEM não fazia parte do projeto.

“A Fundação NEM não está envolvida nesse projeto e não está em posição de controlar quaisquer projetos de fonte aberta”, Alex Tinsman, porta-voz da Fundação NEM afirmou para o Motherboard por e-mail. “A Fundação NEM tem o objetivo claro de introduzir, educar e promover o uso da plataforma de tecnologia da blockchain NEM em uma escala internacional para todas as indústrias e instituições. Na verdade, não é preciso muito para aprender como utilizar a tecnologia do NEM. Ela é intuitiva e desenvolvida para empresas, então é possível observar todo tipo de projetos feitos dela.”

Mas então, qual é a diferença entre uma ou outra blockchain? Deixando de lado que a comunidade da Ethereum é maior do que a do NEM, trocar de blockchain em questão de duas semanas por meio de um White Paper é amadorismo demais. Percebe-se que ninguém sabe ao certo o que aconteceu aqui; o relatório, em espanhol, disponível no site oficial da Petro ainda afirma que é a Ethereum; mas a versão em inglês diz que é o NEM. Além disso, ainda não recebi uma resposta 24 horas depois de minha inscrição para a aquisição de Petros (como teste, é claro), e outras pessoas também tuitaram sobre passar pela mesma situação.

Essa confusão abriu as portas para uma série de golpes diferentes.

Ao inferir que as expectativas das pessoas estariam voltadas ao Ethereum, ao menos três tokens diferentes autointitulados “Petro” (dois deles – um no Twitter e um no 4chan – se passaram pela Petro venezuelana) aproveitaram a oportunidade para solicitar que as pessoas enviassem moedas digitais a eles. Além disso, outra Petro, não relacionada à venezuelana, viu um aumento de 100 vezes no seu preço após o lançamento pela Venezuela.

É bastante provável que essas campanhas fraudulentas não tenham sido muito bem-sucedidas, embora o endereço listado pelo token fraudulento no 4chan tenha 420 dólares em ether, a criptomoeda do Ethereum.

Enquanto isso, o presidente Maduro afirmou que o token do Petro à venda no NEM já levantou 750 milhões de dólares até o momento. Deve-se levar em consideração que esse valor não parece ter sido verificado na blockchain e uma das contas no NEM que os observadores apontaram como a provável conta do Pedro não tem esses valores.

Ainda assim, o Petro está em seus dias iniciais, e uma criptomoeda lançada pelo Estado é certamente algo nunca visto no mundo, para o bem ou para o mal. E isso que aconteceu... bem, não é um bom começo.

Leia mais matérias de ciência e tecnologia no canal MOTHERBOARD .
Siga o Motherboard Brasil no Facebook e no Twitter .
Siga a VICE Brasil no Facebook , Twitter e Instagram .

Tagged:
Bitcoin
venezuela
Petro
BTC
Petroleo
ethereum
blockchain
cryptomoedas