Publicidade
Notícias

Boletim Matutino da VICE - 9/9/2019

Tudo o que você precisa saber sobre o mundo esta manhã com curadoria da VICE.

por Equipe VICE Brasil
09 Setembro 2019, 1:03pm

Alan Santos / Presidência da República

Brasil

Bolsonaro passa por cirurgia para corrigir hérnia e Mourão assume presidência

A cirurgia do presidente Jair Bolsonaro (PSL) foi bem-sucedida, segundo o boletim médico divulgado na tarde deste domingo (8) pela equipe médica do Hospital Vila Nova Star, na Zona Sul de São Paulo. De acordo com o boletim, foi implantada uma tela de reforço de polipropileno para a correção da hérnia que se formou no abdome de Bolsonaro. Esta foi a quarta cirurgia à qual Bolsonaro se submete desde a facada sofrida por ele durante a campanha eleitoral de 2018. Bolsonaro ficará cinco dias afastado da Presidência. Neste período, o vice-presidente General Hamilton Mourão assumirá o cargo. Segundo o porta-voz do Planalto, Otávio Rego Barros, Bolsonaro deverá despachar do hospital após esses cinco dias. – G1

Reação à censura faz faturamento até triplicar em estandes na Bienal

A organização da Bienal do Rio estima um total de quatro milhões de livros vendidos, dos 5,5 milhões disponíveis no evento. Segundo os organizadores o momento de virada foi no fim de semana que se seguiu à tentativa de censura do prefeito Marcelo Crivella a um gibi representando dois homens se beijando, na última sexta-feira (6). A organização da Bienal chegou a falar em crescimento de 60% nas vendas ante 2017, mas depois voltou atrás, dizendo que esse número ainda precisa ser confirmado. A tentativa de censura acabou ajudando na promoção daquilo que se queria censurar. E os beneficiados foram além da “Vingadores: Cruzada das Crianças” — título da Marvel onde aparecia o tal beijo que ofendeu o prefeito —, que teve todos os exemplares vendidos. A ação de Felipe Neto no sábado, que comprou 14 mil livros com temática LGBT das editoras e os distribuiu gratuitamente para o público , também ajudou, acredita o publisher Rafael Goldkorn. Mas um detalhe é importante: nem todos esses exemplares entraram na conta da Bienal. Alguns foram comprados diretamente do estoque das editoras e por isso não foram incluídos no balanço do evento. – O Globo

Prefeitura do Rio usa fake news em pedido ao STF para tentar manter censura

Os embargos que a prefeitura do Rio de Janeiro encaminhou ao presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, pedindo esclarecimentos em relação à decisão que proibia a censura na Bienal do Livro citam um título que não foi comercializado na feira, que terminou neste domingo (8). O pedido é assinado pelo procurador-geral do município, Marcelo Silva Moreira Marques, e pelo subprocurador-geral, Paulo Maurício Fernandes Rocha. Nele, buscam garantir o direito do município de fiscalizar e apreender livros. "As Gêmeas Marotas", cujas páginas são reproduzidas no embargo de declaração, apresenta personagens fofinhos praticando atos sexuais. Mas publicado em Portugal em 2012, com tradução de Maria Barbosa, ele não é voltado para o público infantojuvenil —na realidade, é uma sátira dos livros infantis do holandês Dick Bruna. - Folha de S. Paulo

Moro filtrou gravações de Lula para barrar indicação de ex-presidente, mostra Vaza Jato

Conversas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) gravadas pela Polícia Federal em 2016 e mantidas em sigilo desde então enfraquecem a tese usada pelo hoje ministro Sergio Moro para justificar a decisão mais controversa que ele tomou como juiz à frente da Lava Jato. Em 16 de março de 2016, cinco horas depois de mandar interromper a escuta telefônica que autorizara no início do cerco da operação ao líder petista, Moro tornou público um diálogo em que a então presidente Dilma Rousseff tratou com Lula de sua posse como ministro da Casa Civil. A divulgação do áudio de 1min35s incendiou o país e levou o Supremo Tribunal Federal a anular a posse de Lula. Mas registros inéditos obtidos pela Folha e analisados em conjunto com o site The Intercept Brasil indicam que outras ligações interceptadas pela polícia naquele dia, mantidas em sigilo pelos investigadores, punham em xeque a hipótese adotada na época por Moro. – Folha de S. Paulo

Advogado cearense pede a interdição de Bolsonaro por ‘insanidade mental’

O mesmo advogado que conseguiu derrubar um decreto do então presidente Michel Temer (MDB) contra um desmatamento na Amazônia, em agosto de 2017, agora volta à Justiça Federal para pedir a interdição de Jair Bolsonaro (PSL). Na manhã desta sexta-feira (6), o cearense Antonio Carlos Fernandes entrou com uma ação popular. “É um instrumento legal que os brasileiros pouco usam”, disse. Na ação popular, protocolada na 21ª Vara Federal Cível do Distrito Federal, o advogado argumenta que Jair Messias Bolsonaro “demonstra a cada dia, de forma notória, não possuir o necessário discernimento e equilíbrio mental para os atos da vida política imposta pelo alto cargo que ocupa”. Antônio Carlos Fernandes escreve que “o atual presidente, que foi para a reserva do Exército Brasileiro por ‘insanidade mental’ há mais de 30 anos, parece não ter curado da doença mental” atestada pela Força Armada que o promoveu até capitão. – O Povo

Ministério da Educação tentou censurar a Wikipédia, aponta administrador da plataforma

A mais recente polêmica da Wikipédia no Brasil envolve o verbete de um representante do alto escalão do governo Jair Bolsonaro: o ministro da Educação, Abraham Weintraub. O verbete sobre Weintraub foi criado em 8 de abril deste ano, logo que sua nomeação para o cargo de ministro da Educação foi anunciada. Aos poucos, como costuma ocorrer, o conteúdo foi sendo editado conforme notícias a seu respeito eram divulgadas pela mídia. Segundo as regras da Wikipédia, todas as informações ali escritas precisam conter referências a fontes externas, como reportagens publicadas por veículos reconhecidos e artigos acadêmicos. O Ministério da Educação (MEC) solicitou a retirada do verbete e ameaçou tomar medidas judiciais. Nesta última quarta-feira (04), o caso chegou à Câmara dos Deputados. O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL) protocolou uma solicitação formal para que o ministro preste esclarecimentos. – DW

No Pará, garimpeiros reagem a ação do Ibama e cobram proteção de Bolsonaro

Garimpeiros que operavam ilegalmente dentro da floresta nacional do Crepori, no Pará, distribuíram áudios e vídeos convocando moradores a reagir contra fiscalização do Ibama e questionando o presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ). Os fiscais do Ibama e do ICMBio e agentes da Força Nacional atuaram na semana passada na região e queimaram retroescavadeiras e máquinas usadas para destruir o ambiente. Havia milhares de garimpeiros operando garimpos ilegais na floresta, segundo integrantes da operação. Amparados na legislação ambiental empregada várias vezes em anos anteriores mas que sofreu ataques recentes de Bolsonaro, os fiscais decidiram queimar os equipamentos porque havia risco de garimpeiros atacarem a fiscalização durante o reboque das máquinas —já houve tentativas de resgate do gênero. – Folha de S. Paulo

Deputado federal do DF é acusado de aplicar golpes milionários no Brasil e nos EUA

O deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) é acusado de aplicar golpes milionários em quem aceitasse se tornar sócio dele em supostos negócios no Estados Unidos - uma reportagem do Fantástico exibida neste domingo (8) entrevisotu 25 pessoas que se dizem lesadas pelo parlamentar. O empresário Sandro Silveira Antonalia contou ao Fantástico que teve um prejuízo de cerca de R$ 150 mil. “Minha surpresa é que, de tudo o que ele prometeu, não aconteceu nada.” Outro empresário, que não quis se identificar, disse que acreditou em Luis Miranda quando ele começou a vender franquias da Fitcorpus — clínica de estética criada em 2008 pelo deputado. – G1

Vereador de Araruama, no Rio de Janeiro, é morto a tiros

O vereador de Araruama, na região dos Lagos fluminense, Ciraldo Fernandes da Silva (DEM), de 57 anos, foi assassinado a tiros na noite deste domingo, 8. Segundo a Polícia Militar, o vereador estava saindo de um bingo próximo ao Campo do UTA, no bairro Fazendinha, às 19h25, quando dois homens armados passaram de moto atirando na direção dele, que morreu na hora. Silva foi o terceiro vereador mais votado de Araruama na última eleição, em 2016, com 1.904 votos. Era seu segundo mandato como vereador. – UOL

Ator diz ter sido agredido por motorista de ônibus por homofobia em SP

O ator Marcello Santanna, de 23 anos, disse ao G1 que foi vítima de homofobia e que foi agredido por um motorista de ônibus na manhã deste sábado (7) em Cidade Líder, na Zona Leste de São Paulo. Segundo Santanna, o motorista parou o ônibus e falou para ele descer depois que viu o ator dando "selinhos" em outro rapaz. O ator saiu do veículo, que faz a linha 3736-10 - Jardim Nossa Senhora do Carmo-Metrô Artur Alvim (os veículos desta linha são micro-ônibus sem cobrador). Em seguida, o motorista desceu e deu um soco no seu rosto. A agressão aconteceu na Avenida Maria Luiza Americano. – G1

Mundo

Putin perde espaço para comunistas no parlamento de Moscou

O partido que governa a Rússia sofreu um revés no domingo (8) nas eleições para o Parlamento de Moscou, ao perder um terço de suas cadeiras, de acordo com resultados provisórios. Após a apuração de quase todos os votos, os candidatos apoiados pelas autoridades perderam em 20 dos 45 distritos da capital, após um verão de protestos da oposição. No atual Parlamento, os partidários do presidente Vladimir Putin controlavam 38 das 45 cadeiras. Os comunistas foram os grandes vencedores da eleição, com a conquista de 13 cadeiras, contra cinco no atual Parlamento. – G1

Manifestantes em Hong Kong pedem para Trump 'libertar' cidade da China

A polícia de Hong Kong lançou gás lacrimogêneo para dispersar manifestantes no caro bairro comercial de Causeway Bay neste domingo (8), depois que manifestantes se reuniram no consulado dos Estados Unidos pedindo ajuda para trazer democracia à cidade, que é governada pela China. Mais cedo, milhares de manifestantes cantaram o hino norte-americano e pediram ao presidente dos EUA, Donald Trump, para "libertar" a cidade. Eles acenaram com bandeiras norte-americanas e cartazes demandando democracia. "Lute pela liberdade, apoie Hong Kong", eles gritaram antes de entregar petições no consulado dos EUA. "Resista a Pequim e liberte Hong Kong." – UOL