Drogas

Depois da cerveja gourmet, vem aí a 'cocaína gourmet'

Uma comunidade de usuários da deep web se vê como connoisseurs do pó, procurando por cocaína “orgânica” com “bag appeal”.
23 Agosto 2018, 6:51pm

Segundo a Relatório Global de Drogas, um em cada quatro britânicos compra suas drogas na deep web. Apesar do método moderno para compra-las, a maior parte dessas drogas ainda é usada do jeito tradicional: às 9 da noite num banheiro de bar, ou às 5 da manhã na capa de um DVD de Duro de Matar. Mas outro método de usar drogas emergiu graças a esse mercado online: pessoas que consomem cocaína como o Paul Giamatti experimenta vinhos em Sideways, ou como gente fresca que bebe uma cerveja IPA nesses bares gourmet.

Eles são os connoisseurs de cocaína da Inglaterra, um grupo em crescimento de homens (na maioria) que se orgulha de saber mais sobre padê que você.

Na verdade, depois de observá-los por meses, acredito que o jeito único deles de usar cocaína é um sintoma da “gourmetização do pó”. Mas seu suposto conhecimento superior os protege da exploração dos traficantes, ou os deixa mais suscetíveis a pagar mais caro por qualquer porcaria por aí?

Um lugar onde esses especialistas se reúnem é um fórum criado quando uma matéria que escrevi em janeiro levou o Reddit a derrubar o antigo lar da comunidade, o r/DNMUK, onde drogas eram vendidas.

Acontece que o substituto é muito melhor – mais preocupado em manter todo mundo seguro que deixar a galera cheiradona. Então, apesar deles me chamarem de arrombado, corno e retardado, não vou dar o nome desse fórum para evitar expor totalmente os seus usuários (e a mim mesmo).

A primeira coisa que notei navegando pelo fórum é como os usuários descrevem a cocaína (ou flocos, como a maioria prefere) em termos geralmente reservado para discos do Chat Baker. Aqui, um cara chama um lote de “descolado e elegante”, antes de provavelmente acender um Gitanes numa sala com iluminação suave.

O fórum também tem seu próprio vernáculo, que parece ter se desenvolvido nesse curto período de existência – uma variedade de termos e gírias para descrever o processo de cheirar.

Apesar de o papelote do cara acima ter cheiro de massala, as duas palavras que os usuários do fórum geralmente usam para descrever o cheiro da cocaína são “gasolina” e “orgânico”. Gasolina significa que o produto não foi limpo dos químicos usados no processo de fabricação, indicando um lote inferior de um produtor descuidado, enquanto orgânico significa combustível de foguete tipo A.

Estética- 9/10 - Como mencionado acho que as pessoas ficam muito empolgadas com bag appeal mas esse tem mesmo um visual legal. Principalmente pedras e pouco pó com um bom brilho e algumas camadas de luz mas não blocos tipo camadas com as coisas do -- tinham. Era mais macio e oleoso que muitos lotes que usei recentemente o que foi uma mudança legal.

“Bag appeal” significa que o papelote tem um visual legal – basicamente, como ele sai em fotos para os outros connoisseurs, com e sem flash. A isso se mistura uma conversa sobre textura, com “macio” e “oleoso” frequentemente significando algo bom, e “quebradiço” considerado um sinal de que o produto foi cortado com outra coisa, ou cocaína “batizada”.

Não tinha um cheiro óbvio, o que acho um plus e experimentei um pouco no meu dedo. Achei bem terroso. Estranhamente, acho que alguém mencionou um leve salgado e ocorreu mesmo - mas não tenho ideia do que pode ser.

Se você quer ver um cheirado fresco em ação, esse outro cara chama o gosto da cocaína dele de “terroso” e “salgadinho”.

Conforme o tempo passa o formigamento de prazer na cabeça continua junto com um estado calmo da mente. Normalmente nesse ponto eu estaria no processo de esticar outra carreira, mas não preciso com essa coisa! Depois de um cigarro muito gostoso no sol, uma hora passou e estiquei uma carreira de 35 gramas. Desceu muito suavemente e sem cheiro perceptível. Os níveis de euforia subiram um ponto e estou suando um pouco mais. Nunca cheirei cocaína que não tivesse efeitos ruins.

Uma razão para drogas servirem como tema de tantos romances é porque seus efeitos permitem que os escritores misturem sonho e realidade, e criem um estado quase que de transe em seus leitores. Algumas coisas escritas por esses connoisseurs têm uma vibe similar, mesmo que dificilmente vá reder algum prêmio literário. Como o cara acima, que descreve os efeitos desagradáveis da cocaína como tendo um certo tipo de beleza. Imagine você, falar sobre os efeitos da cocaína inevitavelmente acaba com alguns jargões sendo usados:

Essa cocaína é “eufórica” ou “estimulante”, “suave” ou “forte”, e é do tipo “ficar sentado em casa”? Ela tem “pernas”, significando quanto tempo preciso esperar para cheirar outra carreira? Então é meio decepcionante quando a conversa baixa para um nível de cheirador domingueiro comum.

Sexo: P.S. esqueci de mencionar, vocês sabem que as minas adoram cocaína, né? bom consegui transar com uma aleatória no banheiro dessa festa onde fui cheirar, háháhá. Ele estava incrivelmente em forma, no começo ela achou que eu era outra pessoa, aí a convenci de que não importava quem eu era desde que a gente estivesse se divertindo. demos um beijo rápido na pista, aí levei ela pro bainheiro pra uma carreira ou duas. Ficamos conversando no banheiro um tempão antes de qualquer coisa acontecer (eu não queria parecer um tarado) aí ela só pulou em cima de mim e começamos a meter como coelhos em cima da tampa da privada. Meio arriscado porque fui no pelo mesmo, mas yolo acho, lol. Foto da mina:

O que sempre acontece quando o assunto é sexo ou cocô.

Deixei 0,4g e comecei o processo de lavar em 4,5g, dixavei numa peneira de chá com um pilão e levou muito mais tempo do que quero admitir para acertar os 4,5g na balança.

Para esses caras, a cocaína se torna gourmet no processo de preparação. Hot-plating – colocar o pó numa superfície morna para remover a umidade – é o mínimo que você pode esperar de um connoisseur, enquanto lavar a cocaína com acetona – um experimento elaborado, mas possível de se fazer em casa – é o próximo nível.

UM TEMPO DEPOIS... Não vou mentir, ver que eu tinha perdido uma grama na lavagem não me deixou pulando de alegria mas aí parei de ser um otário emocional e fiz as contas. (4,5-3,515)/4.4*100=21.8888888889 Uma perda de 22% não é tão ruim assim, se tudo que sobrou é cocaína então isso fica na região dos 78% mas não considere isso final.

O objetivo da lavagem com acetona é remover adulterantes, te deixando – como o cara acima diz – com cocaína pura. Essa história começou em 1981, quando David Lee escreveu Cocaine Handbook: An Essential Reference – mas nunca realmente pegou. Graças à deep web do Reino Unido, onde isso se tornou popular nos últimos meses, agora um traficante está vendendo flocos pré-lavados para te poupar o trabalho.

Incrivelmente, quando se trata do uso hardcore de cocaína, as coisas podem ficar um pouco ridículas. Apesar de cocaína fácil de dixavar ser uma exigência dos connoisseurs, esse aparelho pode ser um certo exagero quando você pode, sabe, passar o pó numa peneirinha como todo mundo faz.

Alguém já fez um spray nasal com cocaína? Quero cheirar no domingo mas estou preocupado em ficar com um papelote no bolso o dia inteiro com o calor que deve fazer. Parece que fazer um spray seria minha melhor aposta. Quanta água destilada devo usar para um grama?

Mas admito que a criatividade deles nesse calor que está fazendo no Reino Unido é muito interessantes de acompanhar. Como o cara acima que pensou em fazer um spray nasal com cocaína em vez de ficar andando por aí com seu papelote.

A cultura chega até a ser uma ciência, com os caras aconselhando a lavar o nariz com um pote e solução salina, e endossando lotes que particularmente zoam menos as narinas. Alguns mandam sua cocaína ser testada para saber a pureza. O cara abaixo descreve o barato de um lote que ele gostou.

É um barato de construção longa e sem fissura pra perseguir enquanto a euforia vai passando lentamente de uma carreira, o melhor que já usei dos cinco lotes que comprei nos últimos dois dias

Mas como o resultado leva semanas pra sair, a maioria prefere cheirar logo seu papelote, porque não importa quanto esses caras se achem superiores, sua ilusão de ser um especialista em pó esconde um vício – como suspeito ser o caso desse cara – ou aquela atitude escrota básica de quase todo mundo que cheira.

Você ouviu que era uma merda? Gostei muito. Muito limpo, barato legal e pernas longas. Não é porque você é um fanboy do -- e não gosta do --? Não seja mente fechada e dê uma chance pra ele. Glorious Coke Fiend. Experimentei várias vezes, háháhá. Selo 10 fodeu meu nariz. Mas tudo bem. XXXV1 merda XXXv2 OK. -- teve alguns lotes ruins, risos, tipo o 06 era uma merda. Com quem você acha que está falando colega? Você compra um grama ou 2 por semana quando -- tinha sua oferta de £50. então cala a boca. Edição: Outro lote que experimentei mas não lembro também era uma merda. Deixou meu nariz zoado. Você é o maior fanboy aqui, você só fala de--- deixa pra lá, amigo

O efeito colateral disso é que os traficantes da deep web lucram em cima do que é basicamente um grupo ingênuo, rotulando seus últimos lotes como continuações dos anteriores, já que a cultura é instantaneamente nostálgica e tão ansiosa para se agarrar a qualquer garantia.

Eles chama isso de xxx provavelmente por causa do hipe que esse site criou depois do primeiro lote. Sou novo aqui mas lendo as postagens, vocês ficaram doidos com o bagulho. Essa coisa do selo é um nonsense de marketing como prensas de pílulas do passado. Eles faziam uma primeira prensagem e a força dos lotes subsequentes do mesmo selo/prensa ia declinando gradualmente enquanto o hype do primeiro lote aumentava as vendas dos seguintes.

Por exemplo, em maio, um vendedor abriu um lote chamado XXX v1 que foi amplamente considerado eufórico, suave e tendo pernas, aí, um mês depois, ele começou a vender outro lote chamado XXX v2 que fez algumas pessoas passarem mal, já que – como alguns acusaram – o pó na verdade era speed.

Estranhamente, muitos escolheram não condenar o traficante, mas se envolver numa teoria da conspiração que parecia oferecer tanto entretenimento quanto a droga em si. Duas semanas depois saiu o lote XXXv3 que, segundo o traficante, vendeu superbem.

Matéria originalmente publicada na VICE US.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.