Music by VICE

A treta do Costa Gold com o Luccas Carlos segue nebulosa

Conteúdo removido das redes, declarações escusas e um vídeo do Nog agredindo Luccas Carlos dão indícios de uma negociata pouco amistosa para a resolução do problema.

por Eduardo Ribeiro
31 Março 2017, 10:14pm

A galera do rap ficou de cara na última sexta (24), quando, subitamente, alguns dos sons e clipes mais famosos do grupo Costa Gold foram retirados do YouTube e demais plataformas de streaming. Especula-se que a treta tenha a ver com direitos autorais e/ou de reprodução das obras "Quem Tava Lá", "NADABOM Pt. 2" e "Na Fronteira", com parcerias dos rappers Luccas CarlosMarechal e Don L. O questionamento que fica é qual seria a razão de se remover um conteúdo com muitos milhões de views. O mais intrigante é o fato do álbum inteiro que trazia a faixa "Nada Bom Pt. 2", .155, lançado em novembro de 2015, ter sumido do ar.

Na tarde do último domingo (26), às 15h03, pressionado pela torrente de comentários de fãs nas redes sociais, o Costa Gold botou um de seus integrantes, o Lucas Predella, para postar um vídeo de esclarecimento na página oficial do grupo no Facebook. Na declaração, ele diz:

"Venho informar vocês de uma parada. Algumas pessoas vieram perguntar por que algumas músicas saíram do YouTube, pararam de rodar no Spotify e tal. Isso não tem a ver com nenhuma treta, nenhum problema com algum artista. Isso tem a ver com o processo pelo qual o nosso disco está passando, de registro, e a gente vai voltar com as músicas na próxima terça já no canal. Certo? A gente privou os vídeos ali. Terça tá de volta tudo aí pra vocês."

Como ele usa o termo "próxima terça", ficamos sem entender se isso rolaria no dia subsequente à declaração ou em 4 de março. Fato é que o conteúdo não retornou ao ar no dia 28, e, por isso, o Noisey buscou apurar o que está acontecendo e para quando realmente os fãs poderão contar com a devolução do conteúdo às redes. Entramos em contato com todos os envolvidos na questão por email e redes sociais — Luccas Carlos, Marechal, Nog, Predella e DJ Cidy —, mas não obtivemos retorno.

Ligamos, então, para o manager do Costa Gold, o Guilherme Matos, que declarou o seguinte: "Nós não podemos falar a respeito. Mas o pessoal poderá voltar a escutar esses sons na internet em breve. É só uma questão de resolver mesmo as coisas, igual o Predella falou no vídeo do Facebook. Com o tempo aí vai voltar tudo, estamos só acertando."

O Guilherme evitou dar uma data certa, o que abre precedente para um possível processo ou acerto mais complexo em andamento entre as partes. Precedente este que se confirma com o email que recebemos do manager do Luccas Carlos, Adonis Ventura, no fim da tarde desta quinta (30): "Não falamos sobre o assunto. Acredito que a justiça e nossos advogados já estão resolvendo tudo."

Pedimos a ele uma nota de esclarecimento e uma data prevendo o retorno das músicas às plataformas. Considerando que a justiça e advogados estão envolvidos na história, fica claro que não se trata de um acerto informal, mas talvez uma batalha por direitos. Por isso também buscamos saber qual o tipo de acordo que está sendo pleiteado entre as partes. Ambas as perguntas não foram respondidas até a publicação da matéria.

Um vídeo publicado no YouTube no mesmo dia 29 em que começamos a apurar essa fita toda joga mais merda no ventilador. Na cena, o Nog aparece agredindo com um soco o Luccas Carlos. Vê só:

Tem também esse vídeo aqui, de quinta (30), em que o Predella tira onda com a cara do Luccas Carlos num show, dizendo que ele "ramelou" e que quer "sugar quem tava lá":

Já nesse outro post, que apareceu no mesmo dia, o Nog dispara: "(...) O Predella e o Nog vão matar o BK". O rapper carioca BK faz parte do mesmo selo que o Luccas, o Pirâmide Perdida. Mas não dá pra saber se esse lance tem a ver com o Luccas, pois o BK nutre uma indisposição recente com o Costa Gold. Tem até um vídeo, feito em janeiro, em que o BK, o Djonga e o Jonas mandam o Predella tomar no cu. Entenda.

O Predella não deixou por menos e retrucou:

Agora é esperar pra ver qual será o fim da novela, que segue nebulosa. Quem sabe, as coisas ficarão mais claras caso Costa Gold e Luccas Carlos respondam às perguntas abaixo, que enviamos para ambos os artistas por email mesmo depois de receber o informe de que não dariam declarações:

- Qual é a questão de registro que está sendo resolvido exatamente, e que foi motivo da remoção das músicas das plataformas de streaming?

- Referente às músicas e artistas envolvidos em sua criação: como cada um contribuiu criativamente para a versão gravada dessas faixas?

- O Costa Gold se considera a autor das músicas em sua totalidade ou pretende registrá-las como composição conjunta com o Luccas Carlos?

- O que motivou a briga que está registrada nesse vídeo>> https://www.youtube.com/watch?v=jZUFBKCt3oM ?

- No registro das músicas, que tipo de direitos de execução serão passados para os colaboradores do Costa Gold? Há um processo jurídico em andamento ou vocês estão acordando tudo amistosamente?