Publicidade
Noticias

64 dias sem ela: ex-PM presta depoimento para a Polícia

Orlando de Oliveira Araújo foi acusado por uma testemunha por ser um dos mandantes do crime. A Polícia investiga a participação de um caveira do BOPE na execução de Marielle e Anderson Gomes.

por Equipe VICE Brasil
17 Maio 2018, 3:48pm

Foto: Agência Brasil

Orlando de Oliveira Araújo, conhecido como Orlando Curicica, prestou depoimento na tarde de quarta (16) no Rio. O ex-policial negou participação no assassinato da vereadora da vereadora carioca Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes em 14 de março deste ano. Orlando foi acusado por uma testemunha-chave como um dos mandantes da execução.

O advogado de defesa do ex-PM, Paulo Andrade, disse à Rede EBC que a Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro (DH-Rio) trabalha com outras direções e suspeitos na investigação e defendeu seu cliente afirmando que Araújo não tem relação nenhuma com o vereador Marcello Siciliano. "Ele não esteve em lugar nenhum em reunião com o vereador Marcello Siciliano", declarou o advogado.


Assista ao nosso vídeo sobre o assassinato de Marielle Franco:


Orlando Curicica e o vereador Marcello Siciliano (PHS) foram acusados pela testemunha em comandar a morte de Marielle, durante uma reunião no ano passado. A Justiça do Rio já determinou que o ex-PM seja transferido de Bangu I, onde está preso, para um dos presídios federais de segurança máxima fora do estado, a pedido do Ministério Público estadual.

Na quarta (16), o portal The Intercept noticiou que o assassino de Marielle e Anderson pode ser uma caveira do Batalhão de Operações Especiais (BOPE). A suspeita da participação do caveira no crime partiu de um depoimento feito por uma testemunha do caso. A DH-Rio irá analisar todas as submetralhadoras HK MP-5 do BOPE, para exames de comparação balística.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Tagged:
crime
brasil
rio de janeiro
assassinato
BOPE
Marielle Franco
Curicica