dinheiro

Três sinais de que você está gastando mais do que pode – e como mudar isso

Aprenda a identificar e resolver problemas com dinheiro antes que sua vida vire um pesadelo financeiro.

por Gina Ragusa; Traduzido por Mariana Miyamoto
14 Agosto 2018, 10:00am

Ilustração de Daniel Zender

Você deve ter visto, nos últimos tempos, o quanto os políticos brasileiros querem ganhar em cima do desespero financeiro da população. No último debate da Bandeirantes, Ciro Gomes, do PDT, chegou a mencionar um plano de tirar todo mundo do SPC e, claro, virou meme. Tal comportamento é fácil de explicar: num cenário de insegurança política e econômica que se arrasta há um bom tempo, todos estamos ferrados de grana e queremos solução rápida.

Segundo o PSC, a inadimplência em julho de 2018 atingiu 63,4 milhões de pessoas no mês passado, o que equivale a 41% da população adulta. E como é de conhecimento geral, as manchetes sobre a melhora da nossa economia não refletem a realidade financeira das classes média e baixa que carregam o peso da estagnação salarial e acabam utilizando suas economias e se metendo em mais dívidas.

Nos EUA, ocorre algo parecido. Alguns sinais de que nem tudo está bem para a maioria dos americanos incluem as dívidas de cartão de crédito em sua taxa mais alta dos últimos seis anos e rendas de poupança pessoal muito abaixo do nível pré crise financeira. A inadimplência de hipotecas e financiamento de automóveis também aumentaram durante o primeiro trimestre de 2018.

Pra descobrir se você está entre aqueles que está gastando o dinheiro todo errado, recomendamos dar uma checada geral em seus hábitos financeiros. Aqui vão três sinais:

Você vive pagando taxa de cheque especial

Deslizes ocasionais acontecem com todo mundo, mas, se você está sempre pagando taxas de cheque especial, você provavelmente está gastando mais do que deveria. E não se engane: os bancos lucraram com esse pequeno deslize comum por volta de $15 bilhões em 2016, de acordo com o Consumer Financial Protection Bureau.

Como corrigir: Programe lembretes automáticos pra quando seu saldo ficar abaixo de um determinado valor pra evitar o cheque especial e instale o aplicativo do seu banco no celular pra que você possa acompanhar seu fluxo de caixa e evitar esse tipo de cobrança que está esgotando suas economias.

Outra maneira é não optar pelo benefício do cheque especial. Essa é uma estratégia arriscada, uma vez que alguns bancos vão te enfiar uma outra taxa por gastar além do limite.

Você está usando suas economias para pagar contas

Você costumava pagar o aluguel, as contas e todas as faturas de cartão de crédito e ainda te sobrava uma grana, mas agora precisa gastar R$ 500 ou até R$ 1.000 a mais para cobrir os itens essenciais. Isso pode ser um sinal de que suas despesas aumentaram ou de que você tem problemas com seu orçamento.

Como corrigir: Observe seus gastos e veja onde você está exagerando. “Cheque cada gasto pelos próximos 30 dias. Isso não só vai te fazer pensar duas vezes sempre que for comprar algo, mas, no final, você vai conhecer muito melhor seus padrões,” diz J. Money.

Sair três vezes por semana porque é verão? Tente diminuir para uma vez por semana. Gastando demais em hotéis chiques nas férias? Para a sua próxima viagem, compare os preços antes de fazer a reserva e lembre-se de que, caso encontre um valor melhor, você pode cancelar uma reserva de quarto sem cobrança nenhuma dias antes da data da sua reserva.

Uma vez que você tiver seus gastos sob controle, foque em aumentar suas economias. Programe transferências automáticas de seu saldo para uma poupança – até mesmo R$ 10 ou R$ 20 por mês já ajuda. Além disso, considere transferir esses valores para uma conta mais difícil de acessar. “Invista em sua previdência privada,” J. Money diz. “Você não pode gastar um dinheiro se ele não estiver disponível para você, então aumente seus inventimentos na previdência pois assim não importa o que você faça, haverá dinheiro guardado para o futuro.”

Você não consegue pagar sua fatura do cartão de crédito inteira todo mês

E é claro que você não está sozinho, mas não pagar sua fatura inteira do cartão de crédito acaba custando caro. O problema é a taxa de juros do cartão que, meu amigo, dá vontade de chorar.

Como corrigir: você precisa de uma estratégia para lidar com sua dívida. Se você tem vários cartões, tente começar pagando a menor fatura primeiro e se esforce para conseguir pagar a mais alta, tática conhecida como bola de neve. A ideia é que essas pequenas vitórias ajudem a criar um hábito e motivá-lo a continuar. Se você não puder pagar tudo, é hora de reavaliar seu orçamento e procurar maneiras de economizar. Considere pegar uns freelas pra ganhar mais grana ou encontre uma maneira de se dar um aumento.

Siga a VICE Brasil no Facebook , Twitter , Instagram e YouTube .