Noticias

Eleitores de Bolsonaro se filmam com armas durante a votação

Prática é crime eleitoral sujeito a R$ 15 mil de multa e prisão.
07 Outubro 2018, 6:18pm
Foto: Reprodução/ WhatsApp

Pelo menos três diferentes eleitores de Jair Bolsonaro, do PSL, usaram as redes sociais para compartilhar fotos e vídeos em que aparecem com armas na urna eletrônica. A prática consiste em crime eleitoral e, de acordo com o site do Estadão, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está apurando quem são os autores das mídias.

As imagens se espalharam pelo WhatsApp no começo da tarde de domingo. O conteúdo mais popular foi um vídeo em que, num local não-identificado, o eleitor filma sua mão enquanto aperta os botões 1 e 7 com a ponta da arma.

Em outras duas fotos espalhadas por Twitter e Instagram, os eleitores postaram imagens de revólver em cima da urna eletrônica. Numa delas, reconhece-se o endereço da Escola Estadual Professor Mauricio Brum, em São João do Mereti, interior do Rio de Janeiro. Noutra, um usuário do Twitter comemora a imagem e celebra o estado do Rio Grande do Sul.

Foto: Reprodução/ WhatsApp

Foto: Reprodução/ Twitter

Nas últimas semanas, o TSE fez extensa campanha para inibir as fotos durante a votação. De acordo com o órgão, uma selfie na urna eletrônica é um crime sujeito a multa de R$ 15 mil e prisão. O motivo seria impedir que o sigilo do voto fosse violado.

Ainda assim, é possível ver, pelo Instagram, muitas fotografias de eleitores do político do PSL em frente às urnas. Num dos vídeos mais repostados com a hashtag #bolsonaro2018, um eleitor filma uma urna que supostamente exibe o rosto de Fernando Haddad, do PT, ao apertar o número 1, o que impediria o voto em Bolsonaro. Desmentido pelo TSE, a mídia é mais uma tentativa do eleitorado do candidato do PSL para deslegitimar a veracidade dos resultados das urnas caso percam a eleição.

Quanto ao porte de armas, só tem autorização no Brasil as categorias que atuam na área de segurança pública, privada e moradores de áreas rurais. Eles precisam registrar o armamento para poder carregá-las junto ao corpo. Caso os eleitores que fizeram a foto com revólveres não tiverem elas registradas, podem, além da condenação pelo crime eleitoral de postar a imagem, também ser condenados pelo porte ilegal de armas. O Estatuto do Desarmamento prevê pena de dois a quatro anos de prisão e pagamento de multa. Quando o porte for de armas de uso restrito, a pena varia entre três e seis anos de reclusão e multa.

Siga a VICE Brasil no Facebook , Twitter , Instagram e YouTube .