Quantcast

Como se proteger de spywares bisbilhoteiros no seu celular

Joseph Cox

Joseph Cox

Programas espiões costumam ser comercializado livremente para cônjuges ciumentos vasculharem seus parceiros. Eis algumas dicas para não cair nessa.

Na semana passada, o Motherboard mostrou toda a potência de spywares de 170 dólares que podem ser comprados online. Ao longo de um dia, usei um programinha para espiar meu telefone, coletei dados de GPS, chamadas e fotos de forma discreta. O resultado, um tanto quanto assustador, pode ser lido com detalhes aqui

Por mais que um hacker só possa infectar um telefone tendo acesso físico ao aparelho, a ameaça deste tipo de malware é bem real. Ele é bastante comercializado para um público-alvo específico: cônjuges ciumentos. Há cerca de duas décadas pessoas tem usado spyware para isso e, como vemos pelos noticiários, muitos casos terminam em assassinatos.

Aí é que todos ou quase todos nos perguntamos: o que as possíveis vítimas deste tipo de vigilância podem fazer para saber se estão sendo monitoradas? Quais as melhores práticas para dificultar a instalação do malware? E o que os espionados podem fazer?

Infelizmente, segundo os mais gabaritados profissionais da área, este é uma das ameaças de segurança mais complicadas para se dar qualquer tipo de conselho. "O modelo de ameaça contra isto é complicado porque não se sabe quanta privacidade a vítima tem", diz Eva Galperin, diretora de segurança cibernética da Electronic Frontier Foundation.

Leia o resto da reportagem eMotherboard.