análise

Como uma foto conferiu a um jantar do Michel Temer um clima de ritual satânico

A imagem do Temer jantando na churrascaria é nosso melhor exemplo de pós-verdade.

por Marie Declercq
23 Março 2017, 3:48pm

No topo imagem d'O Jantar. Foto:  Sérgio Lima/Poder 360

Uma das características mais marcantes do governo de Temer é a capacidade de oferecer um volume generoso de memes para a internet. O jantar no qual o presidente se reuniu com embaixadores e ministros no último domingo (19) deu mais uma mostra dessa capacidade memética. Na churrascaria de alto padrão, em Brasília, chamada Steak Bull, Temer e seus convidados se refestelaram na refeição que custou R$ 13 mil reais à Presidência

Dias após a vasta cobertura da operação Carne Fraca na imprensa e piadas sobre papelão no frango, o jantar acabou ganhando um clima sombrio. E foi a imagem capturada por Sérgio Lima, fotógrafo de política há 27 anos, para o site Poder360, que consolidou a atmosfera de filme de terror após a Polícia Federal divulgar que alguns frigoríficos do país vendiam carne podre mascarada aos consumidores.

Leia também: "Parem com essas piadas bosta de Temer satanista"

O clique de Sérgio conferiu um toque sádico aos espectadores que observam Temer abocanhando um pedaço de carne com os olhos pretos fixando profundamente a câmera. "Foi o momento certo, tudo casou", conta o fotógrafo, que diz que chegou atrasado na churrascaria para registrar o jantar. "Aquele evento foi a sequência de uma reunião no Planalto com os mesmos embaixadores e ministros [à mesa também estavam os ministros Blairo Maggi e Marcos Pereira, respectivamente da Agricultura e da Indústria e Comércio Exterior]. Não estava cobrindo essa reunião. (...) fiquei sabendo de última hora do jantar e quando cheguei todos estavam em uma mesa enorme e já sendo fotografados. Não acreditei quando vi aquela cena."

Por um feliz acaso do momento, Sérgio se viu de frente para o presidente exatamente na hora em que garçons se revezavam para trazer espetos de carne. Nisso, Temer abocanhou um pedaço de carne e olhou para Sérgio. O clique foi feito. Nos próximos dias, uma enxurrada de memes sobre a foto bombardeou as redes sociais. A combinação do olhar maligno de Temer, do suposto desconforto dos embaixadores da China e da Angola jantando ao lado e as notícias de carne podre deram um toque sádico ao registro. "Normalmente político não gosta de ser fotografado comendo, exceto em campanhas políticas", explica Sérgio. "Mas não achei que ele ficou incomodado, só peguei ele de surpresa. Acho que ele não estava nem aí pra isso. A foto deve ter cumprido o que eles queriam. "

O flash estourado em contraste com a meia-luz avermelhada, típica de restaurantes chiques, acabou dando uma atmosfera infernal, voltando todas aquelas piadas sobre Temer ser um discípulo do Príncipe das Trevas. "Churrascaria é normalmente um lugar bélico: carnes, sangue, garfos, grelhas, espetos, chamas, fogo, brasa. É o que temos de mais próximo do imaginário dantesco do inferno", analisa Clotilde Perez, semioticista, professora da PUC-SP e fundadora da Casa SEMIO.

Foto: Sérgio Lima/Poder 360

Nem a caipirinha conseguiu passar uma imagem de familiaridade e conforto para a situação. Os embaixadores não parecem comer com o mesmo entusiasmo de Temer e a imagem sugere um aparente desconforto dos convidados, talvez devido à procedência da carne. "O lugar central, dois garçons à volta de Temer, dois convidados, um de cada lado. A simetria da cena e a iluminação favorecem o olhar para ele. Temer é o único que come," continua Perez. "Ambos nitidamente não estão confortáveis em participar da cena. Temer encara a câmera que por efeito do feixe de luz, o coloca ainda mais em evidência. O olhar frontal e a boca em ato (está mordendo-comendo) é inquisidor e intimidador, como quem diz autoritariamente: 'Se eu faço vocês também farão! Se eu como e engulo, vocês também o farão!'".

No plano de fundo da imagem, garçons carregando espetos de carnes se amontoam para servir a enorme mesa do Presidente da República. Linguiças enroladas e peças vermelhas sendo trazidas por rostos suados de funcionários pressionados em não fazer feio da churrascaria perante à imprensa nacional. Logo no dia seguinte desse jantar quase ritualístico, diversos veículos noticiaram que a churrascaria escolhida para honrar as carnes brasileiras para o mercado exterior, é conhecida por servir carne bovina importada. O Planalto chegou a publicar uma nota oficial afirmando que a Steak Bull serviu carnes de origem brasileira durante o jantar.

"Nosso melhor exemplo de pós verdade."

"À frente dos pratos vê-se aquela bolacha verde-vermelha típica das churrascarias brasileiras: verde para servir carne e vermelho para não servir. Note-se que as bolachas na mesa do temer estão vermelhas. (...) É uma realidade editada que eclipsa a realidade dos fatos. A carne que se come é importada, portanto seu ato nada tem de favorável à reafirmação da qualidade da carne brasileira. Nosso melhor exemplo de pós verdade.", analisa Clotilde. 

Mil referências cinematográficas vêm à mente quando se observa a fotografia. Kubrick, Argento, Lynch. Um prato cheio para os internautas fabricarem piadas do jantar sombrio, junto com as piadas de papelão no frango — que agora estão mais mainstream do que a do pavê. 

Lima acompanhou o processo viral em torno da foto durante a semana. "O mais legal de uma foto é o reconhecimento que você tem do público. Foi uma surpresa legal." Porém, o fotógrafo diz não achar que ela seja simbólica para esse momento de crise, especialmente com o pouco que se sabe ainda sobre o conteúdo das denúncias da operação Carne Fraca. No entanto, Sérgio diz entender por que a maioria das piadas se concentram no satanismo. "Ele [Temer] tem umas expressões meio estranhas mesmo."

Siga a VICE Brasil no Facebook , Twitter e Instagram .