Jogos de Nintendo Switch e 3DS serão distribuídos no Brasil

Portaria publicada no Diário Oficial da União indica volta de importação de jogos da Nintendo.

|
mai 25 2017, 6:49pm

Atualizado às 16h42 com informações sobre Mario + Rabbids, e depois, às 20h25, com informações de preço e outros jogos importados pela NC Games.

A Nintendo saiu do Brasil, mas o Brasil parece que não saiu da Nintendo. Depois de a empresa desistir da importação oficial dos seus produtos em território nacional no começo de 2015, alguns jogos do console Switch e o portátil 3DS apareceram em portaria do Diário Oficial da União da última terça (23), indicando que passaram por processo de classificação indicativa e já estão prontos pra comercialização.

A maior parte dos jogos serão importados pela NC Games, que trabalha com a importação de várias marcas da área e negociou diretamente com a Nintendo da América Latina para trazer parte desses jogos ao Brasil. Já o inédito Mario + Rabbids: Kingdom Battle será trazido ao mercado brasileiro através da Ubisoft. Quase todos os jogos receberam a classificação "Livre", com exceção do novo Zelda, que é "recomendado para maiores de 10 anos".

Além do novo jogo do Mario com os coelhinhos da Ubi, os jogos que foram classificados pelo Ministério da Justiça são:

  • 1-2 Switch (Switch)
  • Mario Party Star Rush (3DS)
  • Pokémon Super Mystery Dungeon (3DS)
  • The Legend of Zelda: Breath of the Wild (Switch)
  • Mario & Luigi Paper Jam (3DS)
  • Fire Emblem Fates Birthright (3DS)
  • Kibry: Planet Robot (3DS)

Como Mario + Rabbids ainda não foi anunciado oficialmente, fomos informados que a "Ubisoft não comenta rumores", segundo assessoria da empresa.

Segundo o gerente de produtos da NC Games, os preços dos jogos devem variar entre R$ 330 e R$ 400. Além dos jogos publicados no DOU, a empresa também irá trazer o Super Bomberman R e ainda está em negociação com a Capcom para lançar Ultra Street Fighter II: The Final Challengers.

A NC Games disse também que já importou algumas unidades do Switch, que passou pelo processo de aprovação da ANATEL. Porém, o console não foi distribuído em grandes quantidades ainda, porque seria muito difícil de competir com o preço do mercado paralelo.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.

Mais VICE
Canais VICE